Formulário de Busca

PSOL quer reestatizar a Cemar e recriar o BDM

seg, 05/07/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O candidato do PSOL ao Governo do Maranhão, Saulo Arcangeli, afirmou nesta sexta-feira durante o registro de sua candidatura no TRE que se eleito vai recriar o Banco de Desenvolvimento do Maranhão (BDM) e reestatizar a Cemar. De acordo com o Arcangeli (foto), o novo BDM ajudará o governo na geração de riqueza no Estado. Já a nova Cemar vai gerar energia de melhor qualidade e com custo menor.

saulo arcangeli registro“Nosso objetivo principal é superar a pobreza, a exploração dos trabalhadores e as desigualdades sociais. Teremos eixos de desenvolvimento econômico em cada área do Maranhão. Vamos fortalecer a educação básica para o combate ao analfabetismo. Cumpriremos o repasse de 5% para Uema garantindo sua autonomia”, afirmou.

O PSOL prevê gastos de R$ 80 mil na campanha. O candidato a vice-governador é Cleumir Leal, de Imperatriz. O candidato ao Senado é o professor Paulo Rios. Ele terá como suplentes Saturnino Moreira e Cordeiro Marques.

Arcangeli disse que apesar de não estar coligado, o PSOL vai manter uma “aliança política” com as outras duas candidaturas tidas de esquerda – Marcos Silva (PSTU) e Marcos Igreja (PCB). Isso significa uma espécie de pacto de não-agressão entre as legendas.

Ele criticou o comunista Flávio Dino dizendo que “o PCdoB já participou dos governos Roseana Sarney (PMDB) e Jackson Lago (PDT) e pode participar do outro que vier”. “Na aliança deles está o PPS aliado a nível nacional do DEM. O projeto do PCdoB para o Maranhão é apenas de poder”, definiu.

PCB

O candidato do PCB, Marcos Igreja, não compareceu ao TRE mas registrou sua candidatura através do ex-vereador por São Luís Joberval Bertoldo.

Dino: ‘farei campanha com entusiasmo da militância’

seg, 05/07/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O candidato do PCdoB ao Governo do Maranhão, Flávio Dino, confirmou nesta segunda-feira no TRE que esteve realmente no edifício Two Towers durante a batida policial realizada no sentido de prender o empresário Alessandro Martins (Euromar). Martins continua foragido.

Flávio Dino é observado pela vice Miosótis durante registro da chapa

Flávio Dino é observado pela vice Miosótis durante registro da chapa

Conforme o blog havia antecipado neste final de semana (reveja), ele foi ao local visitar o prefeito de Caxias e principal cabo eleitoral Humberto Coutinho (PDT). “Tenho muitos amigos que moram lá. Um deles é o Humberto Coutinho. Fui lá conversar com ele”, esclareceu.

A presença do comunista no prédio chamou a atenção de policiais, promotores e delegados que faziam buscas no local. Um apartamento no Two Towers era vendido há dois anos por R$ 2,5 milhões. Hoje está avaliado em R$ 4 milhões.

Flávio Dino registrou agora há pouco no tribunal sua candidatura pela coligação “Muda Maranhão” (PCdoB/PPS/PSB) . A candidata a vice-governadora é a professora Miosótis Lúcio (PPS). Os candidatos ao Senado são José Reinaldo Tavares (PSB) e o professor Adonilson Lima (PCdoB).

Os suplentes do ex-governador serão o presidente do PPS, Paulo Matos (PPS) e Socorro Nascimento (PCdoB). Os de Adonilson Lima são Félix Resplandes, vereador em São Raimundo das Mangabeiras, e Gilnei Baggio (ambos do PCdoB).

O comunista disse que fará uma campanha “com a marca da militância, do entusiasmo”. Ele fará a primeira atividade amanhã numa caminhada na Rua Grande. O candidato entregou uma versão sintetizada de seu plano de governo no ato da inscrição, conforme determina a legislação eleitoral.

Previu gastos de R$ 8 milhões. A coligação lançar 60 candidatos a deputado estadual e 34 a federal.

Em Matões, a educação caminha no pau-de-arara

dom, 04/07/10
por Décio Sá |
categoria Cidades

Os candidatos e professores Flávio Dino (PCdoB) e Misótis Lúcio (PPS) fizeram discursos bonitos semana passada durante o lançamento de suas candidaturas empunhando a educação como bandeira de luta. Presente à convenção, a prefeita de Matões, Suely Pereira (PDT), acompanhava as falas de longe meio que desconfiada.

Mau exemplo em Matões: educação no pau-de-arara

Mau exemplo em Matões: estudantes são transportados no pau-de-arara

Também pudera. No governo da mãe do deputado imberbe Rubens Júnior (PCdoB) e mulher do prefeito de fato da cidade, ex-deputado Rubens Pereira, a educação caminha, literalmente, sobre um pau-de-arara. É este tipo de veículo, proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro, que leva as crianças para a escola, segundo informa o blog do Ademar Souza (aqui). Suely e Humberto Coutinho (Caxias) são os únicos prefeitos que apoiam a chapa comunista.

Rubens Pereira admite o problema. O prefeito de fato diz que ainda existem 25 caminhões pau-de-arara transportando alunos no município. Como não poderia deixar de ser tentou culpar a governadora Roseana Sarney (PMDB) pelo problema. Afirma que Matões ainda tem muitas estradas vicinais intransitáveis onde só esse tipo de veículo é capaz de chegar. Reclama que o governo só repassa R$ 50 mil por ano para o transporte escolar na cidade.

Só não disse que Roseana estava afastada havia sete anos do governo até assumir o cargo ano passado após o caos deixado pelo administração do pedetista Jackson Lago, do mesmo partido da sua mulher-prefeita.

Alessandro Martins e o visitante inesperado

sáb, 03/07/10
por Décio Sá |
categoria Polícia

Policias e promotores que fizeram buscas num dos apartamentos do edifício Two Towers (Ponta d’Areia), na tentantiva de prender o empresário Alessandro Martins (Euromar), quinta-feira, ficaram intrigados com a presença no local de um visitante ilustre. Quando eles revistavam o apartamento eis que chega ao prédio ninguém menos que o candidato do PCdoB ao governo do Maranhão, deputado Flávio Dino. Dei a informação ainda ontem via twitter (veja aqui).

two towersUm imóvel no Two Towers (foto) era vendido na planta há dois anos por R$ 4 milhões – hoje está avaliado em cerca de R$ 6 milhões. São 15 apartamentos, um por andar. Cada um com área de 889 m² e um piscina quase semi-olímpica. É um dos maiores do Norte/Nordeste (foto).

Procurei a assessoria do deputado para explicar o porquê de sua presença no local. Um dos assessores ficou chateado comigo dizendo que estaria querendo fazer uma “ilação maldosa” entre o candidato e Alessandro Martins. Não se trata disso. Se trata de uma informação que deixou os próprios promotores, policiais e delegados intrigados.

Sem a resposta da assessoria do comunista, o blog procurou investigar e acha ter descoberto o fim do mistério. No Two Towers moram alguns endinherados do Maranhão, entre os quais os empresários Marcos Regadas (Franere), dono do empreendimento, e Altevir Mendonça, ex-proprietário da própria Euromar. No entanto, o que teria levado Flávio Dino ao local foi o prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT), um de seus principais aliados políticos. Ele tem apartamento no prédio. Não é a primeira vez que o candidato é visto por lá.

Para quem não sabe: Humberto Coutinho é um dos políticos mais ricos do Estado. Na última campanha ele declarou patrimônio de R$ 18 milhões. A mulher dele, a deputada estadual Cleide Coutinho (PSB), informou em 2006 possuir R$ 26 milhões em bens. A maior parte da fortuna do casal é formada por fazendas e milhares de cabeças de gado.

Investigação

Apesar de todo sigilo da investigação, os promotores Lítia Cavalcante (Consumidor) e Augusto Cutrim (Ordem Tributária) não conseguiram impedir que a informação vazasse e Alessandro fugisse. O vazamento aconteceu na esfera jusdicial. 

Só para se ter uma ideia eles sequer tiravam xerox do processo nas dependências do Ministério Público. O cuidado se deu porque o primo da procuradora-geral, Fátima Travassos, Fabiano Rodrigues, já atuou como advogado do empresário.

Esse fato, aliás, já gerou crise na família Travassos. Certa vez, por causa desses clientes ilustres e enrolados, Fátima reclamou ao primo: “Tu queres acabar comigo! Não sabes que eu tenho inimigos poderosos no Ministério Público?”.

Nota: Post alterado às 11h35 para acréscimo de informações.

“Estaria preocupado se eu tivesse sido vaiado”, diz Flávio Dino sobre manifestação contra Lula

qui, 01/07/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O candidato do PCdoB, deputado Flávio Dino, disse nesta quinta-feira que não existe nenhum acerto dele e do ex-governador Jackson Lago (PDT) sobre uma possível união num hipotético segundo turno das eleições. “Como diz o ditado popular: cada dia, uma agonia”, afirmou e completou citando o capítulo 3 do livro do Eclesiastes: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.”

Rubens Júnior, Miosótis, Dino e José Reinaldo: nem aí

Rubens Júnior, Miosótis, Dino e José Reinaldo: nem aí

O comunista, no entanto, declarou ter conversado com o ex-governador no sentido de nesse primeiro-turno eles fecharem um pacto de não-agressão. “Há um clima de respeito. É um momento de afirmação de candidaturas, que são distintas. Temos o entendimento que não haverá ataques recíprocos”, declarou durante coletiva realizada no Gran São Luís Hotel (ex-Vila Rica).

Vaias a Lula

O deputado afirmou que vota na petista Dilma Roussef mas seus apoiadores, principalmente os membros do PPS, estão liberados para votar e fazer campanha para o tucano José Serra (PSDB).

O deputado afirmou não ter ficado muito preocupado com as vaias que o presidente Lula recebeu de apoiadores de sua candidatura durante a convenção que homologou seu nome. “O que gostei muito foi que eu não fui vaiado. Estaria preocupado se eu tivesse sido vaiado”, declarou.

Durante a entrevista foram anunciados os dois suplentes do candidato José Reinaldo Tavares (PSB): o primeiro é o presidente do PPS, Paulo Matos, e a segunda é Socorro Nascimento (PSB). Já os suplentes do candidato Adonilson Lima ainda não estão definidos.

Vice-governadora

A candidata a vice, a psicóloga Miosótis Lúcio, disse que é instrutora e consultora do Sebrae. Nasceu no município de Patos, na Paraíba. “Sou sertaneja do pé rachado e gosto de atender gente”, definiu-se.

Ele disse estar no Maranhão há 12 anos, depois de passar alguns anos em Brasília. Contou já ter sido candidata derrotada a vice-prefeita em Governador Nunes Freire, na região do Alto Turi, onde estava estabelecida. “Estava me preparando para ser candidata a vereadora em 2012. Agora minha vida mudou.”

Convenção de Dino vira samba-do-crioulo-doido; senador elogia governo Lula e presidente é vaiado

qui, 01/07/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Luana de José Antonio discutem por cadeira para Ribamar Alves

Luana de Zé Antonio discutem por cadeira para Ribamar Alves

Um verdadeiro “samba-do-crioulo-doido” marcado por uma sucessão de gafes, erros e constrangimentos. Assim pode ser definida a convenção do PCdoB/PSB que homologou nesta quarta-feira a candidatura do deputado Flávio Dino (PCdoB) ao Governo do Estado. Com o apoio de última hora do PPS, a chapa terá a professora Miosótis Lúcio como candidata a vice-governadora, o ex-governador José Reinaldo (PSB) e o professor Adonilson Lima (PCdoB) ao Senado.

O festival de gafes começou com o atraso no início da convenção. Marcada para as 16h, só iniciou às 17h30 após a chegada do deputado ao auditório da Assembleia Legislativa onde militantes empolgados, trazidos por dezenas de ônibus, microonibus e vans, gritavam palavras de ordem. Antes da chegada do comunista, a mulher do deputado federal Ribamar Alves (PSB), Luana Alves, chegou a discutir com o presidente do partido, José Antonio Almeida, e a organização do evento, porque não havia cadeira reservada na mesa dos trabalhos para o marido.

Houve falhas ainda na execução do hino nacional e na veiculação do clipe com o jingle do candidato. O hino só começou a tocar quando o público já cantava. O jingle não foi executado. “Esse deejay é sarneisista”, gritavam alguns militantes. Apesar de ter cedido o local para o evento e ter ouvido vários políticos e dirigentes de movimentos sociais, o presidente da Assembleia, Marcelo Tavares (PSB), não teve direito a discursar.

Constrangimentos

convenção PCdoB 2O primeiro grande constrangimento quem passou foi o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). Ao citar os avanços do governo Lula, ele teve de mudar o tom devido ao coro de vaias de militantes do PCdoB ao presidente. Integrante da ala radical, o vice-presidente do partido, Augusto Lobato, disse que “o PT é maior que Lula”. Nos meios políticos em todo país o entendimento é justamente o contrário. O contrangimento foi tanto que do meio para o final, Arruda (na foto de Biaman Prado sorrindo amarelo após as vaias a Lula) já não era mais visto à frente da mesa. Sumiu do local.

Na sequência, numa espécie de desagravo, vários oradores tentaram amenizar o clima e passaram a  defender o governo do PT. O deputado-radical Domingos Dutra fez um apelo à militância para “não transformar Dilma (Roussef) e Lula em nossos inimigos”. “Se tem alguém aqui para a gente defender é o Lula e a Dilma. É bom ter cuidado porque aqui tem muito fuxiqueiro”, completou.

O presidente do PPS, Paulo Matos, que pela manhã defendia o alinhamento da legenda à candidatura Jackson Lago (PDT) durante convenção em Bacabal, apareceu no meio do evento para hipotecar apoio a Flávio Dino. Ele foi vaiado ao tentar defender a candidatura do tucano José Serra (PSDB). Disse em bom tom que uma das condições do partido estar ali era justamente o apoio da coligação ao ex-governador paulista. Antes dele José Antonio já tinha detonado o PSDB. “O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso levou o Brasil ao retrocesso. O PSDB faliu o Brasil. No governo do PSDB venderam várias de nossas empresas.”

Messias

Ribamar Alves, que esteve sábado na convenção que homologou o nome de Jackson, brincou com seus quase dois metros de altura. “Temos o maior e o melhor deputados do Brasil. Ribamar Alves e Flávio Dino.” Ele comparou o candidato comunista ao messias que levou o povo cristão à terra prometida atravessando o Mar Vermelho. Segundo Ribamar Alves, a derrota do deputado à Prefeitura de São Luís em 2008 foi “uma coisa boa porque a missão dele é maior que a prefeitura; era ser candidato a governador.”

Paulo Matos que pela manhã defendia Jackson cumprimenta Dino

Paulo Matos: de manhã Jackson Lago; à tarde Flávio Dino

O prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT), chegou a dizer que Flávio Dino “foi presidente do CNJ” (Conselho Nacional de Justiça)”. Na verdade, ele foi presidente da Ajufe (Associação Nacional dos Juízes Federais) e membro do CNJ. Além de Coutinho, somente a prefeita Suely Pereira (PDT), de Matões, participou da convenção. Anunciado com “representante da região Tocantina e Sul do Maranhão”, o candidato a senador Adonilson Lima disse ter nascido no povoado Capa Bode, em Presidente Dutra, no Centro do Estado.

José Reinaldo confirmou ter tentado que apenas ele, pela coligação PCdoB/PSB, e um outro nome da aliança em torno de Jackson, fossem candidatos ao Senado. “Fizeram uma confusão danada. Não era medo. Era só para que pudéssemos demonstrar que estávamos unidos”, explicou sobre a tentativa frustrada de união.

Discurso

Flávio Dino falou durante meia hora mas não fez uma referência a Lula e nem a Dilma, candidata apoiada oficialmente pelo PCdoB. Disse apenas que carregaria as bandeiras do PCdoB, do PPS e do PT. Lembrou que na convenção tinham militantes de “muitos partidos” e era preciso ampará-los na campanha.

O deputado contou que jamais pensou em desistir e tentou culpar a imprensa pelas revelações feitas pelo candidato ao Senado Edson Vidigal (PSDB) sobre sua desistência. “Eu não desisto, não arredo, não ando para trás porque para o Maranhão andar para frente, nossa candidatura tem de avançar”, declarou em tom arrogante.

O comunista criticou a “propaganda enganosa do governo”, mas admitiu que projetos como as UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) – a primeira delas no Anjo da Guarda recém inaugurada pela governadora Roseana Sarney – e a Refinaria da Petrobras, em Bacabeira, são bons e devem continuar.

Covnvenção Dino 4Ele elogiou a “experiência política e administrativa” de José Reinaldo. “A experiência de um homem que viveu do outro lago (grupo Sarney), mas possibilitou esse momento que estamos vivendo.” Em seguida disse que o ex-governador e Adonilson Lima seriam eleitos senadores.

“Serão ou não serão?”, questionou ao público. Recebeu um sim meio desanimado dos presentes. “O Adonilson ainda é novinho, mas o José Reinaldo está com o coração pulsando forte. A gente não pode deixá-lo triste”, apelou insistindo: “Vamos elegê-los, sim ou não, companheiros!”. O público respondeu positivamente com um pouco mais de vigor. “Agora ele está mais tranquilo. Está me devendo o comercial”, disse o deputado ao ex-governador. José Reinaldo sorriu amarelo.

PPS decide abandonar Jackson Lago e apoiar Dino; direção nacional pode ter de intervir

qua, 30/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

A Executiva do PPS decidiu nesta quarta-feira abandonar a candidatura do ex-governador Jackson Lago (PDT) e aderir ao comunista Flávio Dino (PCdoB). O partido realizou convenção em Bacabal. Os convencionais deixaram a decisão do apoio à Executiva. Pesou contra o pedetista a forte rejeição que membros do partido fazem a sua passagem pelo Governo do Estado.

O grupo do presidente Paulo Matos perdeu por 5 a 4 para o grupo da deputada Eliziane Gama. O PPS deve indicar o vice do comunista. A vaga é disputada por Altemar Lima e Miezoti Gomes. No entanto, pelo mesmo placar, foi aprovada a consulta ao Diretório Nacional. O presidente nacional, Roberto Freire, liberou a aliança do partido em alguns Estados desde que ficasse garantido o apoio ao tucano José Serra (SP). Como o PCdoB e PSB, que formam a coligação em torno de Dino, apoiam a petista Dilma Roussef, pode acontecer uma intervenção no Maranhão.

Ontem encontrei Matos, Othelino Neto e o vereador Vieira Lima na padaria São José (Renascença) e eles reafirmaram ao blog a manutenção da aliança em torno do pedetista. É a primeira derrota de Matos em anos à frente do PPS. Desde a eleição do diretório ano passado Eliziane Gama, eleita vice-presidente, vem mostrando força na legenda.

O presidente do PPS agora vai ficar agora numa “saia-justa” na Prefeitura de São Luís onde ocupa do cargo de secretário do Orçamento Participativo. O prefeito João Castelo (PSDB) não quer nem ouvir falar em Flávio Dino.

Prós e contras

Aliados de Jackson não acharam de todo ruim o PPS ir para o Flávio Dino. Acreditam que com isso ele não desisti mais de sua candidatura podendo ajudar na realização de um segundo turno. Em situação complicada ficou o deputado Edivaldo Holanda (PTC), líder da oposição. Ele era quem mais lutava pelo PPS com o qual o PTC se coligaria na disputa proporcional.

Agora terá disputar a eleição numa chapa com PDT e PSDB correndo sério risco de não se eleger. Terá como adversários no PSDB Aderson Lago, Neto Evangelista, Eric Carvalho, filho do ex-deputado Wilson Carvalho, e a deputada Gardeninha Castelo. No PDT terá de superar os deputados Pavão Filho, Graça Paz, Carlinhos Amorim e Camilo Figueiredo.

É páreo duro. Te cuida Edivaldo!

Nota: Post alterado às 14h55 para acréscimo de informações.

No Twitter, Flávio Dino confirma convenção para 4ª

dom, 27/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Apesar das informações detalhadas do pré-candidato ao Senado Edson Vidigal (PSDB) dando conta de uma possível desistência e da articulação para colocar o ex-governador José Reinaldo (PSB) em seu lugar na chapa de Jackson Lago (PDT), o deputado Flávio Dino (PCdoB) confirma para esta quarta-feira, na Assembleia Legislativa, a convenção que deve homologar seu nome como candidato ao governo.

Twitter Dino“Amanhã vamos torcer muito pelo Brasil. Terça vamos fechar nossa chapa. Quarta nossa convenção, às 16h, na Assembleia. Definindo coligacões e candidaturas. Tudo normal. Nos próximos dias, muito diálogo, muitas reuniões. Normal. Qualquer fato novo, comunico via twitter, em primeira mao”, diz ele.

Numa provável referência a mim e ao colega Marco D’Eça, o deputado afirma na rede de microblogs que “assessores de imprensa da governadora Roseana Sarney falam de mim todos os dias, todas as horas. Ótima propaganda do meu nome.”

Da minha parte o que existe é o fato de ser funcionário do Sistema Mirante, empresa da qual a governadora é sócia. O problema do comunista é que, no alto de sua arrogância, ele só fala com a chamada grande imprensa. Trata os jornalistas locais como se fossem subalternos. Quer que a gente fique dando notícias enviadas por seu assessor de imprensa e faz-tudo na campanha Márcio Jerry.

O blog vem e continuará se recusando a dar este tipo de informação, a não ser em casos excepcionais. Afinal, o candidato é Márcio Jerry ou Flávio Dino? Se formos analisar pelo que tem sido divulgado, o candidato é mesmo o primeiro. Ele aparece muito mais que o pretenso candidato do PCdoB.

Aliás é bom lembrar, com a notícia da desistência de Flávio Dino divulgada por Vidigal, que o presidente municipal do PCdoB já enterrou as carreiras do casal Jomar e Terezinha Fernandes. O ex-juiz federal seria a próxima vítima?

Vidigal anuncia desistência de Flávio Dino

sáb, 26/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

O deputado Flávio Dino (PCdoB) teria desistido de sua candidutara ao governo. A informação circulou com força entre dirigentes do PDT e PSDB que participaram da convenção que homologou a candidatura do ex-governador Jackson Lago (PDT) neste sábado pela manhã. Havia , inclusive, a expectativa que o comunista comparecesse ao evento, mas ele não apareceu.

Vidigal TwitterCandidato ao Senado, o tucano Edson Vidigal deu a nótícia via Twitter (veja reprodução ao lado ou aqui), conforme informado pelo blogueiro timonense Ludwig Almeida (aqui). “PSB acaba de propor coligação c/PDT porque Flávio Dino já está fora”, diz o ministro aposentado na rede de microblogs.

Durante a convenção não foi anunciado o nome do candidato a vice de Jackson possivelmente para esperar alguém do PSB, segundo informou ao blog o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB). De acordo com ele, “o carrasco da candidatura do deputado Flávio Dino foi o presidente Lula”. Ele rechaçou qualquer iniciativa de apoio ao comunista. “Nós temos de construir um palanque para o José Serra (PSDB) e não dois palanques para a Dilma”, explicou.

Questionado após a convenção, o deputado federal Carlos Brandão (PSDB) também disse ter ouvido rumores sobre a desistência do comunista. “Eu ouvi isso aqui (na convenção).”

A informação da possível desistência de Flávio Dino chegou aos dirigentes tucanos e pedetistas através do presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Tavares (PSB). Ele teria se reunido ontem com membros da coligação PSB/PCdoB para discutir o assunto.

Em conversas reservadas, Dino tem chamado Jackson de “irresponsável” por manter uma candidatura sub-judice podendo vir ser cassado em decorrência da Lei da Ficha Limpa. Tem dito ainda que, ao contrário do ex-governador, não levará seus companheiros ao “suicídio político”.

Flávio Dino chorando eleiçãoOutro lado

Via Twitter também o deputado reafirmou ontem a a realização da convenção que homologará seu nome para o próximo dia 30 (aqui). “Chegando em Sao Luis, depois de Brasilia e São Paulo. Lutando pelo fortalecimento da nossa candidatura. Convencão, dia 30, 16 h. Avante.”

O blog tentou contato com a assessoria do comunista, sem sucesso. No entanto, o assessor Márcio Jerry admitiu ao blog do Marco D’Eça (aqui) a capitulação. “Se vier a ocorrer (a desistência), por conta de um eventual isolamento, isso não siginifca que o PCdoB irá aderir automaticamente a Jackson”, disse.

Nesse cenário, o deputado disputaria a própria reeleição.

Radicais do PT voltam ‘perturbar’ TSE em nova ação

sex, 25/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Dirigentes do PT do Maranhão entraram com nova ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta sexta-feira (25), pedindo liminar que anule a decisão do comando nacional da legenda de formar aliança com o PMDB no Estado, apoiando a candidatura de Roseana Sarney ao governo local.

Dutra culpou advogados por erro na 1ª ação

Dutra culpou advogados de Flávio Dino por erro na 1ª ação

No dia 11 de junho, o diretório nacional da sigla revogou a decisão adotada no encontro do PT no Maranhão, que havia definido o apoio à candidatura do deputado federal Flávio Dino (PCdoB) ao governo do estado.

Após intervenção, PT do Maranhão indica candidato a vice de RoseanaPT revoga decisão de diretório estadual e aprova apoio a Roseana Na última segunda-feira (21), o ministro Hamilton Carvalhido já havia negado pedido semelhante.

Ele afirmou não ter reconhecido a legitimidade dos dirigentes maranhenses para entrar com a ação e alegou falta de provas da suposta intervenção por parte da direção nacional da sigla. Na ocasião, o deputado Domingos Dutra (PT-MA) informou ao G1 que houve erros dos advogados na elaboração da ação. A peça foi preparada pelo escritório jurídico de Flávio Dino.

Na nova ação, as lideranças maranhenses alegam que, na condição de filiados, tiveram seus direitos subjetivos violados, “afetando as suas condições de elegibilidade e, por consequência, o processo eleitoral”. Segundo os dirigentes, a decisão impugnada pelo comando nacional do partido foi referendada pelos delegados petistas em encontro realizado em março.

“A direção nacional resolveu ignorar deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária e praticou um ato de vontade, pretendendo estabelecer uma autêntica ditadura partidária”, afirmaram os radicais do PT do Maranhão.

(Com informações do G1).



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade