Formulário de Busca

Vox Populi repete Ibope: Dilma 40% X 35% Serra

ter, 29/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Da Folha.com:

São Paulo – Pesquisa Vox Populi sobre a eleição presidencial indica que Dilma Rousseff (PT) tem 40% das intenções de voto. José Serra (PSDB) tem 35% e Marina Silva (PV), 8%. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual, para cima ou para baixo.

marina, Dilma Roussef e José Serra disputam Presidência

Marina Silva, Dilma Roussef e José Serra

Os resultados são da pesquisa estimulada. Na modalidade espontânea, Dilma tem 26% e Serra tem 20%, informa o blog do Fernando Rodrigues. A pesquisa foi feita de 24 a 26 de junho 2010 com 3.000 eleitores. Seu registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é o 16944/2010.

Na pesquisa divulgada em maio pelo instituto, Dilma estava na frente com 38% das intenções, enquanto Serra tinha 35%. No entanto, como a margem de erra era de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, os dois estavam tecnicamente empatados.

Ibope

Na semana passada, Dilma também apareceu à frente de Serra na disputa, segundo pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). O levantamento apontou a petista liderando a corrida presidencial com 40% das intenções de voto. Serra (PSDB) apareceu com 35% e Marina Silva (PV), com 9%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. Em um eventual segundo turno, Dilma também bateria Serra por 45% a 38%, de acordo com a CNI/Ibope.

Flávio Dino, José Reinaldo e “radicais” do PT-MA “são serristas há muito tempo”, afirma Zé Dirceu

seg, 21/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Do blog do Zé Dirceu:

Serra já está no palanque com Flávio Dino

Os jornais e a mídia em geral estão gastando muito papel e tinta para noticiar um fato velho e consumado como novidade: a possibilidade admitida pelo candidato a governador, deputado Flávio Dino (PC do B-MA) de coligar-se com o PSDB e abrir seu palanque no Maranhão ao candidato da oposição a Presidência da República, José Serra (PSDB-DEM-PPS).

José Dirceu 300310Flávio Dino já tem Serra em seu palanque – e há muito tempo. O PC do B no Maranhão está coligado com o PSB, cujo candidato ao Senado o ex-governador e ex-sarneyzista José Reinaldo, há meses faz campanha para o presidenciável tucano em seu site. Aliás, até mudar-se para o PSB, Zé Reinaldo sempre foi ligado aos Sarneys.

Foi ministro dos Transportes do presidente José Sarney e se elegeu deputado federal e governador do Maranhão com apoio do ex-presidente da República. Seu apoio a Serra, tornado público agora, só confirma o que estava escondido pela midia nacional e aparecia em seu site. Fora o fato de que nós do PT apoiamos Flávio Dino como candidato a prefeito de São Luís em 2008.

Petistas rebelados e agora com Dino elegeram prefeito tucano em 2008

Já o grupo de petistas que agora o apoia para governador e está rebelado contra a aliança pró-reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB), na eleição municipal daquele ano fez campanha e, na prática, apoiou o ex-governador João Castelo (PSDB) que se elegeu prefeito da capital maranhense derrotando Flávio.

A posição do deputado do PC do B ao admitir a possibilidade de ir com Serra agora mostra que a campanha no Maranhão é presidida pela questão nacional e que não há da parte deles um projeto alternativo de governo para o Estado, já que tanto Flávio Dino quanto o ex-governador Jackson Lago (PDT), também candidato a voltar ao Palácio dos Leões, estão ligados ao PSDB e à candidatura Serra há muito tempo.

É um jogo de palavras, portanto, a explicação de Flávio Dino de que caso a aliança com o PSDB se concretize, o palanque de sua chapa no Estado será “híbrido” e apoiará tanto Serra quanto Dilma – “Dilma sobe conosco e o Serra sobe com o (outro) pessoal”.

Bem como é jogo de cena essa declaração do presidente regional do PSDB maranhense, Roberto Rocha, de que os tucanos não podem dar “dois palanques para a Dilma e meio palanque para o Serra”. Como ficar com tantas firulas e estabelecer tantas distinções, se estão juntos e, na prática, são serristas já há tanto tempo?

PT confirma Washington Luiz vice de Roseana

sáb, 19/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Com a presença de mais de 90 delegados o PT aprovou agora há pouco, por unanimidade, durante o “Encontro Estadual de Definição de Candidatura, a indicação do ex-deputado Washington Luiz Oliveira como o candidato a vice da governadora Roseana Sarney (PMDB).

Joab Jeremias após plenário confirmar sua candidatura a vice

Joab abraça Washington após plenário confirmá-lo como vice

Durante o evento foi marcada uma reunião para esta segunda-feira no sentido de discutir com todos os pré-candidatos aos cargos de deputado estadual e federal a formação ou não de coligações e a tática da campanha. Caberá a Executiva do PT definir quem será ou não candidato, já que alguns integrantes da ala radical da legenda ameaçam não disputar a eleição.

O encontro também reafirmou, como exige o estatuto e o código de ética do partido, que petistas, principalmente ocupantes de cargos como prefeitos, deputados e vereadores, apoiem apenas integrantes da legenda. A idéia é punir quem descumprir a regra.

Os dirigentes do PT reafirmaram que não existe nenhuma deliberação local ou nacional liberando a ala radical ligada ao deputado Domingos Dutra para fazer campanha a outro candidato majoritário que não seja o da coligação, no caso a governadora Roseana Sarney.

Em seu discurso, Washington disse que sua escolha como vice era uma decisão “histórica”. “Pela primeira vez em 30 anos o PT chega efetivamente ao poder no Maranhão, não só compondo a  chapa majoritária da governadora Roseana Sarney, mas ocupando secretarias importantes no governo”. Ele conclamou todos os “companheiros” a se integrarem ao projeto.

Ele afirmou que alianças “adesistas” feitas pelo PT nos governos Jackson Lago (PDT) e José Reinaldo (PSB) prejudicaram o partido por ter fortalecido o principal adversário da legenda – o PSDB. “É por isso que não temos um vereador em São Luís, vimos os tucanos João Castelo ser eleito prefeito da capital e Sebastião Madeira massacrar o companheiro Jomar Fernandes (PT) em Imperatriz”, explicou.

Washington se solidarizou com o fundador do partido, Manoel da Conceição, que teve de ser internado por causa de uma greve de fome. “Fizeram uma estupidez com o Manoel da Conceição. O que vier acontecer com ele daqui por diante será de responsabilidade daqueles que instalaram esse clima de guerra e violência no PT falando até morte”, afirmou numa clara referência a Domingos Dutra.

Foto: De Jesus/O Estado do Maranhão.

“A tônica dessa campanha não é mudar, é continuar o que está dando certo”, diz Duda Mendonça

sáb, 19/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O publicitário Duda Mendonça afirmou ontem ao blog, com exclusividade, estar “feliz” em poder fazer a campanha à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). Ele e sua equipe estiveram com Roseana no Arraial da Lagoa da Jansen conhecendo o São João do Maranhão. Saboreou a culinária local, acompanhou várias apresentações de grupos de bumba-meu-boi e até se “empolgou” com a beleza das índias do Boi de Axixá.

Duda e Roseana curtiram o São João no Arraial da Lagoa

Duda Mendonça e Roseana curtiram o São João no Arraial da Lagoa

Considerado um dos principais marqueteiros políticos do país, Duda Mendonça disse que a tônica dessa campanha em todo país, por conta principalmente do sucesso do governo Lula, “não é mudar, é continuar o que está dando certo”. “Ninguém pode negar nesse país que o presidente Lula revolucionou a forma de administrar. O povo pobre, sobretudo, está melhorando de vida, está vestindo, comendo melhor, vendo horizontes diferentes. Portanto, a tônica dessa campanha não é mudar, é continuar o que está dando certo”.

Durante as quase três horas que passou no arraial, ele pôde sentir de perto a popularidade de Roseana. Ela teve de atender dezenas de fãs, tirar fotos e conversar com eles. “Estou muito feliz com a candidata, com a estrutura, de estar aqui no Maranhão de novo vendo o boi. Acho que o povo está contente com o que a Roseana está fazendo, com o jeito dela tratar, com o trabalho que ela está fazendo”, assegurou.

Segundo ele, “campanha não é mágica, é captar a energia que as pessoas estão passando”. “Campanha é isso. As pessoas querem que ela continue, estão expressando isso e acho que ela vai continuar”. Duda disse que apresentará Roseana “exatamente do jeito que ela é”. “Eu não acredito em metamorfose, em mudança. Vou mostrar o trabalho dela. Não vai ter truque, não vai ter nada. É ela mostrando o trabalho dela, falando das ideias dela”, completou.

O publicitário brincou, ao ser informado por mim, sobre boatos recorrentes espalhados pela mídia “balaia” dando conta que não faria mais a campanha da governadora. “Vou sair depois de ganhar”, declarou.

Ele já preparou jingle de Roseana e do senador Edison Lobão (PMDB) que serão apresentados ao público na convenção do dia 24. A governadora estava feliz por conta de pesquisas de avaliação de governo onde sua administração aparece como a mais bem avaliada entre os moradores da capital.

‘Vou governar com alma e coração de mulher’

dom, 13/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Da Folha.com:

Brasília – Oficializada neste domingo como candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, 62, disse que vai dar continuidade às políticas adotadas durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas “com alma e coração de mulher.”

dilma convenção lula“Não é por acaso que depois desse grande homem o nosso Brasil possa ser governado por uma mulher. Uma mulher que vai continuar o Brasil de Lula, mas que fará um Brasil de Lula com alma e coração de mulher”, disse Dilma, em discurso que encerrou a convenção nacional do PT que aprovou a indicação de seu nome para concorrer à presidência.

“O nosso presidente Lula mudou o Brasil e o Brasil, por causa dessa mudança, quer seguir mudando. A continuidade que o Brasil deseja é a continuidade da mudança, que é isso que nós conseguimos consolidar no governo do presidente Lula. É seguir mudando para melhor”, completou a candidata.

No discurso, que durou cerca de 50 minutos, Dilma buscou rebater as críticas dos adversários tucanos de que sua campanha divide o país ao defender uma eleição plebiscitária em que a população vai avaliar os governos de Lula e de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

“Nesta campanha nós vamos debater em alto nível. Vamos mostrar ao povo que somos diferentes dos outros candidatos, mas depois de eleitos vamos governar para todos os brasileiros’, afirmou a petista.

Sem citar diretamente o PSDB, Dilma também atacou governos anteriores que, segundo ela, governaram para apenas um terço da população.”O tabu mais importante que derrubamos foi o de que era impossível governar para todos os brasileiros. Historicamente, quase todos governantes brasileiros governaram para um terço da população. Para muitos deles, o resto era peso, estorvo e carga”, disse.

Dilma também listou prioridades de seu eventual governo. Defendeu investimentos em saúde, educação e em infra-estrutura. Na educação, disse que vai criar creches e investir no ensino técnico e no ensino superior.

E aproveitou para alfinetar o adversário José Serra, ao afirmar que professor em greve não pode ser recebido pela polícia, em referência aos embates ocorridos em São Paulo quando o tucano ainda era governador do Estado

Também defendeu investimentos na saúde: “Nossas prioridades na saúde estarão baseadas em três pilares: financiamento adequado e estável para o Sistema, valorização das práticas preventivas e organização dos vários níveis de atendimento, garantindo atendimento básico, ambulatorial e hospitalar de alta resolutividade em todos os estados brasileiros.”

Dilma também disse que, se eleita, vai ampliar as relações com os países vizinhos da América Latina. Ao final do discurso, a candidata petista dedicou a sua eventual vitória as meninas brasileiras. Segundo ela, o fato de ser escolhida pelo PT para disputar a presidência mostra para as mulheres que elas também podem ocupar o cargo.

Lula

Dilma, Temer, Eduardo Dutra e Sarney ouvem Lula durante convenção

Dilma, Temer, Eduardo Dutra e Sarney ouvem Lula na convenção

O presidente Lula discursou antes de Dilma e avaliou que as chances de vitória da candidata, ex-ministra de seu governo, são “totais ou quase absolutas.” Ele pediu, porém, que os petistas não fiquem de salto alto, em referência ao desempenho de Dilma nas pesquisas de intenção de voto, que a colocam empatada ou mesmo à frente de Serra.

Lula também aproveitou para atacar os tucanos, dizendo que as denúncias de que a campanha petista produz dossiês contra figuras do PSDB é “jogo rasteiro”. “Esperamos que os adversários façam uma campanha de alto nível. E que não façam o jogo rasteiro, inventando dossiê todo dia. Estamos calejados.”

Lula também criticou a imprensa pelo episódio: “É importante a gente começar a ficar esperto e começar a ver o tratamento que vai ser dado [à candidata petista pela imprensa]“. “Quando se trata de campanha, é preciso que a imprensa seja neutra ou, no mínimo, diga que tem candidato. Por que aí nós vamos mudar de canal para ver o canal da nossa candidata, não o canal do candidato deles.”, disse.

Fotos: Valter Campanato/Agência Brasil).

O Globo e Folha: PT pode fechar apoio a Roseana

sex, 11/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Panorama Político 110610

 Da coluna Painel, Folha de S. Paulo:

Última instância
A corrente majoritária do PT endossou ontem a intervenção pró-Roseana Sarney (PMDB) no Maranhão. As demais tendências do partido divergem, mas essa posição deve prevalecer no voto hoje, no encontro do Diretório Nacional da sigla. A seção estadual queria apoiar Flávio Dino (PC do B) ou, no máximo, manter-se “neutra” na disputa. Dino foi reclamar do destino com um expoente da bancada petista e ouviu: “Meu, o Lula mandou!”.

“Pajelança” na sede do PT-MA

qui, 10/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Olha só as imagens da “pajelança” que os súditos do deputado Domingos Dutra estão fazendo na sede do PT. Velas pretas, bandeira e prato são colados numa espécie de “despacho” macabro. Faltou só a galinha preta.

Pelo jeito os “companheiros” vão ter de reforçar o trabalho. É que na reunião desta quinta da corrente CNB (Construindo Um Novo Brasil), realizada em Brasília, foi aprovada a aliança PT/PMDB em torno da candidatura à reeleição da governadora Roseana Sarney. Falta agora o Diretório Nacional nesta sexta-feira.

E o blog vai continuar cobrando do “comunista cristão” (?) Flávio Dino: vai ou não vai ajudar Dutra na greve de fome no Plenário da Câmara? Veja pelo lado bom deputado! No máximo, vossa excelência perderia aquela barriguinha.

vigilia02

vigilia01

Fotos: blog Eco das Lutas.

PT e PMDB tentam acerto antes das convenções

qui, 10/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Da Folha de S. Paulo:

Brasília - Maranhão, Paraná e Ceará são os últimos Estados em que PT e PMDB buscam acerto para evitar problemas em suas convenções nacionais que, no fim de semana, vão oficializar a chapa Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) à Presidência.

Ala de Washington e Monteio querem PT apoiando Roseana

Ala de Washington Luiz e Monteiro quer PT apoiando Roseana

O PT reúne amanhã seu Diretório Nacional para discutir as pendências, mas admite que o caso maranhense é o mais complicado: o PT local está dividido entre o apoio a Flávio Dino (PC do B) ou Roseana Sarney (PMDB). Petistas e peemedebistas dizem que a tendência é que a legenda fique neutra. Embora não seja contemplada por completo, a família Sarney ficaria satisfeita em evitar o aumento do tempo de propaganda de Dino na TV.

No CE, a tendência é que o PT mantenha José Pimentel ao Senado. Os peemedebistas, que lançarão Eunício Oliveira (PMDB), tentam dinamitar a candidatura petista.

No PR, PT, PMDB e PDT negociam chapa única, mas Osmar Dias (PDT), candidato mais bem colocado, mantém conversas com a oposição. Os problemas regionais, porém, não têm potencial para inviabilizar a aliança nacional entre PT e PMDB. Interessado em aumentar o tempo na TV, o PT não cedeu apenas às pressões do PMDB para ampliar suas alianças.

Ontem o PMDB entregou a Dilma a sugestão do partido para o programa de governo. Após reunião fechada, as cúpulas minimizaram divergências entre as propostas, garantindo que uma comissão será criada para finalizar até o fim de julho o texto. Com diferenças programáticas para economia, habitação, saneamento, PT e PMDB disseram que ainda vão esperar as convenções dos outros aliados da coalizão para criar um programa de consenso.

Mesmo negando grandes diferenças entre os textos dos projetos, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou que “em último caso quem vai decidir é a Dilma, porque é ela quem vai assumir o programa publicamente”.

PTB formaliza apoio a Serra, mas libera Estados

qua, 26/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Brasília – O PTB anunciou ontem acordo para apoiar oficialmente a candidatura presidencial do tucano José Serra. A decisão foi comunicada ao próprio Serra pelo presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, durante almoço com o presidenciável na sede do PSDB em Brasília.

Roberto-JeffersonApesar de o PTB integrar a base aliada do governo Lula, Jefferson (foto) disse que 75% do partido já decidiram pelo apoio ao PSDB. Segundo ele, o acordo será formalizado na convenção nacional que ocorrerá em São Paulo nos dias 18 e 19 de junho. Com isso, o tempo da propaganda eleitoral gratuita de Serra na TV será acrescido de 58 segundos, de acordo com o PTB.

Para garantir o apoio a Serra, Jefferson disse aos governistas do partido que respeitará as posições regionais de apoio à candidatura da petista Dilma Rousseff. Ele esteve recentemente em Alagoas para conversar com o senador Fernando Collor (PTB-AL), que apoia Dilma.

Também os líderes petebistas na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO), e no Senado, Gim Argello (DF), e o presidente da CNI, deputado Armando Monteiro Neto (PTB-PE), apoiam Dilma.

Durante sete anos de governo Lula, o PTB ocupou os ministérios do Turismo e de Relações Institucionais, entre outros cargos nos demais escalões. Hoje, o partido tem o comando da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) entre os cargos mais importantes.

Em 2005, Jefferson denunciou o escândalo do mensalão do PT, que levou o governo Lula e o PT a enfrentarem a sua maior crise política. Jefferson teve o mandato de deputado cassado pela Câmara.

— Vamos respeitar os colegas pró-Dilma. Somos um partido pequeno, com 22 deputados e sete senadores, para que quebrar? — disse Jefferson.

Presidente do PT manda suspender encontro no MA e diz que aliança será definida pela Direção Nacional

qua, 19/05/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, determinou ontem a suspensão do encontro estadual do PT marcado para para amanhã que definiria os nomes dos candidatos do partido a vice-governador, senador e deputado.

Petistas entregam manifesto para José Eduardo Dutra

Petistas entregam manifesto para José Eduardo Dutra

Eduardo Dutra disse aos dirigentes locais da legenda, que estiveram nesta terça-feira na sede do PT Nacional em Brasília para entregar um manifesto com a assinatura de 99 delegados em favor da aliança da legenda com o PMDB da governadora Roseana Sarney, que a questão da composição do PT do Maranhão para as eleições deste ano será definida nos próximos dias pela Direção Nacional.

A comitiva maranhense foi formada pelo presidente do Diretório Estadual, Raimundo Monteiro, pelo suplente de deputado Washington Luiz Oliveira, os secretários Anselmo Raposo (Educação), José Antônio Heluy (Trabalho) e Edmilson Santos (Ação Social), presidente do diretório municipal, Fernando Silva, e os dirigentes estaduais Mundico Teixeira, Edmilson Carneiro e Rodrigo Comerciário.

“Lutamos por esta aliança por considerá-la o melhor palanque para a companheira Dilma Rousseff e também o melhor caminho para o PT no Maranhão”, explicou Raimundo Monteiro.

O encontro ontem em Brasília é fruto da reunião que integrantes do partido tiveram domingo com a governadora Roseana Sarney. A edição de hoje da coluna Panorama Político, de O Globo, publicada simultaneamente em O Estado Maranhão, diz que “o PT Nacional está se articulando para intervir no diretório do Maranhão”.

Mais uma prova que a definição da aliança PT/PMDB no Estado agora é só uma questão de tempo.



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade