Formulário de Busca

Criada “CPI do Grampo” na Assembléia

ter, 27/02/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O Bloco de Oposição na Assembléia criou hoje (terça-feira, 27) a “CPI do Grampo”, para apurar a escuta encontrada no gabinete do governador Jackson Lago (PDT) no Palácio dos Leões. O líder do bloco, Ricardo Murad (PMDB), apresentou o requerimento com 15 assinaturas à Mesa-Diretora da Casa, uma a mais que o necessário.

O requerimento vai ser publicado no Diário da Assembléia desta quarta-feira e a partir daí caberá aos líderes do Governo e da Oposição indicarem os oito membros da comissão. Os oposicionistas devem ficar com a presidência e os governistas com a relatoria.

Somente hoje o presidente da Assembléia, João Evangelista (PSDB), o líder do Governo, Edvaldo Holanda (PTC), e o líder do bloco governista, Marcelo Tavares (PSB), se deram conta que o Governo do Estado não pediu que a Polícia Federal abrisse inquérito para apurar o caso.

A única participação dos federais no episódio foi emitir um laudo comprovando que o aparelho localizado na sala do governador servia para fazer escuta de ambiente. Ontem, os três fizeram discursos contra a necessidade da instalação da CPI alegando que a “Polícia Federal estava apurando o caso” e que a “Assembléia não deveria ser transformada em delegacia de polícia”.

Diante da comprovação, Edvaldo Holanda tentou justificar que o Gabinete Militar do governador está apurando a colocação do aparelho de escuta. Segundo o deputado Raimundo Cutrim (PFL), que é ex-secretário de Segurança do Estado, o gabinete não tem competência para instalar inquérito.

Essa tarefa cabe à Polícia Civil. “O Gabinete Militar pode auxiliar nas investigações”, explicou. Não se tem notícia que a Secretaria de Segurança tenha aberto algum procedimento para apurar o grampo.

Segundo o ex-chefe do Centro de Inteligência do Maranhão, professor Raimundo Teixeira, houve “conivência e conluio” do Gabinete Militar com o caso, o que torna o órgão suspeito para investigar ou produzir qualquer relatório sobre o grampo.

“O que fica estranho é a resistência do governo em não querer apurar isso. É uma piada o Gabinete Militar investigar esse crime”, afirmou Ricardo Murad.

Justiça suspende eleição de delegado-geral

Mais uma informação deste blogue acabou se confirmando hoje pela manhã. O juiz Douglas, da 3ª Vara Cível, concedeu liminar favorável ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) suspendendo a eleição de delegado-geral marcada para esta terça-feira.

A eleição só vai acontecer agora depois de julgado o mérito da questão. O sindicato usou dois argumentos na ação que ajuizou na justiça. 1) A convocação da eleição não foi publicada no Diário Oficial, apenas em um jornal local. 2) O Estatuto da Polícia Civil diz que a escolha do delegado-geral será feita na categoria e não apenas entre os delegados, como quer a cúpula da Secretaria de Segurança.

Deputado dá dica para investigação

O deputado Hélio Soares (PP) está dando uma grande dica para que se chegue aos culpados do grampo no gabinete do governador. Segundo ele, para se achar o araponga é só pegar a marca do aparelho instalado no forro do Palácio dos Leões.

A partir dessa informação vai-se ao fabricante e descobre-se seu revendedor em São Luís. Depois vai-se a esse revendedor e descobre-se quem comprou o equipamento.

Ex-sem terra, Valdinar Barros vira “com terra”

O deputado Valdinar Barros (PT), que foi homenageado recentemente em Brasília por ter se transformado no primeiro sem-terra eleito deputado no país, já pode desconsiderar a homenagem.

Ele acaba de alugar uma big casa na praia do Caolho, em São Luís. Barracão de lona em acampamento do MST nunca mais! Tem coisa melhor que uma brisa à beira-mar?

Clodomir Paz só rir

Quem deve estar se divertindo com a criação da “CPI do Grampo”, detonada principalmente pelas declarações de Aderson Lago, é o ex-deputado Clodomir Paz, que perdeu para o primo do governador o comando da Casa Civil.

12 Comentários para “Criada “CPI do Grampo” na Assembléia”

  1. 1
    Adolfo:

    Qual o problema do deputado alugar a casa? Ele está certo, pior era se tivesse usando de demagogia ou hipocrisia. Acho que você deve escolher tema mais interessante do que ficar criticando o Valdinar.

    Resposta: Por que não posso criticar o Valdinar? Por acaso ele é algum santo? Claro que não! Só ciitieo fato dele ter alugado casa na praia para mostrar que o petista não tem nada de diferente dos demais parlamentares.

  2. 2
    Rogerio alves:

    Já pensou Clodomir na Casa Civil??? Se sendo chefe na prefeitura de São Luís ele ja enricou. dono de fazendas, cavalos etc ….Imagina no estado. O MARANHAO NAO MERECE.

  3. 3
    maikon menezes:

    Tem muita gente apavorada mesmo com o Governo, não para de atormentar! A eleição já acabou e ainda tem gente querendo se meter no governo. Acabou amigo! se cuida! por que se o grampo for feito por jornalista que nem vc.

    Resposta: Meu amigo, como está mais que claro que esse grampo foi feito pelo pessoal do próprio governo. Então, como se explica o medo que eles estão da CPI?

  4. 4
    007:

    i si num enkontrarem o aparelho mais?. será que alguem guardou a parafernália? eu não seria tão ingênuo.

  5. 5
    Roberval:

    Caro jornalista, apesar de não ter autorização para fazer esta defesa, gostaria de externar a minha indignação a respeito deste comentário feito pelo Sr. Rogério Alves que, de forma irresponsável, tenta denegrir a imagem do Sec. de Governo de São Luís, ex-deputado Clodomir Paz.
    Se este senhor quer defender interesses de alguém ou seus próprios está no seu direito, mas não utilizando-se deste expediente.
    Todos os bens do Dr. Clodomir Paz estão declarados e são fruto de seu trabalho e de sua família. Realmente é agropecuarista, atividade que herdou de seu pai e que iniciou antes de entrar na vida pública. E, pelo que sei, não constitui crime herdar patrimônio e fazê-lo prosperar.
    Em mais de 20 anos de vida pública, 3 mandatos de Dep. Estadual consecutivos, Secretário de Estado e Sec. Municipal nenhum fato desabonou a sua conduta, nenhuma “mancha” sujou o seu nome.
    Portanto, desafio este sujeito a apresentar alguma prova ou fato que comprove suas palavras.
    Obrigado pelo espaço.

  6. 6
    Paulo:

    Talvez esse Sr. Rogerio Alves prefira o honestíssimo Adersinho na Casa Civil. Talvez ele não se lembre dos tempos da Caema. Falava-se em 500 milhões naquela época, o que será que vão falar agora?

  7. 7
    Anônimo:

    Ora Seu “Roberval” se não for o proprio Clodomir. As fazendas do Dr.Clodomir “prosperam demais, depois q ele foi para a Prefeitura.Talvez essa herança tenha começado a prosperar desde os tempos que ele era Diretor de Distribuição da Cemar. Provar?? Não é fácil. Ele é que precisa mostrar como eram as fazendas, antes e agora, que ele disputa, com mega empresários como Lourival Sales Parente, na Expoema, queres enganar a quem?? Desculpe e obrigado Décio. Renan Fonteles

  8. 8
    Ronaldo:

    Espero quem vocês não tentem abafar se esta CPI for parar no colo do Sarney. Quem viver verá!

    Resposta: Pelo jeito, quem está querendo abafar é o governo.

  9. 9
    Ronaldo:

    A tal CPI ainda não foi criada. O que existe é um requerimento do deputado Ricardo Murad.

    Resposta: Já está criada. Falta apenas a indicação dos membros.

  10. 10
    Adalberto Franklin:

    Décio, você acha que o deputado Valdinar Barros não tem o direito de alugar uma casa no bairro que desejar? Ou por ser ele um camponês deve ficar segregado a um bairro periférico ou morar numa tenda de lona preta, acampado numa praça?
    Não sabia haver um “apartheid” em São Luís: bairros onde somente poderiam morar as famílias abastadas e os poderosos e outros destinadas aos oriundos das classes plebéias.
    Se Valdinar fosse negro, diria que se tratava de racismo. Vejo, porém, que se trata de preconceito de classe. Um assentado, trabalhador rural, não pode, ascender ao poder; um sem-terra deve ser sempre sem terra, sem direito, sem nada.
    Demonstra também que você não conhece nem um pouco o Valdinar. Depois de três mandatos de vereador, ele continua a mesma pessoa, lavrando a terra e plantando em sua gleba de assentado, onde até hoje mora sua mulher, filhos e netos, a Vila Conceição.

  11. 11
    Adalberto Franklin:

    Décio,
    Quanto à casa que o Deputado Valdinar Barros alugou no Caolho, não é, como você diz, certamente sem ter visto, uma “big casa”. É uma casa ampla, mas modesta para os padrões do bairro, mais barata que muitas outras disponíveis que ele visitou em outros bairros — o aluguel é R$ 1.000,00.
    Talvez, o fato de um assentado (mesmo que deputado) morar num bairro “nobre” da capital incomode a alguns. Porém, é nessa dita “big casa” que Valdinar vai receber seus companheiros vindos do “mato”, alojá-los confortavelmente como nunca antes outros fizeram, e dar-lhes o devido tratamento que merecem, como trabalhadores e construtores das riquezas deste país.
    Valdinar não tem do que se envergonhar nem porque esconder isso. Ao contrário, tem muito do que se orgulhar, tanto ele quanto aqueles que o elegeram e que o apóiam.

  12. 12
    Anônimo:

    O Vamp Rogério Alves com certeza já está bem apojado na genitália e nos testículos do titular da Casa Civil. Você tá certo! É melhor puxar saco do que puxar carroça.

Comentar

deixe seu comentário



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade