Formulário de Busca

Tucanos reagem a ataques de Flávio Dino

qua, 30/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O grão-tucanato maranhense resolveu reagir às críticas que o deputado e pré-candidato Flávio Dino (PC do B) fez ao presidente da Emap (Empresa Maranhense de Administração Portuária) e pré-candidato João Castelo e ao PSDB.

Com cópia impressa da matéria postada neste blog em mãos (leia abaixo), os deputados federais tucanos reuniram-se em Brasília e tomaram a seguinte posição.

* Não vão permitir que Flávio Dino tripudie sobre Castelo e sobre o partido.
* Todo ataque terá uma resposta à altura.

Os federais contataram a bancada estadual e o vereador José Joaquim, presidente do Diretório Municipal, sobre a reação. Ficou decidido que os tucanos vão se reunir novamente para a elaboração de uma nota sobre as críticas do comunista. A idéia é dar blindagem a Castelo.

Rebatendo declaração do agora desafeto, que afirmou que a “Frente de Libertação” não pode ser um “dogma de fé”, os tucanos declararam que a coligação que se formou em torno da eleição de Jackson Lago é um “dogma de política pelo Maranhão”.

Segundo um dos grãos-tucanos, o problema de Flávio Dino é que ele precisa entender que “política tem fila”, ou seja, ele estaria atropelando o processo político para querer ser prefeito de São Luís.

O que fica claro na reação do PSDB é que Castelo é mesmo o candidato do partido à Prefeitura de São Luís.

Deu na Folha e no Blog do Noblat

qua, 30/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


Governador do MA manda fechar rádio do Estado

Por Sílvia Freire
Da Folha de S. Paulo

O governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), determinou o fechamento da rádio Timbira, que pertence ao próprio governo do Estado, pelo prazo de dez dias. Policiais Militares estiveram anteontem no prédio da emissora para suspender o seu funcionamento.

O chefe da Casa Militar, coronel Francisco Melo, disse que a Polícia Militar continuava ontem na sede da rádio para evitar que o prédio seja depredado.

O diretor da emissora, Gilberto Lima, indicado para o cargo há um ano por Lago, disse ter recebido um telefonema do governador anteontem comunicando o fechamento da rádio e seu remanejamento para outro setor do governo.

“O governador me ligou dizendo que a emissora não estava ajudando o governo dele, que iria prejudicá-lo neste momento em que tem um processo de cassação de mandato no TSE [Tribunal Superior Eleitoral], e que iria tirá-la do ar por dez dias”, disse Lima à Folha.

O radialista disse que após o telefonema comunicou o fechamento da rádio aos ouvintes e que logo depois chegaram quatro policiais militares que trancaram os dois estúdios da emissora e levaram as chaves. “Hoje temos dois policiais militares no transmissor e dois policiais na sede da rádio.”

A Secretaria de Comunicação do Estado disse ontem que o governador determinou que a rádio fosse fechada por dez dias para “ajustes técnicos necessários” e que ao final do período será anunciada a nova direção da emissora. A assessoria de imprensa do governo disse que Lago não explicou o motivo do afastamento de Lima do comando da emissora.

A rádio Timbira, com programação musical e jornalística, é vinculada à Secretaria de Comunicação e não vende espaço publicitário. A emissora depende unicamente de recursos do governo do Estado e não tem orçamento próprio.

Leia mais no Blog do Noblat.

Operação “Bolsa-Receita” prende contadores

qua, 30/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


*Polícia Federal cumpre mandados nos municípíos de Satubinha, São Domingos do Maranhão, São Vicente Férrer e Parnarama

A Polícia Federal (PF) desencadeou hoje pela manhã a Operação “Bolsa Receita”, contra escritórios de contabilidade e prefeituras que estariam envolvidas em um esquema fraudulento de envio, pela internet, de declarações de imposto de renda falsas.

Em São Luís, foram presos os contadores Pedro Hilton Lindoso e Edson Ferreira Lindoso, que são primos. A operação está sendo desencadeada também nos municípios de Parnarama, São Domingos do Maranhão, São Vicente Férrer e Satubinha.

Em todos esses locais, a PF cumpre mandados de busca e apreensão e de prisão contra quatro contadores – dois deles já estão presos. Uma delegada e cinco agentes estouraram nas pela manhã um escritório de contabilidade localizado no 7º andar do edifício Mendes Frota (Ponta d’Areia). Foram levados computadores e documentos.

As suspeitas são de que as prefeituras investigadas teriam enviado à Receita Federal declarações de Imposto de Renda retido na fonte falsas, listando pagamentos por reumuneração de serviços prestados por pessoas físicas e retenções de imposto inexistentes.

O total de restituições forjadas pelo esquema ultrapassa a casa de R$ 3 milhões, sendo que R$ 1 milhão foi recebido efetivamente pelos golpistas. A PF e a Receita identificaram nos últimos exercícios fiscais cerca de 550 declarações falsas de imposto de renda de pessoa física, informando rendimentos provenientes dessas prefeituras com restituições médias em torno de R$ 6 mil.

As pessoas usadas para efetivar o golpe eram humildes, daí porque a operação foi denominada de “Bolsa-Receita”. O inquérito tramita em segredo de justiça na 1ª Vara Criminal da Justiça Federal em São Luís.

Nota: Texto alterado às 17h para correção e acréscimo de informações.

Henrique Pereira é novo diretor da Timbira

qua, 30/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O governador Jackson Lago (PDT) anunciou hoje (quarta-feira, 30) em Maceió (AL), onde participa de um evento, o nome do radialista Henrique Pereira, atualmente na Educadora, como novo diretor da rádio Timbira.

Henrique é ligado ao secretário Zeca Pinheiro (Comunicação). O problema agora vai ser conseguir arrancar Gilberto Lima de dentro da emissora.

Embratel: blecaute na transmissão de dados

Um problema provocado pela Embratel está impedindo a transmissão de dados em parte do Maranhão e Piauí. O problema teria sido gerado numa torre que caiu entre os dois estados.

Está sendo prejudicada a transmissão de dados entre órgãos e o funcionamento de internet. Várias instituições estaduais – TCE e Assembléia Legislativa, por exemplo – e até bancos não estão conseguindo operar plenamente.

A previsão de resolução é para a partir das 16h.

“Fui detonado pela libertação”, diz Gilberto Lima

ter, 29/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


*Demitido da Timbira, radialista continua ocupando prédio da emissora

O radialista Gilberto Lima (foto) está aquartelado desde ontem dentro da Rádio Timbira, emissora oficial do estado. Ele foi exonerado pelo governador Jackson Lago (PDT) do cargo de diretor-geral.

O comandante do Policiamento Metropolitano da Capital, Coronel Francisco Melo, e o tenente Tinoco foram mandados pelo governador à sede da Timbira para garantir a retirada da emissora do ar. Eles chegaram ao local em três viaturas.

Até agora há pouco o radialista continuava na rádio acompanhado de funcionários contratados por ele. Dois policiais vigiam a sede da rádio no Bairro de Fátima e outros dois os transmissores no Maracanã. O estúdio foi lacrado.

, que é filiado ao PDT e hoje foi entrevistado pelo jornal Folha de S. Paulo.

O deputado Pedro Fernandes (PTB) ocupou a Tribuna da Câmara para classificar o caso como um ato pior que a Ditadura Militar. “Nem durante o AI-5 vimos um gesto desse”, declarou o petebista. “Gilberto Lima era o âncora da ‘Frente de Libertação do Maranhão’”, completou.

O radialista diz que só deixa o local depois que o governo lhe repassar R$ 40 mil para que faça o pagamento de 14 funcionários, há oito meses sem receber salários. Além desses, a rádio tem 7 servidores nomeados. Ele alega estar no local para se solidarizar com os colegas.

Hoje pela manhã o subsecretário Jerry Abrantes (Secom) esteve na emissora para negociar a desocupação do local. Gilberto Lima reafirmou que só sai com os R$ 40 mil em espécie para pagar os atrasados dos profissionais.

Caso o pagamento não seja feito até a próxima sexta-feira, os servidores ameaçam ajuizar ação coletiva na Justiça do Trabalho contra o governo do Estado. O ex-diretor reclama que recebia apenas R$ 1,8 mil de salário, apesar de ter sido nomeado no cargo DGA que vale R$ 4 mil. “Não colocaram gratificação.”

Truculência

Nas conversas que teve na rádio durante todo dia, o radialista criticou a forma como o governador agiu no caso com uso até da força policial.

“Não sou marginal. Marginal é quem dirigia a rádio no governo passado (de José Reinaldo Tavares). Porque não mandaram a polícia naquela época? Tirei os ladrões daqui e agora eles estão querendo voltar. Estão chateados é porque acabei com os esquemas deles”, afirma.

Gilberto Lima contou aos colegas que recebeu uma ligação do próprio governador quando estava no ar comunicando sua demissão e informando que a Timbira iria passar dez dias fechada para reformulação.

“O governador lamentou o episódio e disse que tinha um processo contra ele e esse fato poderia respingar (negativamente no caso). Contou que iria procurar outro local para mim”, explica sem contar, no entanto, que após a ligação criticou no ar duramente Jackson Lago e o secretário Zeca Pinheiro (Secom).

Histórico

A crise na emissora explodiu com críticas que Gilberto Lima passou a fazer nos microfones da rádio a Zeca Pinheiro depois que ele se desentendeu com o jornalista Marcos D’Eça, do Sistema Mirante, a quem o secretário é acusado de proteger.

O ex-diretor se orgulha de vir colocando a Timbira em melhores condições. “Tudo aqui é gambiarra – o telefone e a internet são extensão de linhas da secretaria adjunta de Administração que fica ao lado do nosso prédio”, denuncia.

E desabafa: “Estou chateado é com o tratamento. Eu não merecia isso: ser tirado do ar pela polícia. Ajudei o dr. Jackson a chegar ao poder e o tratamento que eu tenho é esse?! Ladrão tinha aqui antes de eu assumir”, reforçou.

Ele critica a possível nomeação do jornalista Humberto Fernandes para seu lugar. “Ele tem uma empresa (Central de Notícias) que presta serviço para a Secom. Por isso, não pode assumir a emissora”, explica.

Pereirinha apresenta saída para Tadeu: PP e PTB

ter, 29/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O presidente da Câmara de Vereadores de São Luís, Isaías Pereirinha (PSL), anda afirmando em conversas reservadas que o prefeito Tadeu Palácio (PDT) já encontrou uma solução para compensar a perda do PT.

A seguinte: através de uma articulação comandada por ele e pelo pré-candidato Canindé Barros (PSL), o PTB, de Pedro Fernandes, e o PP, de Waldir Maranhão, comporiam com o candidato do prefeito.

Neste cenário, o candidato não seria mais Clodomir Paz (Governo) e sim o secretário de Trânsito e Transporte, já que os dois partidos não apoiariam um nome do PDT.

Em troca, PP e PTB seriam agraciados com espaços (leia-se: secretarias) na administração municipal. Procurado pelo blog, Pedro Fernandes negou a articulação. “Minha candidatura eu não abro nem pro trem”, declarou.

Pedro Fernandes alfineta Flávio Dino

Nessa mesma conversa com o blog, apesar de não citar nomes, Pedro Fernandes disse que o pré-candidato Flávio Dino (PC do B) não conhece a cidade que pretende administrar.

Motivo: a declaração do comunista questionando a construção de conjuntos habitacionais pelo ex-governador João Castelo (PSDB) como o Maiobão e Cidade Operária, distante “30 km, 40 km” de São Luís.

O petebista explica: a Cidade Operária fica a menos de 20 km (em linha reta não dá 10 km) do Centro da capital. O Maiobão está localizado em Paço do Lumiar.

“Ninguém pode governar São Luís pelo retrovisor à procura de culpados. Temos de ter propostas para administrar a cidade. Quem afirma que São Luís tem bairro distante 30 km, 40 km do Centro não conhece a cidade.”

Jackson critica falta de articulação de Tadeu

Na mesma reunião em que ouviu poucas e boas do deputado Ribamar Alves (leia post abaixo), o governador Jackson Lago fez um desabafo. “O Tadeu não está conduzindo bem sua sucessão.”

Foi o bastante para os deputados federais desafetos do prefeito o bombardearem de críticas. No assunto: Tadeu informou hoje ao governador que seu candidato é Clodomir Paz. Agora ele e a militância pedetista aguardam o sinal verde de Jackson para botar o bloco na rua.

Edivaldo Holanda, o “hipócrita”

Crente que engana a gente, o líder do governo na Assembléia, Edivaldo Holanda (PTC), foi chamado de “hipócrita” pelo governista Jornal Pequeno porque tentou minimizar os reais motivos da saída de Gilberto Lima da Rádio Timbira.

Foi o bastante para o líder espalhar na Assembléia que a nota contra ele foi mais uma ação do ex-governador José Reinaldo (PSB) no sentido de favorecer o sobrinho Marcelo Tavares (PSB) na disputa pela presidência da Assembléia.

Leia aqui a nota do JP chamando Edivaldo de falso.

O que todo candidato precisa saber

ter, 29/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

Marketing político não é mágica, não é jogada de efeito, nem factóide. Nenhum bom profissional pode garantir a vitória de um candidato. Para não se dar mal, todo candidato tem que saber que seu marketing tem que ser lastreado na verdade, em argumentos e propostas verdadeiras, e que a mentira não se sustenta, em um país com uma democracia sólida como a nossa e, sobretudo, com uma imprensa investigativa como a que temos no Brasil.

Todo candidato tem que saber, também, que não é o marketing que irá definir tudo em sua candidatura, mas ele próprio. Ao longo da minha vida, alguns candidatos, logo na primeira reunião, me perguntavam: “Qual vai ser meu marketing? O que é que eu vou ter que dizer pra ganhar as eleições?” Se eu soubesse eu não era marketeiro, era um mágico.

E sugiro logo um exercício: Primeiro você me convence dos motivos que o eleitor deve ter para votar em você. Se você conseguir me convencer, quem sabe eu consiga também convencer os outros.

O Marketing vem depois e não antes. Ele é uma consequência do seu jeito, da sua história, dos seus projetos e não a causa. E por isso, insisto em repetir. não se iluda senhor candidato. O máximo que um marketeiro pode lhe prometer é aumentar as suas chances de vitória e fazer com que você saia da campanha melhor do que entrou. E para isso você tem que fazer a sua parte.

Do blog de Duda Mendonça. Leia mais aqui.

Ribamar Alves gera crise em reunião com Jackson

ter, 29/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

Não aconteceu num clima de “cordialidade e descontração”, como afirmam em suas edições desta terça-feira (29) os governistas O Imparcial e Jornal Pequeno em matéria possivelmente produzida pela Secom, a reunião do último domingo entre o governador Jackson Lago e a bancada federal. O ex-governador José Reinaldo Tavares e o ministro aposentado Edson Vidigal (ambos do PSB) não compareceram.

O constrangimento foi gerado pelo deputado Ribamar Alves (foto), presidente do PSB. O parlamentar reclamou ao governador que há seis meses tentava e não conseguia uma audiência com ele.

Depois reclamou do fato do PDT de Santa Inês, sua base eleitoral, estar coligado com o DEM do prefeito Roberth Bringel. Ao ouvir as reclamações, o governador não sabia onde enfiava a cara e a reunião quase acaba ali mesmo devido ao mal-estar gerado.

PT: grupo de Washington esclarece

O agora assessor especial da Secretaria Geral da Presidência, Washington Luiz Oliveira, enviou a seguinte nota ao blog.

“O encontro de tática eleitoral do PT, realizado domingo 27, definiu democraticamente a posição de coligar com o PC do B. Os delegados de cada chapa apresentaram seus argumentos e votaram livremente.

Não houve, por parte da chapa Construindo uma nova São Luís, liderada pelo dirigente nacional do PT Washington Luiz, qualquer forma de incentivo financeiro nem hospedagem em hotel par manter posição pró-Flávio Dino.

O importante agora é dialogar com todas as forças do PT para construir a unidade em torno da posição tomada.”

Lista tríplice na Rádio Timbira

A “Rádio 12”, também conhecida como “rádio peão”, a mais ouvida nos corredores do Palácio dos Leões, já divulga a lista de três nomes que podem substituir Gilberto Lima na Timbira. São eles: Adalberto Melo (Universidade FM), Humberto Fernandes (Central de Notícias) e Henrique Pereira (Educadora).

Fiquem ligados porque a qualquer momento voltaremos ao ar com a definição do escolhido.

Itevaldo Jr. em O Debate

O jornalista Itevaldo Jr., que deixou recentemente O Estado do Maranhão, assumiu ontem a diretoria de redação de O Debate. Vai substituir a jornalista Sílvia Teresa, que está deixando o matutino para cuidar da revista Vida.

Zeca Soares com problemas no blog

O jornalista Zeca Soares está desde o dia 23 passado sem poder atualizar seu blog aqui no imirante por conta de problemas no provedor (leia-se: globo.com). Ele pede desculpas aos seus leitores e está lutando pela solução do problema o mais rápido possível.

Flávio Dino ataca João Castelo, PSDB e PDT

seg, 28/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria


*Comunista diz que “Frente de Libertação” não pode ser “dogma de fé”


Flávio Dino diz que o PSDB é apenas um aliado tático para tarefa específica

Na primeira entrevista coletiva que concedeu como pré-candidato a prefeito já com o apoio do PT hoje (segunda-feira, 28) pela manhã, o deputado Flávio Dino (PC do B) mirou no possível adversário tucano João Castelo, no seu partido, o PSDB, e no PDT do governador Jackson Lago. A estratégia é visível: tentar polemizar com quem ele acha que serão seus adversários no caminho para um segundo turno.

Dino criticou principalmente o ex-governador pela construção dos conjuntos Maiobão e Cidade Operária em área distante entre 30 km e 40 km do centro de São Luís. Segundo ele, a localização prejudica os operários que têm de fazer grandes deslocamentos para chegar aos seus locais de trabalho.

Para o deputado, essa é uma das causas do congestionamento na capital. O comunista criticou a implantação de grandes projetos como Alumar. Quando da implantação da empresa, Castelo defendia que ela traria grande desenvolvimento ao Maranhão. Questionou ainda a obra do Castelão.

“Nós vamos deixar isso claro no debate que travaremos com o Castelo: ele mantém a visão administrativa que tinha quando foi governador? É correto construir dois conjuntos populares a 30 km, 40 km distante do Centro? O Castelão é uma obra prioritária?”.

Ele criticou a hegemonia do PSDB no governo Jackson Lago. “O PSDB é um aliado tático numa tarefa específica: eleger o governador e manter a governabilidade. Mais entre nós e os tucanos há muitas contradições programáticas”, explicou.

O pré-candidato disse não aceitar o predomínio do PSDB na administração estadual, mas isso não implica dizer que o PC do B queira romper a aliança com o PDT. “Compreendemos que esse é um governo heterogêneo. É uma aliança entre diferentes. A nível nacional nós apoiamos o governo do presidente Lula. O PSDB sabota”, avaliou.

Tadeu Palácio

Dino disse que não vai fazer oposição ao prefeito Tadeu Palácio, a quem ligou logo após a oficialização do apoio do PT ao seu nome. No entanto, criticou a falta de planejamento, o sistema de trânsito e transporte e o setor de saúde de São Luís.

O comunista citou o fato das duas últimas avenidas construídas na cidade terem sido obras da então governadora Roseana Sarney (PMDB): a Luís Eduardo Magalhães e Ferreira Gullar.

“Falta planejamento. O último prefeito que planejou São Luís foi Haroldo Tavares na década de 70. Temos de construir novas avenidas e não só pintar faixas e instalar semáforos. Temos de aprofundar as conquistas do governo Tadeu Palácio”, assinalou.

“Frente de Libertação”

Dino também criticou a defesa feita em torno da reedição da chamada “Frente de Libertação do Maranhão”, apelidada de “Frente da Traição”.

“A ‘Frente de Libertação’ não pode virar um dogma de fé. Foi uma aliança para garantir uma vitória eleitoral do governador Jackson Lago e a governabilidade. Fazer disso uma moldura e uma caixinha e botar essa realidade dentro dessa caixinha não dá”, explicou.

O deputado disse esperar receber o apoio da ala derrotada do PT no encontro de domingo, liderada pelo deputado Domingos Dutra e pelo sindicalista Bira do Pindaré.

O pré-candidato classificou de “injustas” as críticas de Dutra ao afirmar, durante o encontro, que ele era um candidato burguês e não tinha apoio popular. “O Flávio Dino chegou ontem, teve massa de dinheiro, José Reinaldo por trás (para se eleger deputado) e não tem base popular”, declarou o petista.

“O Dutra está sendo injusto porque há 25 anos eu luto com os movimentos populares. Estive apoiando a candidatura dele a governador em 1990. Fui um dos deputados mais votados em São Luís, ficando inclusive à frente dele. O pessimismo e ceticismo de Dutra serão superados e ele vai estar junto conosco. Se ele falou isso, foi no calor das discussões, afirmou.

Para fugir da pecha de candidato burguês, Dino disse ter estudado no Jardim de Infância Dom Francisco, na Praça da Alegria, Centro da capital. “É uma escola do município”, enfatizou.


Na década de 80, à frente do DCE, o hoje deputado comanda protestos na UFMA

Como o pré-candidato anda querendo resgatar um pouco de sua história de envolvimento na luta popular, o blog resolveu dar uma forcinha através da foto acima. Foi tirada nos anos 80 e faz parte do arquivo pessoal do repórter fotográfico Biaman Prado, na época trabalhando no falido Jornal de Hoje, de propriedade do ex-governador João Castelo.

Mostra o então presidente do DCE da Ufma (de óculos no meio da confusão) durante apoio dos estudantes ao protesto de professores em greve da universidade. A confusão aconteceu na porta da reitoria comandada por Cabral Marques, que chamou a PM. Por pouco, ele não leva umas cacetadas da polícia do então governador do PDS.

Lula cancela vinda ao Maranhão

seg, 28/04/08
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

O presidente Lula informou ao governador Jackson Lago (PDT) que não virá mais no dia 5, próxima segunda-feira, ao Maranhão. A informação foi passada pelo próprio governador à bancada federal na reunião que teve ontem no Palácio dos Leões.

O pedetista não soube ao certo explicar o porquê do adiamento, mas uma fonte revelou ao blog o possível motivo. É que ainda esta semana deve sair, finalmente, a denúncia dos envolvidos na Operação Navalha. Jackson deve ser um dos denunciados, segundo informou semana passada o jornal Folha de S. Paulo.

Ficaria chato para o presidente chegar no estado e encontrar a oposição eufórica com a denúncia contra o pedetista.

Gilberto Lima cobra fatura após demissão

Depois de ter sido informado que havia sido demitido, o ex-diretor da Rádio Timbira Gilberto Lima resolveu cobrar a fatura. Disse no ar que só deixava a emissora se recebesse R$ 40 mil para quitar as dívidas da rádio, o que incluía o pagamento de funcionários. “Isso (a demissão) vai sair muito caro”, disse ele, que ameaçou se aquartelar dentro da Timbira.

Poucos minutos depois o coronel Francisco Melo, comandante do Policiamento da Capital, chegava à sede da rádio com ordens para usar até a força no sentido de fechar a emissora caso necessário.

Tati Palácio em Santiago do Chile

A ex (?) primeira-dama e secretária Tati Palácio (Planejamento) foi vista embarcando no vôo 8026 da TAM, às 10h15 de sábado, em Guarulhos (SP), para Santiago do Chile. Detalhe: estava acompanhada.

Washington assume cargo em Brasília

O ex-presidente do PT e ex-deputado federal Washington Luiz Oliveira assume ainda esta semana um cargo em Brasília. Ele vai ser assessor especial do ministro Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência).

Washington já foi nomeado. Falta apenas assumir o cargo. Vai fazer sombra para o “companheiro” Domingos Dutra em Brasília.

José Vieira: mais R$ 40 milhões ao patrimônio

O ex-prefeito José Vieira vendeu uma de suas fazendinhas em Buriti Bravo, a Olho d’Água. Coisa pequena: negócio de R$ 40 milhões. A venda envolveu as milhares de cabeças de gado criadas na propriedade.

Parte do dinheiro será usado para pagar dívidas. A outra, o ex-prefeito vai usar para turbinar sua campanha à Prefeitura de Bacabal.



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade