Formulário de Busca

Jackson Lago e Lino Oviedo: tudo a ver

dom, 30/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Jackson Lago e o coronel Lino Oviedo: mesmo marqueteiro

Está explicado porque o governador Jackson Lago anda tão intolerante mandando demitir do governo barnabés que não votaram nele e exigindo até de prefeitos aliados que façam o mesmo, ao mesmo tempo em que persegue jornalistas que não rezam em sua cartilha: são as más influências e companhias.

Segundo a coluna Radar, da revisita Veja que está nas bancas, o “marqueteiro do mal” Elsinho Mouco, um dos donos da Pública, é quem está tocando a campanha do coronel Lino Oviedo à Presidência do Paraguai.

Oviedo, para quem não sabe, teve de fugir do Paraguai acusado de tramar vários golpes militares. Ele passou um tempo refugiado no Brasil mas já está de volta, agora sob a batuta da Pública. Nesse período, até o líder da Oposição e vice-presidente do país, Luís María Argaña, foi assassinado.

O governador maranhense é fã do ditador cubano Fidel Castro. Tanto é verdade que seu filho Igor Lago se formou em Medicina naquele país. Ele também admira os novos pretendentes a ditador na América Latinha: Hugo Chavez (Venezuela) e Evo Morales (Bolívia).

Já a Pública foi quem criou aquela marca horrível que o governo usa em sua publicidade. A empresa não tem contrato oficial com o governo, mas recebe 20% da conta publicitária da administração estadual “prestando serviço” para a Imagine e a Opendoor, as agências oficiais da gestão Jackson Lago.

Leia abaixo a nota da Veja.

Internacional
Marqueteiros de exportação

É o brasileiro Elsinho Mouco o marqueteiro do general Lino Oviedo, que saiu da prisão há três semanas e lidera as pequisas de opinião para a eleição presidencial de abril no Paraguai. Em 2006, o marqueteiro trabalhou na campanha do ex-ministro Edson Vidigal a governador do Maranhão.

Crescimento da Record: o perigo mora ao lado

dom, 30/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

Pesquisa O Estado/Escutec

sáb, 29/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Castelo e João Batista saem na frente

Pesquisa de intenção de voto feita pelo Instituto Escutec e publicada na edição do jornal O Estado do Maranhão deste domingo, que começou a circular no início da noite em São Luís, mostra o ex-deputado João Castelo (PSDB) e o deputado João Batista (PP) na frente na corrida sucessória na capital e em Imperatriz, respectivamente.

Na pesquisa induzida (quando é mostrado os nomes dos canditatos ao eleitor) Castelo aparece com 31,60% das intenções de voto. João Batista tem 27,90%.

Depois do tucano estão posicionados na capital Bira do Pindaré (PT) com 9,70%, Flávio Dino (PC do B) e Pinto Itamaraty (PSDB) com 6,90% cada, Raimundo Cutrim (DEM) com 6,10%, Canindé Barros (sem partido) e Pedro Fernandes (PTB) com 4,90% cada, Gastão Vieira (PMDB) com 3,20%, José Reinaldo (PSB) com 2,60%, Edson Vidigal (PSB) com 2,20%, Clodomir Paz (PDT) com 2,10% e Julião Amim (PDT) com 1,40%.

O quesito nenhum destes teve 14,30% e não sabe/não respondeu 3,20%. A liderança de Castelo na pesquisa não quer dizer nada, já que ele nessas disputas sempre foi uma espécie de “cavalo paraguaio” – só tem arrancada.

Tradicionalmente seu eleitorado na capital gira em torno dos 30%. A tendência, com o decorrer da campanha, é que ele perca pontos e os outros cresçam. Vale lembrar ainda que o ex-governador nunca venceu uma disputa majoritária desde que deixou o governo em 1986.

A pesquisa não cita o nome do deputado Cléber Verde (PRB), outro pré-candidato e campeão de votos na capital. O levantamento serve também para acabar com falácia em torno do nome do ex-governador José Reinaldo, que só tem 2,60% das intenções de voto. O percentual praticamente o coloca fora da disputa.

Imperatriz

Na segunda maior cidade do Maranhão, o deputado João Batista lidera com folga (27,90%). Em seguida aparecem Sebastião Madeira (PSDB) com 13,60%, Ildon Marques (PMDB) com 11,20%, Edmilson Sanches (PSB) com 7,80%, Carlinhos Amorim (de saída do PSDB) com 7,80%; Davizinho (PSC) com 6,10%, Terezinha Fernandes (PT) com 5,90%, Ernani Ferraz (sem partido) com 3,20%, Atenágoras Batista (PSB) com 1,50%, Adhemar Freitas (DEM) 0,50%.

O quadro mostra que o tucano Sebastião Madeira só tem chance se reunir alguns desses nomes em torno de sua candidatura. Apesar de aparecer em terceiro lugar, a tendência de Ildon Marques é retomar terreno por conta da força da máquina da prefeitura.

A pesquisa ouviu 721 pessoas em São Luís e 409 em Imperatriz. Leia mais na edição deste domingo de O Estado do Maranhão.

Deu no Estadão e no IG

sáb, 29/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Greve da polícia ganha repercussão nacional

Dois motins simultâneos ferem três em prisões no Maranhão

Dois motins explodiram simultaneamente em penitenciárias de São Luís do Maranhão na manhã deste sábado, 29. O motivo foi a suspensão das visitas dos familiares dos detentos desde que iniciou a greve dos agentes penitenciários e policiais civis. Até o meio-dia, pelo menos três presos haviam sido feridos em confronto com policiais militares e entre detentos.

No complexo penitenciário de Pedrinhas, zona rural de São Luís, o motim iniciou por volta das nove horas da manhã. Os detentos quebraram cadeados e arrancaram os portões das celas. Na ocasião, por causa da greve, apenas quatro agentes penitenciários estavam de serviço. Até a chegada do batalhão de choque da Polícia Militar, foram eles os responsáveis por conter mais de 400 rebeldes.

Com a chegada dos militares, a confusão se acentuou. De dentro dos pavilhões quebrados, os presos respondiam com pedradas aos tiros e bombas de efeito moral jogados pelos policiais. O preso Carlos César Silva Barros, condenado por tráfico, foi baleado no braço esquerdo e trazido até a portaria da penitenciária num carro de mão. Ele e os outros dois presos feridos foi levados ao hospital Clementino Moura, em São Luís.

Interdição

Do lado de fora da penitenciária, as mães e esposas de presos ameaçaram entrar em confronto com os policiais e agentes grevistas. Várias delas chegaram a interditar a rodovia por alguns minutos, usando pedaços de pau e montando uma barricada com pedaços de tijolos.

A lavradora Flávia Souza, 32, que havia viajado durante sete horas para ver o marido, protestava desesperada. “Por favor, alguém faça alguma coisa. Eu quero entrar, tem gente ferida, os presos estão sem água”, pediu ela.

Os agentes penitenciários estão em greve desde a última quarta-feira, 26. Eles exigem do governo do Maranhão que as suas gratificações salariais sejam calculadas a partir do salário mínimo previsto em lei, de R$ 380, e não de R$ 303, como acontece atualmente. Até o início desta tarde, a categoria estava reunida a portas fechadas com representantes do governo do Estado.

(com informações da Agência Estado).

O descaso com os Lençóis

sáb, 29/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Descaso:placas de sinalização destruídas ao longo da BR-402

O governador Jackson Lago (PDT) esteve do mês passado pra cá umas três vezes em Barreirinhas. Deve estar indo ao local de avião ou helicóptero. Lançou até site para incentivar a participação dos maranhenses na campanha para transformar os Lençóis numa das Sete Maravilhas da Natureza.

Agora vejam nas fotos acima, tiradas por uma turista paulista esta semana, como estão as placas de sinalização ao longo da estrada que dá acesso a Barreirinhas. Puro descaso de um governo inepto.

Jackson Lago criou até um tal de Deint (Departamento Estadual de Infra-Estrutura de Transporte), órgão desvinculado da então Secretaria de Infra-Estrutura (Sinfra), somente para cuidar de nossas estradas.

Pelo jeito, o departamento só está servindo mesmo de cabide de emprego para o ex-preito Chico Leitoa, titular da pasta.

Flávio Dino “brinca” de educação

sáb, 29/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O deputado Flávio Dino (PC do B), tido como um dos melhores do Congresso Nacional, só pode estar de gozação comigo. Através de sua assessoria, me encaminhou convite para participar do ciclo de palestras “A Educação em São Luís – Problemas e Soluções”, que será realizado no próximo dia 5, às 18 horas, no auditório do hotel La Ravardière.

Agora vejam os palestrantes: Moacir Feitosa, secretário municipal de Educação. Só para lembrar, sob o comando de Feitosa, São Luís não está nem entre as melhores 40 cidades do Maranhão (eu disse do Maranhão) na avaliação do Ideb (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico) feito pelo MEC.

O primeiro lugar ficou com a pequena Alto Alegre do Pindaré graças principalmente ao trabalho sério iniciado há 8 anos pelo hoje deputado Fufuca Dantas (PMDB). Este sim deveria estar palestrando. Mais uma prova que essa bandeira da educação que o PDT levantou por anos na cidade não passou de falácia.

A outra “palestrante” é a subsecretária Régina Galeno. Só mesmo num governo que tem um agronônomo no comando da educação para Galeno virar subsecretária.

Ela é cunhada do jornalista Emílio Azevedo, assessor de Aderson Lago (Casa Civil). Foi alvo de denúncia recente do deputado Ricardo Murad (PMDB) na Assembléia Legislativa. Pode até ter suas qualidades, mas só está em tal cargo por pura influência política.

Mais um convidado: Odair José. Esse dispensa apresentação. Presidente do Sindicato dos Professores, foi um dos principais cabos eleitorais de Flávio Dino na campanha passada. O último é o presidente do Sindicato dos Donos de Escola, Raimundo Figueiredo, que anda preocupado mesmo é com a grande inadimplência dos pais de alunos.

Peraí deputado, assim é demais! Será que o senhor soube quem matou Taís?

Bira do Pindaré e os ares da Times Square

sex, 28/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Foto: Biné Morais

O ex-sindicalista Bira do Pindaré lançou hoje sua pré-candidatura à Prefeitura de São Luís pelo PT. Foi durante o lançamento da candidatura do ex-deputado Washington Oliveira à presidência do partido no restaurante Passo Fundo, na Lagoa.

Bira disse que os “companheiros” devem até divergir internamente, mas essa disputa nunca pode chegar ao nível de não permitir que o partido lance um candidato a prefeito. Ele declarou que está discutindo com seu grupo que rumo tomar nas eleições internas do PT.

No entanto, o que chamou a atenção da “companheirada”, que matava o calor e a sede com um chopinho gelado, foi o fato de Bira passar o evento todo degustando um bom vinho (foto acima). Para muitos pareceu que ele queria imprimir um certo ar de superioridade.

Talvez tenha sido os ventos da Times Square (Nova York) onde ele esteve recentemente como assessor especial do governo que requintaram o paladar do petista (abaixo). Pelo jeito, vai acabar no charuto cubano.


Foto: Blog do Bira

Simão Cirineu, o retorno

O ex-secretário Simão Cirineu, secretário de Fazenda do governador Aécio Neves (MG), está de volta à terrinha. Está fazendo uma consultoria ao governador Jackson Lago (PDT), cuja administração anda totalmente perdida sem saber o que fazer com o salário do funcionalismo.

Nomear uma enfermeira para a Secretaria de Administração só podia dar nisso. Nem bem chegou, Cirineu já quer relaxar. Vai passar o final de semana em São Bento. Os servidores que se preparem. Foi o ex-secretário que inventou no Maranhão a história do falso salário mínimo mais abono.

PSL: diminuem resistências a Canindé

O presidente da Câmara, Isaías Pereirinha, e o presidente do partido, Chico Carvalho, estiveram hoje pela manhã na casa do secretário Canindé Barros (Semtur) para convidá-lo oficialmente a entrar no PSL.

Eles, no entanto, deixaram claro: o candidato da legenda a prefeito será o do prefeito Tadeu Palácio (PDT).

O deputado Nonato Aragão, que ameaçou deixar o PSL por conta da chegada de Canindé, parece ter recuado da intenção.

Siderúrgica: governo corre atrás do prejuízo

Depois de perder para o Espírito Santo a siderúrgia da CVRD/Baosteel por pura incompetência, o governador Jackson Lago resolveu correr atrás do prejuízo.

Mandou o genro, o secretário Júlio Noronha (Indústria e Comércio), a Nova York (EUA) negociar com um grupo estrangeiro a implantação de uma siderúrgica no Maranhão.

O problema é que qualquer projeto nesse sentido sem a participação da Vale, detentora da matéria-prima (minério de ferro), não passará de mais um sonho de verão.

Pavão Filho não sabia de nada

Primeiro vice-presidente da Assembléia, o deputado Pavão Filho (PDT), disse agora há pouco ao blogue que não sabia da decisão do presidente da Casa e aliado, João Evangelista (PSDB), de degolar o salário dos servidores dos gabinetes dos colegas.

- A situação é dramática. Até meus funcionários entraram no corte – lamentou-se.

Um dos poucos que soube antecipadamente da tesourada foi Eduardo Pinheiro, filho da secretária Telma Pinheiro (Cidades e Infra-Estrutura). Secretário de Recursos Humanos da Casa, ele foi chamado à residência de Evangelista para operar a maldade nos contracheques dos servidores.

Greve da polícia

sex, 28/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Eurídice Vidigal tenta intimidar sindicalista; descoberto plano de fuga em Pedrinhas

Em vez de tentar mediar a crise no Sistema de Segurança Pública, em greve geral desde ontem, a secretária Eurídice Vidigal está colocando mais lenha na fogueira. Um dos líderes do movimento, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Cezar Bombeiro, recebeu agora há pouco notificação para prestar esclarecimentos na Corregedoria do órgão.

Ele responde a processo administrativo desde o ano passado por causa de uma participação no programa “Abrindo o Verbo”, apresentado por Geraldo Castro na rádio Mirante AM. Durante o programa, o radialista leu uma carta de um preso denunciando várias irregularidades na Penitenciária de Pedrinhas.

Cezar Bombeiro ligou para o programa dizendo que de 60% a 70% das denúncias eram verdadeiras. Por causa disso, foi aberto o processo contra ele motivado principalmente pelo então subsecretário de Justiça e Cidadania, delegado Sebastião Uchoa. Demitido do cargo, hoje Uchoa é um dos delegados mais ativos do movimento grevista

O processo estava praticamente parado, mas foi só a greve começar ele começou a andar. Hoje o sindicalista recebeu a notificação numa clara tentativa de intimidação. “Estão querendo nos intimidar, mas não vão conseguir”, disse Cezar Bombeiro ao blogue.

Plano de fuga

Apesar da greve, os agentes penitenciários descobriram hoje pela manhã um plano de fuga na Casa de Detenção em Pedrinhas. Presos dos pavilhões G e D tinham escavado o portão que dá acesso aos blocos. Durante a visita de amanhã, eles iriam se juntar nos dois pavilhões – entre 80 e 100 homens – no sentido de surpreender os agentes e promover uma fuga em massa.

A Secretaria de Segurança e o Governo do Estado parecem estar apostando no caos porque até agora não se tem notícia de uma medida para evitar algum problema durante a visita aos presos em Pedrinhas neste sábado.

Ontem à noite a loja e bebidas Expand Store, no Calhau, foi assaltada. Cinco homens armados e encapuzados renderam e levaram tudo dos clientes. Dezenas de advogados vindos de outros estados que participavam de um evento na cidade foram as principais vítimas.

Por causa movimento, o ladrão José Ailton Braga, o Birolha, teve de ser solto depois de prestar alguns esclarecimentos no Plantão Central da Beira-Mar (foto).

Bate-boca no STF

sex, 28/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Não é só no TJ-MA que juízes brigam

O plenário da mais alta corte do país foi palco de um bate-boca entre dois de seus integrantes nesta quinta-feira (27). Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes (foto) discutiram em plena sessão.

O bate-boca começou quando Gilmar Mendes propôs votar novamente, com a presença de todos os 11 ministros que integram o STF, uma questão decidida na quarta-feira (26), quando um deles não estava. O ministro Eros Grau está de licença médica.

Saiba mais

Relator da ação, o ministro Joaquim Barbosa disse que deveria ter sido consultado. E que, para ele, a discussão já estava encerrada. Desse momento em diante, os ânimos ficaram cada vez mais acirrados. E os dois ministros passaram a trocar ofensas.

“Ministro Gilmar, me perdoe a palavra, mas isso é jeitinho. Nós temos que acabar com isso”, disse Barbosa.

“Eu não vou responder a Vossa Excelência. Vossa Excelência não pode pensar que pode dar lição de moral aqui”, retrucou Mendes.

“Eu não quero dar lição de moral”, afirmou Barbosa.

“Vossa Excelência não tem condições”, respondeu Mendes.

“E Vossa Excelência tem?”, indagou Barbosa.

Intervenção

O bate-boca só foi encerrado com a intervenção do ministro Ricardo Lewandowski, que pediu para analisar a questão. No julgamento, o STF declarou a inconstitucionalidade de parte da lei que privilegia servidores com cargo de confiança em Minas Gerais.

O tribunal definiu que os beneficiados com a lei devem perder o cargo. Gilmar Mendes queria rediscutir os efeitos da decisão.

Veja o vídeo aqui no site do G1.

Charge eletrônica

qui, 27/09/07
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

Domingos Dutra, o “feiticeiro”

Começou a disputa pela presidência do PT e com ela voltou à tona a eterna briga interna entre as correntes ou tendências da legenda.

Uma das brincadeiras dos petistas é colocar apelidos uns nos outros. O tesoureiro e candidato a presidente Augusto Lobato, por exemplo, chama o “companheiro” Domingos Dutra de “mandacaru” (cacto). “Não dá sombra e nem serve para se encostar”, explica em conversas reservadas.

Ele tem razão. Em 2005, para derrotar o então presidente Washington Oliveira, Dutra fez acordo com Lobato no sentido de apoiar, depois de eleito, sua candidatura à vice-presidente do partido. O cargo é escolhido pelo Diretório Estadual.

O acordo previa ainda que os dois se revezassem na presidência: um ano e meio para cada. Dutra não cumpriu a promessa e acabou apoiando Bira do Pindaré para vice. Augusto virou secretário de Finanças e até hoje corre dos credores do partido.

No entanto, o apelido pelo qual o deputado é mais conhecido no PT é “feiticeiro”. Explica-se: ele tem uma capacidade imensa de ressurgir das cinzas. Em 1996, deixou o mandato de deputado federal para ser vice na chapa do então prefeito Jackson Lago (PDT).

Abandonado pelo pedetista em seu “palacinho”, Dutra ficou no ostracismo. Tentou uma vaga na Câmara de Vereadores em 2000 e não se elegeu. Com o apoio do casal Jomar/Teresinha Fernandes conseguiu se eleger deputado estadual em 2002. Jomar era prefeito de Imperatriz e investiu pesado para fazer a mulher deputada federal. Dutra foi na carona.

Em 2006, com o apoio do hoje comunista Márcio Jerry, o presidente do PT convenceu Teresinha sair candidata a vice-governadora na chapa de Edson Vidigal (PSB) e Jomar à Câmara Federal.

O acordo era para Dutra ser candidato à reeleição na Assembléia e apoiar Jomar a federal. Não cumpriu mais uma vez. O casal não se elegeu e, aproveitando a corona do ex-prefeito, Dutra conseguiu voltar à Câmara dos Deputados.

É ou não é um feiticeiro político?



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade