Formulário de Busca

Membros do PT Nacional apuram factóide no MA

seg, 31/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Cardoso na cabeceira da mesa com Executiva do PT. Foto: De Jesus

Cardoso e Fratesci durante reunião no PT. Foto: De Jesus

Terminou agora há pouco reunião do secretário-geral do PT, deputado José Eduardo Cardoso (SP), e o secretário de Organização, Paulo Frateschi, com a Executiva do partido no Maranhão. Eles chegaram hoje à tarde a São Luís para apurar factóide de Veja dando conta que delegados teriam sido cooptados mediante pagamento em dinhero para apoiar a tese de aliança com o PMDB.

Cardoso e Frateschi começam às 6h desta terça-feira ouvir os delegados citados na matéria e outros membros do partido. Eles voltam para Brasília ao meio-dia. O deputado disse que veio ao Maranhão “tomar pé da situação” e “colher informações sobre as denúncias”.

Segundo Cardoso, caberá à Direção Nacional qualquer decisão em relação ao caso e a política de aliança no Maranhão. Ele confirmou para o dia 11 a decisão sobre a questão. O secretário-geral disse que a denúncia repercutiu mal para o PT e por isso vieram ao Maranhão apurar a história.

Os petistas citados por Veja passaram o dia “treinando” como deveriam se comportar no depoimento. O “treinamento” era comando por advogados ligados ao deputado Domingos Dutra (PT).

Fátima promete continuar reestruturação do MP

seg, 31/05/10
por Décio Sá |
categoria Judiciário

Conversei agora há pouco com a procuradora-feral de justiça, Fátima Travassos, reconduzida a mais um mandato de dois anos à frente do órgão pela governadora Roseana Sarney (PMDB). A nomeação foi rápida e simples por volta das 15h no Palácio dos Leões.

Fátima recebe ligação durante almoço após nomeação

Fátima recebe ligação durante almoço após nomeação

A conversa com a procuradora aconteceu no restaurante Cabana do Sol onde ela foi almoçar com familiares, amigos e assessores. Quase não consegue falar devido aos inúmeros telefonemas de parabéns que recebia todo instante. Entre eles o do presidente do Tribunal de Justiça, Jamil Gedeon, e do procurador Francisco Barros, terceiro colocado na disputa. Até a ocasião em que estive no restaurante o procurar Raimundo Nonato, o mais votado na eleição, ainda não tinha ligado.

A posse está marcada para o dia 14. Possivelmente será realizada no Teatro Arthur Azevedo, mesmo local da primeira. “Minha recondução é o reconhecimento de minha classe e da governadora do trabalho que tenho prestado esse tempo todo”, disse.

Fátima Travassos afirmou que dará continuidade ao trabalho iniciado há dois anos. As principais metas são a reestruturação do órgão, com a conclusão do Prédio das Promotorias da Capital, preenchimento das últimas vagas de promotor, aumento do orçamento, e investimento em tecnologia da informação.

A procuradora disse ainda que pretende iniciar ainda em sua gestão a construção do prédio-sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) orçado em E$ 22 milhões. Os recursos já estão em caixa.

Nota: Post alterado às 17h para acréscimo de informações.

Bomba: delegado do PT acusa Flávio Dino de “pressioná-lo” a retirar apoio da tese pró-Roseana

seg, 31/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

A cada dia surgem mais indícios da armação envolvendo a denúncia de suposta compra de delegados do PT veiculado pela Veja. Antes mesmo da matéria ir ao ar o blog noticiou que o principal personagem da história, Francivaldo Coelho, ligou para os órgãos de imprensa aos quais tinha dado entrevista no sentido de negar tudo. Só a Veja não o atendeu. Coelho negou que tivesse negado a história ao blog, mas foi desmentido com essa gravação (veja aqui).

Flávio Dino chorando eleiçãoMesmo assim a reportagem veio à tona trazendo em destaque fotos dos deputados Flávio Dino (PCdoB) e Domingos Dutra (PT), aumentando as evidências de armação. Descobri na sequência que uma irmã de Coelho, Mary Lucia Coelho, foi lotada no gabinete do deputado estadual Rubens Júnior (PCdoB) dois dias antes da revista trazer o assunto à tona (reveja).

Na sexta-feira surgiu a história do cheque de R$ 2 mil com o qual Coelho teria sido “comprado” para apoiar a tese de coligação PT/PCdoB (aqui). Agora outra bomba: Flávio Dino (foto) está sendo acusado formalmente, com documento registrado em cartório (veja abaixo), de ter “pressionado” e “constrangido” um delegado de Bacabal a mudar de lado. O documento foi registrado na última sexta-feira (28) no Diretório Estadual do PT e encaminhado ao Diretório Nacional do partido.

O delegado Manoel Silva Araújo votou no encontro de março na aliança com o PMDB. Depois reforçou o entendimento assinando um manifesto de apoio a esse tese entregue ao PT Nacional. No entanto, foi procurado pelo presidente do PT de Bacabal, Reinaldo Pereira, para mudar de lado.

Reinaldo levou Manoel ao encontro de Flávio Dino em um hotel de Bacabal, segundo ele relatou aos “companheiros” de partido. Lá o deputado usou todo tipo de argumento para convencê-lo a assinar outro documento tirando o apoio que já havia dado no manifesto favorável à aliança PT/PMDB. Agora, arrependido, resolveu registrar tudo em cartório e reafirmar o apoio à tese pró-Roseana Sarney.

“Repudio de forma veemente as pressões e constrangimentos gerados a mim pelo deputado e pré-candidato Flávio Dino e pelo presidente do Diretório Municipal do PT de Bacabal, Reinaldo Pereira, na tentativa de me fazer assinar a tese em favor da aliança com o PCdoB. Desautorizo toda e qualquer tentativa de vincular meu apoio à tese de aliança do PT com o PCdoB, em virtude de minha assinatura constar em documento de apoio a esta tese, que não representa meu posicionamento político”, diz ele no documento abaixo registrado em cartório.

Documento Flavio

Empresário mostra novo brinquedinho na internet

dom, 30/05/10
por Décio Sá |
categoria Cidades, Vídeos

O empresário Marcos Regadas Filho resolveu mostrar na internet seu novo brinquedinho. Postou um vídeo no YouTube  fazendo alguns “zerinhos” no superesportivo Audi R8 MTR, que custa R$ 560 mil. É o mesmo carro que aparece numa das principais sequências do filme “Eu, Robô”. Nas imagens, feitas aparentemente numa área reservada do Aeroporto de Paço do Lumiar, ele circula entre o próprio helicóptero, de R$ 1,5 milhão, e o do pai, de R$ 5 milhões. Quem pode, pode. Quem não pode, põe no blog! Clique e veja:

PF investiga prostituição de modelos e garotas de TV

dom, 30/05/10
por Décio Sá |

Da Folha de S. Paulo:

São Paulo – O cliente do Paraná liga e diz que quer sair com “alguém consagrado”. A agenciadora cita os nomes de uma modelo, de uma dançarina de um programa de TV, de uma ex-capa de revista masculina. E lista os preços: R$ 6.000, R$ 4.000… Em outra ligação, uma famosa assistente de palco de TV relata a uma agenciadora detalhes do programa que lhe rendeu R$ 10 mil.

operação harémDiálogos interceptados pela Polícia Federal mostram que uma rede de prostituição de luxo, descoberta em uma operação de 2009, intitulada Harém, cooptou modelos, atrizes e dançarinas de programas de TV, oferecendo cachês de até R$ 20 mil. A Operação Harém chegou a ser divulgada pela PF no ano passado, mas agora a Folha teve acesso às escutas que mostram detalhes do filão mais lucrativo da quadrilha: o das “famosas” da TV e de revistas. E também de seus principais clientes: políticos, empresários e jogadores de futebol.

Em uma das gravações, um agenciador diz que um governador está interessado em uma dançarina de um programa de TV. Outra aliciadora diz que não seria possível, pois ela estava “namorando um playboyzinho”. Em outra escuta, uma paulista que já posou várias vezes para revistas masculinas e é destaque de escolas de samba foi enviada à França pelo grupo para atender a um jogador de futebol francês. Ganhou R$ 6.000.

O preço mais alto discutido pelos agenciadores grampeados pelos agentes da Polícia Federal foi de cerca de R$ 20 mil. Eles negociaram uma a noite com uma mulher casada e com filhos. Nas escutas, os aliciadores citam também muitas mulheres que consideram impossíveis ou difíceis de serem cooptadas pela rede de prostituição de luxo.

Investigação

Das 12 mulheres indicadas como testemunhas de acusação pelo Ministério Público, três frequentam as telas da TV e duas já foram capa de revistas masculinas. O caso da modelo que foi para França foi usado nos relatórios da PF para comprovar que os aliciadores cometeram crimes de tráfico internacional de pessoas para exploração sexual.

De acordo com a PF, o esquema era liderado por Yzamak Amaro da Silva, conhecido como “Mazinho”, e Luiz Carlos Oliveira Machado, o “Luiz da Paulista”. Ao todo, 11 pessoas foram denunciadas à Justiça por quatro crimes ligados à exploração da prostituição, além de formação de quadrilha. As penas podem chegar a 26 anos de prisão.

O processo criminal do caso está na fase de depoimento de testemunhas. Como a prostituição não é crime, nem as garotas nem os clientes foram denunciados, e a Folha decidiu não publicar seus nomes.

Esquema tinha até um manual de conduta

As escutas da Operação Harém mostram que a prostituição de luxo envolve regras, condutas e fetiches particulares.
As investigações da PF mostram que as mulheres mais conhecidas na mídia fazem exigências para se prostituírem, como: o encontro deve ser em um hotel de luxo, e a entrada deve ser pela garagem, ou a relação sexual deve ser “padrão”- aquelas que aceitam extravagâncias cobram preços extras.

Em um dos grampos da PF, uma aliciada “famosa” enviada à França fez uma declaração sobre os fetiches dos clientes. “Hoje é muito diferente de antigamente, pois antes as meninas deveriam ser lindas, mas agora elas têm que fazer algo bizarro, filme pornô, etc.”, disse ela.

Resort

Um resort na República Dominicana envolvido no esquema criou um manual de conduta para as brasileiras enviadas ao hotel. Elas recebiam o manual em português e inglês e tinham que assiná-lo para mostrar concordância com as regras. Uma delas dizia: “Não é permitido banho de sol de topless em público. Topless é obrigatório na piscina privativa do resort”.

Assédio é frequente, afirma panicat

nicole-bahlsUm homem ou mulher se aproxima e entrega um cartão de visitas com telefone. É a forma mais frequente de abordagem para tentar um “programa de luxo”, conta Nicole Bahls (foto), uma das “panicats” (dançarinas de palco e personagens do “Pânico na TV!”, da Rede TV!).

Aos 24 anos e escalada para estampar a “Playboy” de agosto ou setembro, ela já recebeu “quatro ou cinco propostas” diretas ou feitas por “intermediários”. “Alguém aborda e entrega um cartão. “Vou deixar meu cartão e você me liga.” Vai deixar cartão para quê, entende? Que relação é essa?”, questiona.

Ex-dançarina e atriz do “Pânico”, Regiane Brunnquell, 27, deixou o programa há cerca de um ano. Interpretava a personagem “Sandy Capetinha”, versão sexy e engraçada da cantora Sandy. Formada em administração, ela conta que ouviu incontáveis propostas, mas, “por uma questão de postura”, nunca aceitou. “Já recebi umas do tipo: fui fazer evento e o filho de um governador mandou uma pessoa perguntar o que eu gostaria de jantar. E não: “Quanto é?” Essa coisa vulgarizada, não.”

Regiane deixou o “Pânico” na tentativa de ser apresentadora de um programa próprio, para adolescentes. Hoje, faz participações no SBT e em eventos a convite. Para Nicole Bahls, as investidas e propostas são “o resultado de ter um trabalho de biquíni”. “As pessoas julgam. A exposição do corpo ainda não é uma coisa natural”, avalia. “Uma vez, [a pergunta] foi bem direta: “Qual é o valor?”. Eu já tinha passado por uma situação, tinha ficado chocada e levei na brincadeira: “É um milhão!”. Também digo: “Quanto é que sua mãe está cobrando?’”.

Ela conta que a maioria das propostas vem de empresários “que querem aparecer”. “Não vou citar nomes, né, amiga?”.

Vitória de Dilma pode gerar fim do DEM e PPS

dom, 30/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Por Eliane Cantanhêde, da Folha de S. Paulo:

Na contabilidade da oposição, uma eventual vitória de Dilma Rousseff em outubro vai somar 20 anos do PT na Presidência e resultar no enterro do DEM. Aliás, do DEM e do PPS, com sérias avarias no PSDB.

Eis a aritmética em caso de Dilma vencer: Lula oito anos, Dilma mais quatro, a volta de Lula para mais oito.
O que está em risco é a sobrevivência da oposição, pelo menos da oposição tal como configurada nestas eleições. E, com vitória ou com derrota, a palavra “fusão” corre solta entre os oposicionistas, para gerar um novo partido, mais competitivo.

dem_capotaO DEM foi criado como PFL em 1985, no rastro da dissidência do PDS (partido da ditadura, originário na Arena) que apoiou as Diretas Já e o oposicionista Tancredo Neves (PMDB).

A evolução do processo político após a ditadura não acolheu as siglas “de direita”, espectro do PFL e agora do DEM. Assim, seus primeiros líderes não tiveram condições de concorrer à Presidência da República, a não ser em 1989, e transformaram o partido em linha auxiliar do PSDB.

Jorge Bornhausen (SC), presidente do PFL na maior parte da vida do partido, encerrou a carreira política; Marco Maciel (PE) teve seus oito anos de glória como vice de Fernando Henrique Cardoso (PSDB); o baiano Antonio Carlos Magalhães, que sempre andou em faixa própria, muitas vezes na contramão dos caciques, morreu em 2007.

A segunda geração, no DEM, demonstra inexperiência política e falta de instrumentos para disputar a linha de frente, seja a Presidência, sejam os governos estaduais.

O presidente é Rodrigo Maia (filho de César Maia, ex-prefeito do Rio). O ex-líder na Câmara era ACM Neto (neto do cacique baiano). O atual é Paulo Bornhausen (filho do ex-presidente do PFL). Os sobrenomes ficaram, mas a força política murchou.

Na geração intermediária, a resistência está ainda no Nordeste: senador José Agripino Maia (RN), deputado José Carlos Aleluia (BA), ex-governador Paulo Souto. Nada no Rio de Janeiro, em Minas, em São Paulo.

As maiores esperanças eram José Roberto Arruda, governador do DF, e Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo. Arruda saiu da política para a cadeia na crise do mensalão do DEM. Kassab foi um bom candidato, mas é um prefeito sob críticas.

O DEM, agora, só tem uma alternativa: a vitória ou a vitória de José Serra. Do contrário, vira coisa do passado.

Queda de Serra expõe atritos DEM-PSDB

dom, 30/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Da Folha de S. Paulo:

São Paulo – Enfrentando trajetória descendente nas pesquisas de intenção de votos, o palanque PSDB-DEM começa a expor suas fissuras. Contidas quando o pré-candidato tucano, José Serra, liderava com ampla vantagem a disputa pela Presidência, as divergências vêm à tona especialmente agora, na discussão do vice.

charge PSDB BessinhaIntegrantes da cúpula do DEM se dizem excluídos da coordenação da campanha e preteridos em negociações nos Estados. Para completar, discordam das alternativas ao nome de Aécio Neves, caso ele resista mesmo aos apelos para que ocupe a vice.

Apesar da falta de um nome que unifique o partido, os democratas já avisaram ao PSDB que só cederiam a posição para Aécio. Até mesmo os mais afinados com Serra reagem à indicação do presidente do PP, Francisco Dornelles (RJ).

Cotado para a vaga mesmo após apresentar emenda que atenua o projeto Ficha Limpa, ele sofre resistência do PP e do DEM. Dornelles, que já foi filiado ao antigo PFL, desfalcou o partido quando saiu. No DEM, não há consenso sobre a indicação de Kátia Abreu (TO), José Carlos Aleluia (BA) ou José Agripino Maia (RN).
Os democratas resistem ao senador Tasso Jereissati (CE), mas, no PSDB, não impõem tantas restrições ao ex-ministro Pimenta da Veiga.

Há trepidações em Estados como Santa Catarina e Goiás. Mas a tensão promete ser acirrada em São Paulo.
Sob o patrocínio do prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidatos a deputado federal do DEM que disputam vagas contra tucanos têm o apoio formal de vereadores e diretórios do PSDB.

O próprio Geraldo Alckmin reagiu com surpresa ao ouvir a manifestação da presidente de um diretório do PSDB em favor de um candidato democrata.”Há casos de diretórios inteiros. É um salve-se quem puder”, diz o coordenador de programa de Alckmin, José Aníbal (PSDB).

Avarias

O DEM terá de lidar, nas eleições deste ano, com avarias internas. O partido deverá ter candidato próprio em apenas quatro Estados. Em outros sete não deve concorrer nem para o Senado.

O escândalo do mensalão no DF, que culminou na prisão e renúncia de José Roberto Arruda, único governador do partido eleito em 2006, levou o Democratas a perder influência na definição das coligações. O partido defende-se dizendo que expurgou Arruda de seus quadros com rapidez.

Deputados entre fichas sujas do TCE; veja relação

dom, 30/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O TCE divulgou na quinta-feira a relação de gestores inadimplentes encaminhada ao TRE. São gestores públicos que tiveram suas contas julgadas irregulares ou receberam parecer prévio pela desaprovação nos últimos cinco anos e não devem ser candidatos nas eleições deste ano. São 1.600 processos julgados entre contas de prefeitos e presidentes de câmaras municipais.

chico leitoa chega ao fimDa relação constam os nomes de vários deputados no exercício ou que acabaram de deixar o mandato. O maior ficha suja da Assembleia é o ex-prefeito de Timon Chico Leitoa (PDT – foto). Ele tem nada menos que cinco contas desaprovados pela Corte de Contas, sem nenhum julgamento pela Câmara. É carta fora do baralho da na eleição. Na verdade, não deveria nem ter assumido o mandato por está com seu registro cassado desde 2006.

Outros nomes são dos deputados Penaldo Moreira (PSC) e Irmão Carlos (PSDB). Penaldon teve contas rejeitadas como prefeito de Presidente Sarney e o tucano como presidente da Câmara de Açailândia. A ex-prefeita de Caxias Márcia Marinho (PMDB) também integra a relação. Os deputados Fufuca Dantas (PMDB) e Valdivino Cabral (PV) estão na lista com contas desaprovadas no período que administraram Alto Alegre do Pindaré e Santa Inês. No entanto, tiveram a contabilidade de suas gestões aprovadas pelas Câmara Municipais, o que lhes garante a candidatura.

Ex-prefeito de São João dos Patos e atual secretário Celso Rocha Santos, o Celsinho (Assuntos Estratégicos), é outro na lista dos fichas sujas. Os ex-prefeitos e ex-deputados Reinaldo Calvet (Bacabeira), Aurino Barros (Gonçalves Dias), Ricardo Archer (Codó), Avelar Sampaio (Barra do Corda), Deusdedith Sampaio (Açailândia) e o atual prefeito de Nova Olinda, Hemetério Weba (PV), são outros nomes de destaque da relação. Confira as listas encaminhadas ao TRE:

Gestores irregulares nos últimos cinco anos.
Gestores inadimplentes nos últimos cinco anos.

Notícias de sábado

sáb, 29/05/10
por Décio Sá |
categoria Política local

 Ninguém quer ser vice de Serra
O senador Tasso Jereissati (CE) agradeceu ontem a “lembrança” de seu nome pelo presidente do PSDB, Sérgio Guerra, mas descartou mais uma vez o convite para ser vice do pré-candidato tucano à Presidência da República, José Serra. “Não penso nisso. Aqui eu sou candidato a senador. Quero continuar trabalhando pelo povo do Ceará. Se os cearenses quiserem essa é a minha expectativa”, disse Tasso à TV Jangadeiro. As declarações foram dadas em Paracuru, cidade do litoral oeste cearense, onde Tasso recebeu homenagem e se reuniu com lideranças locais.
(As informações são do jornal O Estado de S. Paulo).

PT: comissão chega segunda-feira
“Precursora: O PT despachará para o Maranhão na segunda o secretário-geral do partido, José Eduardo Cardozo, e o de Organização, Paulo Frateschi. A dupla tem a missão anunciada de apurar as denúncias de compra de votos de delegados do partido por parte do PMDB de Roseana Sarney.”
As informações acima são da coluna Painel, da Folha de São Paulo. A coluna se equivoca ao citar a participação do PMDB no episódio. No próprio factóide divulgado por Veja não é citado nenhum peemedebista na história.

Penduricalhos na Assembleia
Fontes da Assembleia Legislativa alertam que não é apenas de R$ 1,2 mil o salário de Mary Lucia Coelho, irmã do delegado do PT Francivaldo Coelho, lotada no gabinete do deputado Rubens Júnior (PCdoB). “Esse valor é sem as gratificações. Somando todos os penduricalhos, o salário dela chega quase ao triplo”, afirmam.
No assunto: Mary Lucia foi nomeada no dia 20, dois antes antes do irmão aparecer na Veja denunciando ter sido assediado financeiramente por “companheiros” do próprio partido.

Joaquim LobatoNovo procurador
Em sessão ordinária do Conselho Superior do Ministério Público do Maranhão, realizada ontem, o promotor Joaquim Henrique de Carvalho Lobato (na foto com a procuradora-geral Fátima Travassos) foi promovido, por unanimidade, para o cargo de procurador de Justiça. O critério adotado foi o de antiguidade. Atualmente à frente da 6ª Promotoria de Justiça Especializada em Registros Públicos de São Luís, Lobato ingressou no Ministério Público do Maranhão há 27 anos, em 1983. Leia aqui.

Lembranças do passado
Durante discurso em que classificou o deputado Flávio Dino (PCdoB) de “louco” e “oportunista” na pré-convenção do PDT/PSDB/PTC/PDT, o prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), falou pouco da sua atual administração. Passou boa parte do tempo lembrando de obras e realizações de quando foi governador (1979-1981). Lembrou até do restaurante Ibiscos, ao lado do Parque Folclórico da Vila Palmeira. “Hoje lá funciona um Quartel da PM”, criticou.

Decepção no cabaré
Leitores do blog que foram assistir o show de Viviane Araújo, no Rosana Drinks (Turu), saíram decepcionados. A musa não tirou a roupa e, entre uma dança sensual e outra, ela contava uma piada erótica.

Em Carolina
No fim de sua carreira política, o deputado Domingos Dutra (PT) montou escritório no Sul do Maranhão para defender pequenos lavradores contra o consórcio  que constrói a Hidrelétrica de Estreito. Montou base em Carolina onde, junto com a mulher Núbia, se tornou sócio de uma pousada.

PT e DEM: resolvido
Aliados próximos à governadora Roseana Sarney (PMDB) dão como resolvidas as questões envolvendo o DEM e o PT. Garantem que os dois partidos estarão na coligação peemedebista.

Seleção de Dungas
Esse Lula é realmente um gênio. É dele a melhor definição para a a Seleção Brasileira. “É uma seleção de Dungas.” Precisa dizer mais alguma explicação?

PMDB reage a investidas contra Roseana

sáb, 29/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

PMDB 290510O PMDB do Maranhão resolveu reagir as investidas baixas da oposição contra a governadora Roseana Sarney. Ontem o partido ajuizou duas ações na Justiça Eleitoral cobrando punições ao PCdoB e o jornal O Estado de S. Paulo por publicarem uma pesquisa “pirata” (sem informações básicas como nome de instituto, número de pessoas pequisas, número de registro etc.). Na próxima segunda-feira, o Jornal Pequeno será acionado pelo mesmo motivo.

O presidente em exercício do partido, Remi Ribeiro, encaminhou ontem nota de esclarecimento a O Imparcial sobre a suposta compra de delegados do PT denunciada por Veja. “Os fatos narrados pela imprensa local na semana passada demonstram quem realmente se dá  a esse tipo de prática. Vê-se, por exemplo, o caso da nomeação da irmã do delegado Francivaldo Coelho, Mary Lúcia Coelho, no gabinete do deputado Rubens Júnior, do PCdoB. A nomeação dela é do último dia 20 e a matéria da Veja circulou exatamente 3 dias depois. Pode até não ter sido uma moeda de troca, mas, convenhamos, aí residem mais evidências do que no disse-me-disse no qual a revista se fundamentou”, diz a nota. Veja a íntegra abaixo:

Nota – PMDB

“Senhor diretor,

Ao tomar conhecimento da denúncia da Veja me dispus a dar o meu posicionamento quanto ao que foi relatado sobre uma suposta negociação de aliança do PMDB com o PT no Maranhão. Posso afirmar que nunca aceitei e jamais concordaria com tal postura, com uma tática que tanto se luta para acabar no Maranhão. Lamento profundamente e condeno condutas como essa.   

Diante dos fatos narrados na última edição da Veja, repercutidos por O IMPARCIAL e JORNAL PEQUENO, não posso permitir que prevaleça, mais uma vez, a política do ódio, do rancor, da falta de respeito. O Maranhão já foi muito prejudicado por isso. As acusações, sem nenhuma prova, provocaram a minha profunda indignação não apenas como presidente do diretório regional, em exercício, do PMDB do Maranhão, mas como cidadão, pois entendo que qualquer veículo de comunicação deve, minimamente, zelar pela verdade, pela comprovação da informação. Percebo que houve exatamente o contrário disso – o que devo considerar ainda mais grave por se tratar de uma revista que diz ser a mais importante do país.

Os fatos narrados pela imprensa local na semana passada demonstram quem realmente se dá  a esse tipo de prática. Vê-se, por exemplo, o caso da nomeação da irmã do delegado Francivaldo Coelho, Mary Lúcia Coelho, no gabinete do deputado Rubens Júnior, do PCdoB. A nomeação dela é do último dia 20 e a matéria da Veja circulou exatamente 3 dias depois. Pode até não ter sido uma moeda de troca, mas, convenhamos, aí residem mais evidências do que no disse-me-disse no qual a revista se fundamentou.

Quanto à aliança do PMDB com o PT, encaro de forma natural. O acordo com o PT não é um acordo isolado, estadual. É um acordo nacional, como está ocorrendo em Minas Gerais. Dessa forma, acredito que não há a necessidade de nenhum tipo de convencimento, muito menos da forma como foi irresponsavelmente sugerida na reportagem.

Gostaria de ter desmentido junto com a reportagem que foi publicada, mas, no entanto, não fui procurado. Faço isso agora, na certeza de que será publicado para total esclarecimento dos fatos.

Remi Ribeiro
Presidente do Diretório Regional do PMDB-MA, em exercício
São Luís, 28 de maio de 2010.”



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade