Formulário de Busca

Dutra é primeiro a registrar candidatura no PT

sex, 02/07/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Sabe quem foi o primeiro candidato a entregar a documentação para registro de candidatura no PT? Ele mesmo, Domingos Dutra. O deputado fez greve de fome dizendo que queria morrer para não integrar a coligação em torno da candidatura da governadora Roseana Sarney (PMDB). Em discurso na Câmara ele chegou a ameaçar se algemar em Plenário caso alguém tentasse obrigá-lo a encerrar o movimento (foto).

Dutra algemaNo auge da greve de fome do agora “companheiro” de chapa, Roseana, em almoço com jornalistas no Palácio dos Leões, afirmou não acreditar que Dutra desistisse da disputa. Acertou em cheio.

O parlamentar mandou o motorista entregar sua documentação no escritório político da corrente CNB (Construindo Um Novo Brasil) no Monte Castelo. Também protagonista de uma greve de fome, a ex-deputada Terezinha Fernandes esteve no local junto com o marido, o ex-prefeito Jomar Fernandes (PT), para entregar a papelada. A sede do PT não está sendo utilizada na operação porque os computadores sumiram do prédio. A nova direção está alugando outro local para funcionar como sede.

Os outros candidatos a federal do PT são, por enquanto, Raimundo Monteiro, presidente do partido, e Ney Jeferson. Para estadual já entegaram a documentação Francisca Primo, Antonio Erismar, Almir Bruno, Edmilson Carneiro, Frasuila Lopes, Vandson Saraiva, Coronel Ribamar Fonseca, José Inácio e Américo de Sousa. Também candidato a uma vaga na Assembleia, Bira do Pindaré diz estar com a documentação pronta mas se recusa a ir ao escritório da CNB entregar a papelada.

Dutra, apesar de estar no “chapão” comandado pelo PMDB, foi anunciado nesta sexta-feira como um dos coordenadores da campanha de Flávio Dino. O petista, aliás, parece ter sido escalado para criar confusão na campanha. Durante a covenção do PCdoB ele baixou o nível, como tem feito ultimamente, contra a família Sarney. Saiu da política para o campo pessoal usando termos impublicáveis.

A partir de segunda-feira, quando acaba o prazo de registro, vamos saber até quando a justiça eleitoral vai permitir que ele continue afrontando as regras do jogo.

TSE indefere nova ação de radicais do PT-MA

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Brasília - O ministro Hamilton Carvalhido (foto) negou mais um pedido de filiados e dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão para anular resolução do diretório nacional do PT, editada no último dia 11 de junho, que decidiu pela aliança entre o partido e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) nas eleições majoritárias para o governo do estado em 2010, indicando a governadora Roseana Sarney como candidata à reeleição.

Ministro Hamilton Carvalhido negou novo pedido

Ministro Hamilton Carvalhido negou novo pedido

Conforme filiados e dirigentes do PT, a decisão questionada contraria entendimento já firmado em encontro partidário anterior realizado no estado, no qual participaram como delegados. Alegam que, na ocasião, foi aprovada coligação com o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), tendo como candidato a governador o deputado federal Flávio Dino. No pedido, eles afirmam que o órgão nacional de direção do PT “resolveu ignorar deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária”.

No último dia 21, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia negado pedido semelhante, por entender que os autores não demonstraram sua legitimidade ativa para impetrar mandado de segurança perante o TSE, além de não fazerem prova da existência do ato supostamente abusivo, pois não anexaram ao processo documento que comprovasse a atuação deles como delegados , nem cópia da resolução questionada.

Novo pedido

Ao negar o novo pedido, o ministro reiterou que os dirigentes não comprovaram sua legitimidade para ajuizar a ação. Além disso, para a concessão do mandado de segurança, os interessados deveriam demonstrar afronta a direito líquido e certo, por meio de prova inequívoca dos fatos, por meio de documentação idônea. No entanto, o ministro ressalta que o documento apresentado, referente ao Encontro Estadual do PT do Maranhão de Definição da tática Eleitoral para as Eleições 2010, não comprova a existência nem a validade da reunião.

(As informações são do TSE).

Notícias de sábado

sáb, 26/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Os autores
A nova ação que a ala radical do PT do Maranhão ajuizou no TSE contra aliança do partido com o PMDB da governadora Roseana Sarney é assinada pelos “sem-votos” Franklin Douglas e Francivalvo Coelho. Coelho é aquele que empregou a irmã como funcionária “fantasma” no gabinete do deputado imberbe Rubens Júnior (PCdoB) na Assembleia e teria recebido um cheque sem fundos de R$ 2 mil para mudar de lado. Já os advogados são Carlos Edudardo Lula e Sandra Frota Albuquerque Dino e Castro e Costa, cunhada de Flávio Dino (PCdoB). Não tenho dúvidas que antes do ajuizamento o deputado revisou umas mil vezes essa nova ação.

No assunto: não será surpresa para este blog se o pré-candidato do PCdoB e o ex-governador José Reinaldo (PSB) aparecerem agora pela manhã na convenção que homologará a candidatura do também ex-governador Jackson Lago (PDT).

Começou a perseguição
Alguns leitores estranharam o fato de eu ter tirado o post com o jingle da governadora Roseana do ar. É que Flávio Dino já havia acionado seu escritório para tentar me acusar de propaganda antecipada. Começou a perseguição. Coloquei a música no ar por achar que se tratava de um fato jornalístico. Brevemente ela voltará a esta página. Para quem não lembra: durante a minirreforma eleitoral o agora pré-candidato do PCdoB foi acusado pela chamada grande imprensa de tentar amordaçar a internet. Só recuou depois de apanhar feito um condenado.

Recado
Na conversa que teve com José Reinaldo antenontem, em seu escritório no Olho d’Água, Jackson Lago cortou o papo quando ele veio falar da candidatura da mulher, Clay Lago. “O candidato sou eu”, avisou. O pedetista também tem criticado Flávio Dino por causa de sua sede de poder. Lembra que para chegar ao Palácio dos Leões teve de enfrentar cinco eleições e está há 40 anos na vida pública. O comunista ainda não completou nem quatro anos na política.

Edmilson CarneiroMilitância presente
Cerca de dois mil milantes do PT participaram da convenção que homologou o nome da governadora Roseana Sarney à reeleição. Essa turma da foto estava sendo comandada por Edmilson Carneiro.

Feijão tropeiro
Corre feito rastilho de pólvora no PT a informação que o deputado Domingos Dutra “engordou quatro quilos” durante sua greve de fome. É que ele passava o dia tomano água de coco e à noite matava a fome no banheiro da Câmara à base de feijão tropeiro. Por falar em Dutra, o professor Chico Gonçalves está defendendo que todos petistas saiam candidatos a deputado estadual, já que o partido sairá sem coligação na disputa por vagas na Assembleia. Para federal o PT está no temível “chapão” (PMDB/PP/PTB/PP/PV/PR/PRB/PSC/PP).

Confusão na Euromar
Uma ação trabalhista levou agentes da Polícia Federal quinta-feira à Euromar. Por determinação da justiça, oito carros foram levados para quitar uma dívida com uma ex-funcionária. Ao contrário do que foi espalhado na cidade, não havia operação nenhuma da PF contra a empresa comandada por Alessandro Martins.

Combinado
Membros do PCdoB comemoram o fato da Folha de S. Paulo estar mandando um correspondente para cobrir as eleição no Maranhão. A escolhida seria a jornalista Andrezza Matais. Em rodas de conversas nos bares da cidade, os camaradas locais afirmam que ela “já vem orientada”.

Presença maciça
Cerca de 190 prefeitos compareceram à convenção do PMDB na quinta-feira. Só os que pegaram a pulseira de acesso ao palco e áreas próximas foram 170.

Radicais do PT voltam ‘perturbar’ TSE em nova ação

sex, 25/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Dirigentes do PT do Maranhão entraram com nova ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta sexta-feira (25), pedindo liminar que anule a decisão do comando nacional da legenda de formar aliança com o PMDB no Estado, apoiando a candidatura de Roseana Sarney ao governo local.

Dutra culpou advogados por erro na 1ª ação

Dutra culpou advogados de Flávio Dino por erro na 1ª ação

No dia 11 de junho, o diretório nacional da sigla revogou a decisão adotada no encontro do PT no Maranhão, que havia definido o apoio à candidatura do deputado federal Flávio Dino (PCdoB) ao governo do estado.

Após intervenção, PT do Maranhão indica candidato a vice de RoseanaPT revoga decisão de diretório estadual e aprova apoio a Roseana Na última segunda-feira (21), o ministro Hamilton Carvalhido já havia negado pedido semelhante.

Ele afirmou não ter reconhecido a legitimidade dos dirigentes maranhenses para entrar com a ação e alegou falta de provas da suposta intervenção por parte da direção nacional da sigla. Na ocasião, o deputado Domingos Dutra (PT-MA) informou ao G1 que houve erros dos advogados na elaboração da ação. A peça foi preparada pelo escritório jurídico de Flávio Dino.

Na nova ação, as lideranças maranhenses alegam que, na condição de filiados, tiveram seus direitos subjetivos violados, “afetando as suas condições de elegibilidade e, por consequência, o processo eleitoral”. Segundo os dirigentes, a decisão impugnada pelo comando nacional do partido foi referendada pelos delegados petistas em encontro realizado em março.

“A direção nacional resolveu ignorar deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária e praticou um ato de vontade, pretendendo estabelecer uma autêntica ditadura partidária”, afirmaram os radicais do PT do Maranhão.

(Com informações do G1).

A fome de Domingos Dutra

qui, 24/06/10
por Décio Sá |
categoria Esportes

O deputado Domingos Dutra está com fome. Muita fome. A foto mostra ele na companhia da mulher, Núbia, na última quinta-feira, no Arraial da Lagoa fazendo uma boquinha. Já deve estar se preparando para uma nova greve de fome.

dutra na lagoa

Foto: Saddam Gonçalves

Com a aliança firmada do PT com o PMDB da governadora Roseana Sarney o deputado ameaçou não ser mais candidato. No entanto, foi um dos primeiros que apareceu na reunião marcada pela direção do partido para discutir a participação dos petistas na campanha. Dutra quer ser candidato. Está com fome de se reeleger.

A fome é tanta que ele propôs aos aliados do próprio grupo que desistissem de suas candidaturas. Queria que os candidatos fossem apenas ele a federal e Bira do Pindaré, Terezinha Fernandes e Valdinar Barros a estadual. Os “companheiros” não aceitaram.

Agora, esfomeado, conspira contra a candidatura do colega de PT Washington Luiz Oliveira, indicado vice de Roseana. Dutra quer derrubar a indicação do ex-deputado federal no Diretório Estadual, instância que tem de confirmar a escolha feita no encontro da semana passada.

Tenta atrair o pré-candidato a deputado federal Rodrigo Comerciário para a “conspiração”. Rodrigo já disse a Dutra que não está com fome. E nem quer fazer greve de fome.

Fracassa recepção “calorosa” a Domingos Dutra

seg, 21/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Foi um fiasco a recepção preparada pela turma do PCdoB e a ala “radical” do PT ao “companheiro” Domingos Dutra. O deputado desembarcou por volta das 13h desta segunda-feira em São Luís depois daquela “palhaçada” em Brasília quando passou alguns dias em greve de fome.

Dutra chegaNo sábado o presidente do Diretório Municipal do PCdoB, Márcio Jerry, e o “petista emplumado” Márcio Jardim programavam no restaurante do posto Hungry Tiger (Ponta d’Areia) uma recepção calorosa a Dutra. A ideia era mobilizar pelo menos mil pessoas e 500 carros. Sairiam do aeroporto em uma carreata que pararia a cidade.

Leitores do blog presentes à chegada do deputado divergem quanto aos números. Um contou que tinham no local 10 militantes, um deles com uma bandeira. Outro jura que eram só sete, sem contar os curiosos que se aproximavam. Para não me chamarem de leviano, vou cravar nos dez.

Segundo esses mesmos leitores, um deles também oriundo de Brasília no mesmo voo do “companheiro”, antes de retornar a São Luís Dutra passou na churrascaria Porcão, onde um rodízio por cabeça custa cerca de R$ 100 com bebida, para recuperar os dias que passou sem comer.

A foto acima, tirada por nossa fonte via celular, mostra a “multidão” que foi recepcionar o parlamentar. Por essa imagem e outras em poder do blog, deu para identificar o deputado Valdinar Barros e os militantes Arnaldo Colaço, Eri Castro, Bira do Pindaré, Sílvio Bembem, Augusto Lobato, Márcio Jardim e o “camarada” Márcio Jerry.

A conta deu apenas oito. Mas vamos continuar nos dez. Alguém pode ter ido ao banheiro.

A imprudência política de Flávio Dino

sáb, 19/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

A cada dia eu me espanto com o deputado Flávio Dino e o seu PCdoB. Ontem foi distribuído material à imprensa onde o comunista “comemora” a greve de fome de Dutra, Terezinha Fernandes e principalmente Manoel da Conceição, um senhor de 75 anos, diabético e que sofreu um AVC recentemente.

flavio dino pensativo“Foi uma vitória política, pois isso garante que 80% do PT maranhense estará na nossa campanha”, disse o pré-candidato durante visita à ex-deputada. “O tempo do PT vai nos fazer falta, pois com ele teríamos seis minutos, mas vamos compensar com a sola do sapato e a força da militância”, completou ele.

Enquanto Flávio Dino dava tais declarações, Manoel da Conceição estava internado em um hospital de Brasília tentando escapar da morte por conta da idade avançada e dos vários dias que passou em greve de fome. Foi, no mínimo, uma declaração precipitada e imprudente. E também desumana.

Um dos problemas de Flávio Dino é que as pessoas que o cercam parecem ter medo de lhe dizer algumas verdades. Tratam-no como um Deus. Apelidaram-no  no próprio PT de “professor de Deus”. A política não é um vale-tudo. É preciso que alguém repita isso ao “camarada”. Com certeza não teria dado tais declarações.

Acordo anunciado por Dutra não existe

sex, 18/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Não passa de factóide o acordo com a Direção Nacional anunciado pelo deputado Domingos Dutra (PT), motivo alegado por ele para encerrar a greve de fome. Não existe acordo algum para que seu grupo fique liberado para apoiar o comunista Flávio Dino (PCdoB). A informação é de dirigentes do PT do Maranhão. O que existiu, segundo eles, foi um acerto do deputado e os colegas Geraldo Magela (PT-DF) e Fernado Ferro (PT-PE), da mesma tendência, no sentido dele e Manoel da Conceição acabarem com a greve de fome. O diretório é a instância soberana sobre a questão é lá não há decisão alguma nesse sentido

Dutra-180610Segundo as fontes do blog, essa foi na verdade a “desculpa” que Dutra (foto) encontrou para encerrar o movimento. Coligado oficialmente com o PMDB, os petistas são obrigados a seguir a aliança. Não podem ocupar o horário eleitoral e ter em seu material impresso o nome de outros candidatos.

A questão fica mais clara nesta entrevista do presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra. Ele é claro: a coligção PT/PMDB no Maranhão é “irreversível”. Por conta disso, o Dutra maranhense não deve ser candidato. Deve lançar a mulher Núbia. Ela foi filiada ao PSDB e hoje estaria abrigada no PDT. Abaixo, os trechos da entrevista de Eduardo Dutra onde é tratada a questão do Maranhão (veja a íntegra aqui):

Pergunta – O Sr. não fez referência ao caso do Maranhão. Eu gostaria de saber como o Partido vai resolver essa questão que ganhou repercussão com a greve de fome do deputado Domingos Dutra? O Manoel da Conceição suspendeu hoje a greve de fome.
José Edudardo Dutra
– Historicamente, o PT do Maranhão é um partido dividido. Não é fato que o Diretório Nacional tomou posição contra o PT do Maranhão. O que há de fato é um partido absolutamente dividido, em que o encontro estadual deliberou o apoio a Flávio Dino por dois votos e o diretório estadual deliberou por maioria também participar do governo da Roseana Sarney. São duas posições antagônicas. O Diretório Nacional teve toda legitimidade para tomar a posição que tomou, mesmo porque foi respaldado pelo Congresso Nacional do PT, que decidiu que o Diretório Nacional deliberaria sobre a posição do Maranhão. Mas sem qualquer ilusão de que vamos unificar o Partido no Maranhão. Nós sabemos que aquelas pessoas que defendiam o apoio ao Flávio Dino, vão continuar defendendo o Flávio Dino. Na eleição para prefeito, o PT se coligou com o PCdoB, apoiou o Flávio Dino, e o Domingos Dutra apoiou o João Castelo, do PSDB, numa demonstração clara de que no Maranhão não há, de um lado guardiões da ética e, do outro, os que querem solapar essa ética. O deputado Domingos Dutra é useiro e vezeiro em não respeitar a posição do PT do Maranhão. O que não significa que a candidata Dilma não reconheça que a candidatura de Flávio Dino também seja palanque dela. Eu, ontem, na convenção nacional do PCdoB, deixei isso claro, a partir do momento que a gente fechar as coligações todas, o conselho político que já existe, formado por representantes de todos os partidos políticos, vai se debruçar sobre o mapa do Brasil e a posição que o PT vai levar e eu como coordenador da campanha vou levar é que a Dilma tem que considerar como palanque dela todos os palanques dos estados que se propuserem a defendê-la, independente do PT estar no palanque ou não. Mesmo porque, existe exemplo de vários outros estados. No RJ, o PT está coligado com o PMDB, mas tem o palanque do Garotinho que vai apoiar a Dilma. Na Bahia, o PT tem candidato e o PMDB tem outro e a candidatura da Dilma vai ser apoiada pelos dois…

Pergunta – Então a posição da Executiva Nacional no Maranhão será mantida?
José Eduardo Dutra – Será mantida. É uma posição irreversível, o PT vai se coligar com o PMDB. Mas você não pode confundir posição do PT com a decisão da candidata.

TSE indefere ação de ‘radicais’ do PT contra coligação pró-Roseana

sex, 18/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Em primeira mão às 19h20. O ministro do TSE Hamilton Carvalhido (foto) acaba de negar, por falta de “legitimidade”, liminar em mandado de segurança através da qual a ala do PT ligada ao deputado Domingos Dutra queria anular decisão do Diretório Nacional do PT que decidiu pelo apoio do partido no Maranhão à governadora Roseana Sarney (PMDB).

A ação foi ajuizada, entre outros, pelo próprio Dutra, Manoel da Conceição, Bira do Pindaré, Franklin Douglas e Jomar Fernandes, mas elaborada pelo escritório do deputado Flávio Dino (PCdoB). É mais uma derrota do nosso “professor de Deus”. Leia  abaixo o principal trecho da decisão:

Hamilton Carvalhido 100610“No caso, contudo, os impetrantes deixaram de demonstrar sua legitimidade ativa, bem como de fazer prova da existência do ato tido por abusivo, qual seja, a Resolução do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, que teria sido firmada em 11.6.2010, supostamente aprovando coligação majoritária com o PMDB no Estado do Maranhão.

Consta da inicial a informação de que os impetrantes seriam filiados e dirigentes do PT do Maranhão e que teriam participado como delegados de “Encontro de Definição de Tática Eleitoral PT 2010″ . Entretanto, verifico constarem dos autos, apenas, cópia do Estatuto do Partido dos Trabalhadores (fls. 35-79), do Regulamento do Processo de Definição de Candidaturas do PT 2010 (fls. 80-97), da Ata do Encontro Estadual de Definição de Candidaturas do PT do Maranhão para as eleições 2010 (fls. 98-100), do relatório do Encontro Estadual do PT (fls. 101-126), acompanhados de notícias retiradas da Internet.

Esses documentos não se prestam a comprovar nem a efetiva legitimidade dos impetrantes, nem a existência de decisão do Diretório Nacional do PT determinando coligação majoritária com o PMDB no Estado do Maranhão, nem o alegado apoio à candidata Roseana Sarney.

Na dicção do Professor Hely Lopes Meirelles, o impetrante “para ter legitimidade ativa, há de ser o titular do direito individual ou coletivo líquido e certo para o qual pede proteção pelo mandado de segurança” , o que, no caso, também não se demonstrou.

Nesse contexto, não há falar em prova do direito líquido e certo a ser protegido por meio do writ, razão pela qual, com fundamento no artigo 10 da Lei nº 12.016/2009, indefiro a inicial.”

Daqui a pouco mais detalhes.

E agora Dutra? Vais apoiar Serra junto com Dino?!

sex, 18/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições, Vídeos

Em discurso emocionado na Tribuna da Câmara (clique e veja vídeo abaixo), realizado terça-feira passada, o deputado Domingos Dutra (PT) disse que ele, o PSB e o PCdoB do colega Flávio Dino, eram “100% Dilma” e não tucanos. E agora que Dino revelou ao jornal Folha de S. Paulo (leia post abaixo) pretender apoiar José Serra (PSDB-SP), como vai ficar a cara de Dutra e da turma que o segue? É mentira, Terta?…



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade