Formulário de Busca

Deu na Veja: Dilma chora ao saber da operação de Roseana

sáb, 26/02/11
por Décio Sá |

 

 

 

Sarney almoça com petistas em Brasília

dom, 20/06/10
por Décio Sá |
categoria Política local

Adelino e Anselmo com SarneyOs petistas continuam afinados com o novo momento político no Maranhão. Depois daquele encontro com Sarney, na presidência do Senado, após decisão da direção nacional em definir a aliança com o PMDB da governadora Roseana, Sarney recebeu para almoço no dia 13 a cúpula da Secretaria de Educação em almo nsa sua resid~encia na Capital Federal.

Na foto  o secretário de Educação, Anselmo Raposo, e a esposa Fernanda, e o assessor da secretaria Adelino Valente e a mulher Rosa. O deputado Fábio Braga (PMDB) e o secretário Hildo Rocha (Articulação Política) também participaram do almoço, que aconteceu após a convenção que homolou a ex-ministra Dilma Roussef como candidata do PT. No cardápio, a culinária maranhense e muita política.

Roseana reafirma diálogo com dissidentes do PT

sáb, 12/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

De O Globo e Terra:

Brasília – O presidente do Senado, José Sarney (PMDB) falou, no início da tarde deste sábado na convenção do PMDB, sobre a decisão da Direção Nacional do PT em apoiar a candidatura de sua filha, Roseana Sarney, para o governo do Maranhão. O senador disse que PT e PMDB estão unidos no Brasil inteiro e que não seria diferente no Maranhão.

Roseana é cumprimentado pelo líder do PMDB, Eduardo Alves (RN)

Roseana é cumprimentado pelo líder do PMDB, Eduardo Alves (RN)

Perguntado sobre a resistência de parte da PT e de sua militância em apoiar Roseana, Sarney comentou: “unidade não significa unanimidade”, disse o ex-presidente da República, logo após votar na convenção do partido, que homologou o nome do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), para ser o vice da petista Dilma Rousseff.

Roseana, que acompanhou o pai e também votou na convenção, acredita que os petistas que hoje discordam de sua candidatura, podem ser convencidos a apoiá-la.” Ainda há tempo para buscar o apoio dessa parte da militância do PT. Há uma grande aceitação nas pesquisas de nossa candidatura e esse será um dos argumentos”, disse Roseana.

Ela classificou como “normal” a adesão do PT do Maranhão à sua candidatura.”(Recebo) com serenidade (o apoio). Acho que isso era natural. Eu participei do governo Lula, fui líder do governo Lula aqui por dois anos, já existia a parceria PT-PMDB e, portanto, eu vejo com naturalidade, com serenidade e gostei bastante, evidentemente. A ala que me apoiava foi vitoriosa. Acho que teve alguma confusão lá. Não vou entrar no mérito do PT. O PT que se resolva. Não sou eu quem vai resolver”, comentou a governadora.

A despeito das suspeitas de que delegados do PT podem ter sido subornados para retirar o apoio a Flávio Dino, Roseana explicou que perdeu oito votos na decisão que ratificou ontem o apoio do PT à sua reeleição, situação que comprovaria que não houve corrupção para que militantes mudassem de posição.

“Acho que até gostaria (que houvesse desfecho na apuração do caso) porque da minha ala, da ala que me apóia, oito ficaram fora (em prol de Dino). A ala que fazia oposição a mim ficou completa, ninguém saiu. (Dos meus) oito foram para o outro lado. Vou comprar gente do meu lado? Que coisa maluca”, disse.

Na convenção, Sarney falou também em grande virada nas eleições e diz que “o PMDB é o partido das causas sociais”. “Nesta eleição teremos a grande virada, que é uma mulher chegando à Presidência da República. Foi o PMDB que levantou a bandeira das causas sociais, hoje consagrada pelo presidente Lula – disse Sarney, comparando o Porgrama do Leite, de sua gestão no Planalto, ao Bolsa Família.

Temer é oficializado vice de Dilma

sáb, 12/06/10
por Décio Sá |
categoria Eleições

Brasília - Em uma convenção que destoou do histórico de confrontos físicos e jurídicos de ocasiões anteriores, o PMDB oficializou na tarde deste sábado, por ampla margem, o nome do deputado federal Michel Temer (SP) para a vice na chapa presidencial de Dilma Rousseff (PT).

Sarney, Dilma, Temer e PMDB: unidos pelo Brasil

Sarney, Dilma, Temer e PMDB: unidos pelo Brasil

Ao todo, 473 peemedebistas votaram na convenção nacional do partido, sendo que 560 votos aprovaram a indicação de Temer (84% do total). A candidatura própria, do ex-governador Roberto Requião (PR), recebeu apenas 95 votos. A do jornalista Antonio Pedreira, 4. A diferença ocorre porque, a depender da função, o voto de alguns peemedebistas vale mais do que 1.

Ladeado por José Sarney (AP), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA), Temer, que é presidente da Câmara dos Deputados e presidente do partido, afirmou em discurso, antes do resultado, que o PMDB não será “coadjuvante”, mas “ator principal” em caso de vitória.

“O PMDB não será coadjuvante, será protagonista, ator principal. o PMDB não vai chegar apenas com a vice-presidência, porque atrás do PMDB está o maior exército político eleitoral do país”, disse o peemedebista.

É a primeira vez que PT e PMDB se coligam para uma disputa presidencial. A aliança proporcionará a Dilma o maior tempo na propaganda de rádio e TV, que começa na segunda quinzena de agosto.

Apesar do resultado, Temer expressou sua contrariedade a aliados porque pretendia ter sido aclamado –o que não ocorreu pelos pleitos de Requião e Pedreira. O ex-governador do Paraná deixou a convenção pouco antes de Temer chegar, bem antes do anúncio do resultado. “O partido está cabresteado”, havia reclamado, em sua fala. O encontro ocorreu no centro de convenções Ulysses Guimarães, na região central de Brasília.

Nos anos anteriores, o PMDB se caracterizou por um forte racha, o que se evidenciava em convenções tensas, marcadas por batalhas judiciais e trocas de sopapos e cadeiradas durante os encontros. Neste ano, entretanto, a ala divergente ficou restrita, principalmente, a Requião e aos grupos dos ex-governadores Orestes Quércia (SP) e Jarbas Vasconcelos (PE).

(Com informações da Folha.com).

PMDB sacramenta aliança em torno de Dilma

sex, 07/05/10
por Décio Sá |
categoria Sem Categoria

veja sarney pmdb 1

veja sarney pmdb 2

Em apoio a Sarney, estudantes abraçam Convento

qui, 29/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

fundação 2Centenas de estudantes estiveram na tarde desta quinta-feira(29), em frente ao Convento das Mercês, em um ato de apoio ao presidente do Senado e a Fundação José Sarney.

Representantes de várias entidades, entre elas a Umes de São Luis e  grêmios estudantis de mais de 20 escolas, realizaram um abraço simbólico no prédio do Convento das Mercês onde funciona a fundação.

De acordo com a presidente da Umes, Yslane Silva, o ato também é uma homenagem ao senador José Sarney pela passagem dos seus 80 anos e pelo trabalho realizado pela juventude brasileira.

“Estamos aqui para declarar que todos os documentos  que compõem o acervo da fundação, doados pelo ex-presidente da República José Sarney, um dos homens mis ilustre da política brasileira e que tudo isso é muito importante para os estudos e pesquisas de toda a juventude maranhense”, disse ela.

fundação 3Com entusiasmo, os estudantes eram embalados pelo grito de ordem “Sarney, guerreiro do povo brasileiro”. A cada discurso, os manifestantes declaravam a fundação como um patrimônio cultural nacional, além de referendar o trabalho do presidente do Senado.

Moradores dos bairros do Desterro e do Portinho, além de lideres comunitários, aderiram a manifestação. No final, eles entregaram ao presidente da entidade um manifesto de apoio.

Documentário sobre Sarney estreia nesta segunda

dom, 25/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

Estreia nesta segunda-feira na TV Maranhense (afiliada Band em São Luís), às 13h, o documentário “Um brasileiro chamado José”, biografia do senador José Sarney, 80 anos, inédito na televisão aberta brasileira. São cinco capítulos de meia hora cada. Segundo a diretora do programa, Kátia Ribeiro, o primeiro vai mostrar a posse de Sarney na Presidência da República e depois volta para seu nascimento em Pinheiro. A chegada do então jovem de 35 anos ao Governo do Maranhão será relembrado. Trechos do filme “Maranhão 66″, de Glauber Rocha, sobre a ascensão e posse de Sarney no Palácio dos Leões, trarão detalhes dessa história. Ao longo dos capítulos serão mostrados alguns depoimentos como do empresário João Saad, dono da Band; do governador do Amapá, Waldez Goes (PDT); e do ex-presidente do STF, ministro Gilmar Mendes. Segundo Kátia, uma das intenções do documentário é revelar aspectos da história de Sarney que poucos conhecem -  sua prisão aos 15 anos e a fuga que ele deu ao ex-deputado José Aparecido em seu carro até a embaixada dos Estados Unidos por causa da repressão militar. Clique abaixo e veja a chamada do programa:

Charge eletrônica

dom, 25/04/10
por Décio Sá |
categoria Charges

Parabéns José Sarney

“A minha maior graça é ser cristão”, diz Sarney

sáb, 24/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

Um café da manhã e uma celebração religiosa comandada pelo Padre Bráulio, no Palácio dos Leões, marcou neste sábado a passagem dos 80 anos de aniversário do presidente do Senado, José Sarney (PMDB). Parentes, amigos e correligionários políticos foram cumprimentar o senador. Ao lado da mulher Marly, filhos e netos, Sarney assoprou a vela e cortou o tradicional bolo.

Sarney, Dona Marly, Roseana e a bisneta Fernanda

Sarney, Dona Marly, Roseana e a bisneta do senador Fernanda

No entanto, o que marcou o evento foi o testemunho de fé prestado pelo senador durante a celebração religiosa. “A maior graça que Deus me deu na vida foi ser cristão. Eu procurei ser realmente cristão. Não por palavras, mas procurando internamente. Foi o Cristianismo que meu deu forças a vida inteira para festejar as alegrias, suportar os sofrimentos e vencer as dificuldades. Quem é cristão tem a paz interna”, disse, e completou: “Quantas vezes Deus me livrou da morte e me deu condições de saber e de viver?”.

Sarney lembrou que “Jesus Cristo não foi um filósofo, foi um homem simples que falava a linguagem do povo”. O senador disse ter sempre procurado seguir dois dos principais ensimanentos do filho de Deus: amai-vos uns aos outros e perdoai seus inimigos. “Tenho procurado, a vida inteira, olhar meu próximo por esse olhar de amor”, assegurou.

Segundo ele, essa não é uma tarefa fácil para um político. “Para um político o mais difícil é perdoar os inimigos. Tenho procurado a vida inteira cumprir esse mandamento. Sei quanto isto é difícil. Pela graça de vida que Deus me deu tenho procurado retribuir desta maneira.”

O presidente do Senado contou que desde jovem reza antes de dormir e ao levantar: “Eu agradeço a Deus a graça da vida que ele me deu através de meu pai e minha mãe. Perdoai-me dos meus pecados, lavai-me de minhas culpas e renovai a minha fé.”

Sarney fé 2De acordo com o ex-presidente da República, o verdadeiro cristão “tem a certeza que não faz mal a ninguém, ama seus inimigos e seu próximo, e não tem motivo para guardar ressentimentos”. Ele admitiu que na juventude “quase cheguei a caminhar pela dúvida (em relação a sua fé), mas recusei esse caminho”. “Às vezes perguntam: ‘Sarney aceita isso, aquilo e aquilo outro’. Eu tenho errado muito ao longo da vida, mas sempre com essa missão de resistir e me transformar”, completou.

Sarney afirmou ser tão abençoado por Deus que ele lhe possibilitou ser escritor e político. “A literatura é uma dádiva de Deus. A política me deu condições de fazer muitas vezes o bem pelas pessoas, pelo povo do Maranhão e brasileiro.”

O senador disse ser devoto de São Fidelis de Sigmaringa, morto no mesmo dia em que comemora aniversário. Durante o testemunho, ele chegou a consertar uma publicação da Editora Paulinas onde é dito que o santo “morreu na igreja”. “Na verdade, ele morreu (esquartejado) a caminho da igreja”, em 24 de abril de 1622 aos 45 anos (veja aqui).

No final, brincou. “Não estou completanto 80 anos. Como dizem os franceses, estou completando quatre-vingts, quatro vezes 20 (anos)”.

Ouça abaixo entrevista que ele concedeu à Rádio Mirante AM neste sábado pela manhã:

Moradores parabenizam Sarney pelos seus 80 anos

sáb, 24/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

Sarney desterro 80 anosMoradores do Centro Histórico de São Luís colocaram hoje várias faixas nas ruas do bairro parabenizando o senador José Sarney pela passagem de seu aniversário de 80 anos.

No ano passado, eles fizeram um abaixo-assinado pedindo a manutenção da Fundação José Sarney na comunidade. Na ocasião, o documento foi entregue pelos comunitários ao próprio presidente do Senado (foto abaixo).

Os moradores do Desterro, Praia Grande e Portinho se dizem gratos pelo fato da fundação e a Banda do Bom Meninido terem sido instaladas no local, agradecem obras de infraestrutura feitas nos governos Roseana, e o apoio que a família Sarney sempre deu à Escola Flor do Samba.

Sarney e moradores centro histórico“Fizemos isso para mostrar nossa gratidão ao presidente Sarney e toda sua família”, diz André Campos, vice-presidente da agremiação.

Assinam as homenagens ainda o presidente da União de Moradores do Centro Histórico, Francinaldo Pinheiro; da Associação dos Trabalhadores Ambulantes do Centro Histórico, José Rodrigues; e do Conselho Cultural do Centro Histórico, Cleomar de Jesus.



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade