Formulário de Busca

Ildon Marques diz que não será candidato a federal

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O ex-prefeito de Imperatriz Ildon Marques (DEM) afirmou agora há pouco ao blog que não será candidato a deputado federal. Ele confirmou que será mesmo o segundo suplente na chapa do senador Edison Lobão. O primeiro é o ex-senador Edinho Lobão (ambos do PMDB).

Em post abaixo, por conta de informação recebida da assessoria do deputado e presidente do DEM, Clóvis Fecury, após a convenção, cheguei a anunciar a candidatura do ex-prefeito a federal. A informação já foi corrigida.

Ildon Marques conta que na verdade houve uma intensa negociação da direção dos democrtas para que ele fosse candidato. “Ouvi os apelos, mas não me motivei. Isso só funciona com a pessoa motivada”, disse.

O ex-prefeito afirmou que sua decisão em não ser candidato será boa porque deixará espaço para outras lideranças do grupo entrarem na disputa em Imperatriz e região.

TSE indefere nova ação de radicais do PT-MA

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Brasília - O ministro Hamilton Carvalhido (foto) negou mais um pedido de filiados e dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão para anular resolução do diretório nacional do PT, editada no último dia 11 de junho, que decidiu pela aliança entre o partido e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) nas eleições majoritárias para o governo do estado em 2010, indicando a governadora Roseana Sarney como candidata à reeleição.

Ministro Hamilton Carvalhido negou novo pedido

Ministro Hamilton Carvalhido negou novo pedido

Conforme filiados e dirigentes do PT, a decisão questionada contraria entendimento já firmado em encontro partidário anterior realizado no estado, no qual participaram como delegados. Alegam que, na ocasião, foi aprovada coligação com o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), tendo como candidato a governador o deputado federal Flávio Dino. No pedido, eles afirmam que o órgão nacional de direção do PT “resolveu ignorar deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária”.

No último dia 21, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia negado pedido semelhante, por entender que os autores não demonstraram sua legitimidade ativa para impetrar mandado de segurança perante o TSE, além de não fazerem prova da existência do ato supostamente abusivo, pois não anexaram ao processo documento que comprovasse a atuação deles como delegados , nem cópia da resolução questionada.

Novo pedido

Ao negar o novo pedido, o ministro reiterou que os dirigentes não comprovaram sua legitimidade para ajuizar a ação. Além disso, para a concessão do mandado de segurança, os interessados deveriam demonstrar afronta a direito líquido e certo, por meio de prova inequívoca dos fatos, por meio de documentação idônea. No entanto, o ministro ressalta que o documento apresentado, referente ao Encontro Estadual do PT do Maranhão de Definição da tática Eleitoral para as Eleições 2010, não comprova a existência nem a validade da reunião.

(As informações são do TSE).

DEM anuncia em convenção apoio a Roseana

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O DEM confirmou em convenção realizada nesta quarta-feira o apoio a candidatura da governadora Roseana Sarney (PMDB). Conforme antecipado em post abaixo, o deputado federal e presidente da legenda, Clóvis Fecury, vai ser o primeiro suplente do candidato ao Senado João Alberto Souza (PMDB). O sem-voto Ricardo Guterres será o segundo suplente.

César Pires, Clóvis, Nice, Chico Gomes e Milhomem na convenção. Foto: Biné Morais

César, Clóvis, Nice, Chico e Milhomem na convenção. Foto: Biné Morais

O deputado estadual Antonio Pereira está estudando a possibilidade de vir a disputar uma vaga à Câmara Federal. Vereador por Açailândia, Márcio Aníbal também anunciou sua candidatura a federal. A deputada Nice Lobão vai disputar sua quarta eleição. Clóvis fez um apelo público para que a ex-vereadora Marília Mendonça também seja candidata a federal.

O presidente do DEM disse não ter dormido ontem pensando em não disputar sua volta à Câmara. Ele pediu desculpas aos convencionais pelos erros cometidos ao longo do processo de negociação.

“Foi uma trajetória difícil, mas foi boa porque a gente saiu mais forte. Hoje é o início de uma nova caminhada. Fatores externos ao Maranhão levariam o partido para outro rumo onde não ficaríamos à vontade. Mas conseguimos preservar uma aliança histórica. Foi uma decisão difícil para mim (escolher a suplência de senador), mas sei que posso ajudar o ex-governador João Alberto”, assegurou.

Presentes, os deputados Chico Gomes, César Pires, Max Barros, Raimundo Cutrim, Tatá Milhomem e Antonio Pereira, disseram terem ficados “aliviados” com a decisão de seguir no apoio a Roseana. “Nunca tive outro partido que não fosse o DEM. Tenho dificuldade de sair deste grupo e me aliar com aquele outro que sempre combati. O caminho nos conduziu para onde sempre queríamos estar”, completou.

Milhomem ressaltou que “essas querelas de coligação sempre existiram e vão continuar existindo se o Congresso Nacional não mudar a legislação”. “Hoje todos os partidos tem dono”, ressaltou ele. “Nesses dias pensei como seria se tivéssemos de nos aliar a nossos adversários. Sempre tive certeza que esse dia ia chegar. Sem menosprezar as outras, mas temos a melhor bancada da Assembleia”, declarou Chico Gomes.

Nota: Post alterado às 16h41 e às 18h30 para correção de informação para acréscimo de informações.

PPS decide abandonar Jackson Lago e apoiar Dino; direção nacional pode ter de intervir

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

A Executiva do PPS decidiu nesta quarta-feira abandonar a candidatura do ex-governador Jackson Lago (PDT) e aderir ao comunista Flávio Dino (PCdoB). O partido realizou convenção em Bacabal. Os convencionais deixaram a decisão do apoio à Executiva. Pesou contra o pedetista a forte rejeição que membros do partido fazem a sua passagem pelo Governo do Estado.

O grupo do presidente Paulo Matos perdeu por 5 a 4 para o grupo da deputada Eliziane Gama. O PPS deve indicar o vice do comunista. A vaga é disputada por Altemar Lima e Miezoti Gomes. No entanto, pelo mesmo placar, foi aprovada a consulta ao Diretório Nacional. O presidente nacional, Roberto Freire, liberou a aliança do partido em alguns Estados desde que ficasse garantido o apoio ao tucano José Serra (SP). Como o PCdoB e PSB, que formam a coligação em torno de Dino, apoiam a petista Dilma Roussef, pode acontecer uma intervenção no Maranhão.

Ontem encontrei Matos, Othelino Neto e o vereador Vieira Lima na padaria São José (Renascença) e eles reafirmaram ao blog a manutenção da aliança em torno do pedetista. É a primeira derrota de Matos em anos à frente do PPS. Desde a eleição do diretório ano passado Eliziane Gama, eleita vice-presidente, vem mostrando força na legenda.

O presidente do PPS agora vai ficar agora numa “saia-justa” na Prefeitura de São Luís onde ocupa do cargo de secretário do Orçamento Participativo. O prefeito João Castelo (PSDB) não quer nem ouvir falar em Flávio Dino.

Prós e contras

Aliados de Jackson não acharam de todo ruim o PPS ir para o Flávio Dino. Acreditam que com isso ele não desisti mais de sua candidatura podendo ajudar na realização de um segundo turno. Em situação complicada ficou o deputado Edivaldo Holanda (PTC), líder da oposição. Ele era quem mais lutava pelo PPS com o qual o PTC se coligaria na disputa proporcional.

Agora terá disputar a eleição numa chapa com PDT e PSDB correndo sério risco de não se eleger. Terá como adversários no PSDB Aderson Lago, Neto Evangelista, Eric Carvalho, filho do ex-deputado Wilson Carvalho, e a deputada Gardeninha Castelo. No PDT terá de superar os deputados Pavão Filho, Graça Paz, Carlinhos Amorim e Camilo Figueiredo.

É páreo duro. Te cuida Edivaldo!

Nota: Post alterado às 14h55 para acréscimo de informações.

TSE proíbe “senador solteiro” e prejudica alianças

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Brasília e São Luís – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve nesta terça-feira (29) a decisão de que a coligação estadual fechada para a eleição a governador não pode se separar para a candidatura ao Senado. Na prática, essa decisão impede que essas coligações se subdividam para lançar mais de dois candidatos a senador.

Pastor Bel foi lançado pelo PP

Bel foi lançado pelo PP

Em São Paulo, por exemplo, norma pode atrapalhar o PTB de se coligar com a chapa do PSDB, DEM e PPS, que vai lançar Orestes Quércia (PMDB) e Aloysio Nunes (PSDB) ao Senado. Isso porque o senador Romeu Tuma do PTB pretende tentar a reeleição. No Maranhão, a decisão prejudica os candidatos Riod Ayoub Jorge, o Coronel Riod (PTB), e o pastor Heber Waldo Silva Costa, o Pastor Bel, lançado candidatom ontem pelo PP

A decisão é uma resposta a consulta feita pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O assunto já havia sido analisado, no início de maio, em consulta feita pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ), mas ao responder novamente o questionamento houve pedido de vista da ministra Cármen Lúcia.

Ela argumentou que a autonomia dos partidos de fazerem alianças não é absoluta. Segundo ela, a Constituição proíbe a verticalização (obrigação de manter alianças) entre coligações nacionais e regionais e não dentro dos estados. Para ela, caso fossem rompidas as coligações ao governo dos estados, partidos aliados nesse âmbito poderiam ser rivais na disputa ao Senado.

No Rio de Janeiro, PT e PMDB firmaram aliança em torno da candidatura do Sérgio Cabral ao governo do estado. Esta coligação tem como candidatos ao Senado Lindemberg Farias (PT) e Jorge Picciani (PMDB). Com a decisão, a coligação fica impedida de agregar o PRB que tem Marcelo Crivella.como candidato à reeleição para o Senado.

(Com informações do G1).

Álvaro Dias é rifado da vice de José Serra

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

De O Globo:

Brasília - Após a crise desencadeada com o aliado DEM, o PSDB decidiu que o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) não será mais o vice na chapa encabeçada pelo tucano José Serra à Presidência. A decisão foi tomada nesta madrugada depois que o senador Osmar Dias (PDT-PR), irmão de Álvaro Dias, informou ao deputado Abelardo Lupino (DEM-PR) que iria se candidatar ao governo do Paraná. Com isso, os tucanos perderam seu principal argumento para a escolha de Dias.

alvaro7_1Diante da reviravolta, o DEM decidiu adiar o início da convenção nacional do partido, marcada para 8h desta quarta-feira, em Brasília. A previsão é que tenha início nesta tarde.

Nesta madrugada, o presidente do DEM, Rodrigo Maia, e Serra ficaram reunidos em São Paulo até as 5h. Pelo acerto, tanto os tucanos poderiam escolher um nome dentro do DEM, como os democratas poderiam apontar alguém do PSDB. Entre os nomes cogitados no DEM, estão o da ex-vice-governadora do Pará Valéria Pires, o do deputado federal José Carlos Aleluia (BA), que se lançou na terça-feira candidato ao Senado, e o do deputado federal e ex-ministro do Esporte e Turismo do governo Fernando Henrique, Carlos Melles (MG).

Neste momento, o clima é de alívio entre os democratas:

- Mais importante que o nome agora é a posição do DEM como agente proeminente em um processo de escolha. Essa escolha está sendo pautada pelo DEM, parceiro do PSDB. Estamos caminhando para uma definição. Discutimos questões regionais e o papel do partido na campanha – afirmou o líder do DEM, senador Agripino Maia.

A crise entre os dois partidos começou quando o PSDB avisou ao PTB que escolhera Dias antes de comunicar ao DEM. O presidente do PTB, deputado cassado Roberto Jefferson, anunciou o nome no Twitter , irritando os democratas.

PP reúne 4 mil e reafirma apoio a Roseana

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Com a presença de dezenas de caravanas oriundas de vários municípios do Maranhão, o PP realizou nesta terça-feira (29) a convenção estadual onde apresentou os nomes dos pré-candidatos que estarão disputando as eleições deste ano. Durante o evento o presidente do Diretório Estadual, deputado Waldir Maranhão, confirmou o apoio da legenda à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB) e do candidato a vice, Washington Luiz Oliveira (PT), nas eleições de outubro.

Waldir ao lado da mãe na convenção. Foto: De Jesus

Waldir Maranhão ao lado da mãe na convenção. Foto: De Jesus

O evento reuniu cerca de quatro mil pessoas entre militantes, delegados, presidentes de diretórios municipais, deputados estaduais, vereadores e prefeitos. O candidato a vice-governador, Washington Luiz (PT),  o ex-senador Edison Lobão Filho (PMDB), o secretário de articulação política Hildo Rocha e os deputados estaduais Hélio Soares e João Batista também se fizeram presentes.

Em seu discurso, Waldir Maranhão reafirmou que o partido defende a causa da disseminação do conhecimento. Ressaltou ainda que apenas a educação pode trazer ao Maranhão e à sua população perspectivas de crescimento. Disse que fará uma campanha temática, onde a principal bandeira de luta será a disseminação da cadeia do conhecimento, através de projetos que levem educação a todos os brasileiros.

Senado

O pastor Heber Waldo Silva Costa, o Pastor Bel, também teve sua candidatura lançada ao Senado. No entanto, a exemplo do Coronel Riod, lançado pelo PTB, ele espera uma decisão do TSE de liberar candidaturas “solteiras” já que a coligação em torno de Roseana já lançou seus dois nomes: João Alberto e Edison Lobão (PMDB).

O PP Progressista estará disputando as eleições com 37 candidatos à Assembléia Legislativa e três candidatos à Câmara Federal. A legenda aparece na segunda colocação nacional com número de filiados. Dos 11,5 milhões de eleitores filiados a partidos políticos, 11% ou 1,26 milhão integram a lista de progressistas.

DEM fecha com Roseana; Clóvis Fecury será suplente de João Alberto

ter, 29/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Acabou a novela. Como previsto, o DEM acaba de fechar apoio à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). O acordo foi selado em reunião dos dirigentes da legenda com Roseana encerrada agora há pouco.

Clóvis Fecury, presidente do DEM-MA

Clóvis Fecury, presidente do DEM-MA

Pelo acerto, o deputado federal Clóvis Fecury (DEM) vai ser o primeiro suplente do candidato ao Senado, o atual vice-governador João Alberto de Souza (PMDB). Os democratas reinvidicam também a segunda suplência do senador peemedebista.

O DEM deve também integrar o chamado “chapão” da coligação em torno da governadora para os cargos de deputado estadual e federal. O partido realiza sua convenção nesta quarta-feira pela manhã na sede da legenda, no São Francisco.

A situação do DEM no Estado ficou melhor depois que o partido fechou aliança em Santa Catarina com o PMDB. Os peemedebistas catarinenses apoiarão a candidatura do democrata Raimundo Colombo. O presidente do Diretório Estadual do PMDB, Eduardo Pinho Moreira, será o candidato vice-governador (reveja).

Como o acordo foi fechado em convenção, o Diretório Nacional do PMDB resolveu não intervir no Estado.

Vox Populi repete Ibope: Dilma 40% X 35% Serra

ter, 29/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Da Folha.com:

São Paulo – Pesquisa Vox Populi sobre a eleição presidencial indica que Dilma Rousseff (PT) tem 40% das intenções de voto. José Serra (PSDB) tem 35% e Marina Silva (PV), 8%. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual, para cima ou para baixo.

marina, Dilma Roussef e José Serra disputam Presidência

Marina Silva, Dilma Roussef e José Serra

Os resultados são da pesquisa estimulada. Na modalidade espontânea, Dilma tem 26% e Serra tem 20%, informa o blog do Fernando Rodrigues. A pesquisa foi feita de 24 a 26 de junho 2010 com 3.000 eleitores. Seu registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é o 16944/2010.

Na pesquisa divulgada em maio pelo instituto, Dilma estava na frente com 38% das intenções, enquanto Serra tinha 35%. No entanto, como a margem de erra era de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, os dois estavam tecnicamente empatados.

Ibope

Na semana passada, Dilma também apareceu à frente de Serra na disputa, segundo pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). O levantamento apontou a petista liderando a corrida presidencial com 40% das intenções de voto. Serra (PSDB) apareceu com 35% e Marina Silva (PV), com 9%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. Em um eventual segundo turno, Dilma também bateria Serra por 45% a 38%, de acordo com a CNI/Ibope.

Vice escolhido por Serra é quase um ‘ficha-suja’

ter, 29/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Um dos falsos moralistas do Senado, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) é quase um “ficha-suja”. Só falta a condenação por um órgão colegiado da justiça. Segundo a edição desta terça-feira do Correio Braziliense (veja aqui), o tucano abriga em seu escritório de apoio no Paraná funcionário lotado no gabinete, mas que dá expediente no Partido da República (PR) do Estado.

A exemplo do que acontece no gabinete do senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), que manteria em seu escritório de apoio funcionários suspeitos de serem fantasmas, o servidor Adilson Bernert não trabalha as 40 horas semanais determinadas pela diretoria-geral do Senado.alvaro7_1

Lotado como motorista, o assessor de Álvaro Dias (foto) foi encontrado pelo Correio na sede do PR, no Estado. No escritório de apoio, a atendente informa que Bernert não é motorista, mas um “assessor normal” e que vai “às vezes” ao local e poderia ser localizado pelo celular. O próprio senador confirma que o assessor não trabalha no gabinete. “Ele é nomeado como motorista e cumpre a função de motorista. É contador, também, cumpre horário e depois realiza seus trabalhos”, afirma o senador. “Eu estou em Brasília, então ele não tem função. Ele tem essa liberdade de trabalhar. Ele se apresenta (no escritório de apoio) e, não tendo trabalho no momento, é liberado”, explicou Álvaro Dias.

Processo no STF

Ele também está sendo processado por uso da cavalaria da PM contra professores.É acusado de crime contra a administração pública, movidas no STF (aqui). A Operação Castelo de Areia tem documentos mostrando que as construtoras Camargo Corrêa e a Norberto Odebrecht doaram R$50 mil para o tucano Álvaro Dias (PSDB-PR).

Ele não declarçouy R$ 6 milhões à Justiça Eleitoral. A revista Época (aqui) mostrou que o senador omitiu esse montante em aplicações financeiras em sua declaração de bens. Em 2006, Dias informou que tinha um patrimônio de R$ 1,9 milhão dividido em 15 imóveis: apartamentos, fazendas e lotes em Brasília e no Paraná. O patrimônio dele, porém, era pelo menos quatro vezes maior.

A omissão desses dados à Justiça Eleitoral é questionável mas não é ilegal. A lei determina apenas que o candidato declare “bens”. Na interpretação conveniente, a lei não exige que o candidato declare “direitos”, como contas bancárias e aplicações em fundos de investimento.

Álvaro Dias diz que o dinheiro não consta em sua declaração porque queria se preservar. “Não houve má intenção”, afirma. O valor seria fruto da venda de uma fazenda de 36 hectares em Maringá (PR) por R$ 5,3 milhões. As terras, presente de seu pai, foram vendidas em 2002. O dinheiro rendeu em aplicações, até que, em 2007, Álvaro Dias comprou um terreno no Setor de Mansões Dom Bosco, em Brasília, uma das áreas mais valorizadas da capital. No local, estão sendo construídas cinco casas, cada uma avaliada em cerca de R$ 3 milhões.

Espião

charg e alvaroO tucano foi o receptador de informações furtadas da Casa Civil da Presidência da República, entregue à revista Veja, para forjar um falso dossiê de despesas de FHC, com o objetivo de derrubar a ministra Dilma Rousseff.

André Fernandes, além de assessorar Álvaro Dias, também servia ao Governo de José Roberto Arruda (ex-DEM/DF). Em 2007, foi nomeado pelo Governo do Distrito Federal membro do Conselho fiscal da CEB (Companhia Energetica de Brasilia).

Álvaro Dias foi acusado de traição, expulso do partido e tentou ser embaixador do Brasil na Espanha. Depois de ter assinado a CPI da Corrupção no governo FHC, ele saiu do PSDB e apoiou Lula na eleição de 2002 votando contra Serra. Queria ser  embaixador do Brasil na Espanha. Não foi. Virou critico de Lula.

Álvaro Dias é considerado um político midiático, o que irrita muitos dos seus colegas e lhe tirou a chance de ser líder do PSDB no Senado.Também atirou contra a Estatal de maior credibilidade no País ao Propôs a CPI da Petrobras. O povo reagiu com passeatas e protestos. Álvaro Dias e PSDB deram meia volta e a CPI afundou com os tucanos.

O Senador é conhecido por ser muito vaidoso – metrossexual-, usa maquiagem, botox, creme “restaurador”, fez implante de cabelos. É careca disfarçado, usa peruca, faz academia até duas horas por dia e anda sempre com o cabelo alinhado. Aos 66 anos, é considerado pelos colegas o “galã” da bancada do PR.

(Com informações do Correio Braziliense e do blog Os Amigos do Presidente Lula).



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade