Formulário de Busca

Deu na Veja

sáb, 30/08/08
por Décio Sá |

Da coluna Radar da revista Veja que está nas bancas:

*Petróleo

lobao-radar.jpgSuspense do pré-sal no fim
Desde sexta-feira está no gabinete de Edison Lobão todo o material debatido nas reuniões da comissão interministerial que discutiu como explorar as áreas do pré-sal.

Caberá ao Ministério de Minas e Energia dar a redação final das alternativas, que serão levadas em duas semanas para Lula bater o martelo.

*Leilão

Vende-se um fardão
Serão leiloados nos próximos dias no Rio de Janeiro o fardão e o espadim da Academia Brasileira de Letras usados pelo escritor maranhense Humberto de Campos. O lance mínimo é de 30 000 reais – aliás, o mesmo preço de um fardão novinho em folha. A vestimenta tem quase noventa anos e estava guardada desde 1934, quando Campos morreu.

Quem tiver a intenção de desfilar por aí fantasiado de imortal não deve perder a oportunidade. Não é todo dia que se consegue um fardão original, até porque a maioria dos acadêmicos é enterrada com seus trajes de gala.

Minha opinião: Bem que o governo do Maranhão (alô, tem alguém aí!) poderia comprar esse fardão e trazer para  ficar exposto nos museus do estado ou mesmo na própria Academia Maranhense de Letras.

7 Comentários para “Deu na Veja”

  1. 1
    JORGE DA BELIRA:

    Belíssima idéia, meu caro Décio Sá! Esperamos que o Governador Jackson lago não perca essa oportunidade de acrescentar tão valioso material ao acervo dos nossos museus. E a cultura maranhense agradece a você, Décio, por “levantar essa lebre”…

    Urge ação imediata! (JORGE DA BELIRA).

  2. 2
    maria:

    Décio, realmente é uma excelente idéia, assim o Dr. Jackson poderá ter a oportunidade de dizer que fez alguma coisa que preste no seu (des)governo.

  3. 3
    O Amigo da Onça:

    o Gigantesco Governador Jakson Lago já se antecipou a todos e despachou para o Rio de Janeiro a NATA de seu governa, isto é: Aderson Lago, Aziz, Wilson Carvalho, Alexandra Tavares, 22 memdros da Familia Lago, outros 22 da familia Moreira Kima e o Jorge da Belira. Dizem que estão levando um cofo de dinheiro para fazerem a pagamento em dinheiro vivo. Com essa comitiva de homens despreendidos, o fardão do Humberto de Campos já é nosso. Ao chegar, será conduzido até o Palácio dos Leões através de gigantesca carreata à exemplo do que aconteceu com Jakson Lago e Zé Reinaldo após a Operação Navalha.

  4. 4
    JORGE DA BELIRA:

    CONSTRUÇÃO de casas populares, hospitais, postos de saúde, aeroporto, pontes, asfaltamento de estradas, asfaltamento de vias urbanas, barragem, penitenciárias, estádios esportivos, construção de escolas, reforma de escolas, bibliotecas, quadras poliesportivas, laboratórios de matemática, ciência e informática, projeto Rio Anil/PAC…

    Meu Deus do Céu, se tudo isso aí em cima se chama “desgoverno”… então, VIVA O DESGOVERNO !

    (JORGE DA BELIRA).

  5. 5
    carmen:

    caro jorge da belira
    você com certeza surtou de vez. onde estão todas as realizações citadas? procure um especialista o mais rápido possível.
    aproveito também para esclarecer uma dúvida que tenho em relação ao seu nome. belira pelo que sei é um bairro de são
    luís. eis a questão: por que você é da belira e não do belira?

  6. 6
    JORGE DA BELIRA:

    Resposta à prezada leitora CARMEN:

    1 – Carmen, fica impossível citar aqui os endereços de TODAS essas obras. Mas, para sua ilustração, vou citar apenas ALGUMAS:

    a) Hospital – em Presidente Dutra;
    b) Penitenciárias – em São Luís (CDP) e em Pinheiro, Bacabal e Açailândia;
    c) Estádios – em São Luís (Castelão) e em Imperatriz (Frei Epif. Abadia);
    d) Aeroporto – Barreirinhas;
    e) Pontes – São Fco. (reforma) e Imperatriz-Tocantins (construção);
    f) Rio Anil/PAC – São Luís (11 bairros beneficiados).

    Carmen, você já ouviu, leu ou assistiu algum setor da mídia desmentir alguma dessas obras? E os deputados da Oposição, por que nunca negaram qualquer obra do Dr. Jackson Lago? Já pensou nisso?

    2 – Quanto ao nome BELIRA, é realmente um bairro de nossa capital, amiga. O linguajar popular admite indiferentemente os dois gêneros, masculino e femino. Portanto, há pessoas que dizem “O BELIRA”, outros preferam “A BELIRA”, como é o meu caso, talvez porque sempre tive um fraco pelas mulheres… Mas ambos os gêneros são aceitos e portanto corretos. Fica “ao gosto do freguês”…

    Satisfeita, prezada Carmen? (JORGE DA BELIRA).

  7. 7
    genilson araujo:

    acho seu blog muito bom no entanto não estar atualizado no que diz respeito as noticias do TRE ta chegando um pouco tarde

Comentar

deixe seu comentário



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade