Formulário de Busca

Maranhão é destaque no The New York Times

dom, 27/06/10
por Décio Sá |
categoria Variedades

O Maranhão foi destaque na página online do jornal americano The New York Times. Em sua coluna “Frugal Traveler Seeing The World on a Budget”, o jornalista Seth Kugel, colaborador do matutino nova-iorquino, escreveu três matérias sobre as belezas e curiosidades do Estado.

Roseana mostrou matérias para jornalistas há duas semanas

Roseana mostrou matérias para jornalistas há duas semanas

A coluna, uma espécie de roteiro turístico com dicas para uma viagem mais barata a lugares exóticos da América Latina, abordou duas atrações turísticas maranhenses e o refrigerante Guanará Jesus, definido por ele como uma bebida refrescante com um leve sabor picante ao final.

Kugel descreveu sua recente viagem ao Brasil com uma escala no Maranhão e destacou sua viagem de barco ao longo do Rio Preguiças e a visita ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Nas reportagens, o jornalista dá dicas de como se deslocar até os pontos turísticos, incluindo opções de meios de transporte, hospedagem e preços. Ele apresentou o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, por exemplo, como um dos lugares mais belos que já viu.

Uma espécie de deserto na costa atlântica do estado do Maranhão, no Nordeste do Brasil, onde o que parece uma alucinação é realmente real. As areias lisinhas e os intermináveis oásis dos Lençóis formam um visual que, me desculpem o Rio de Janeiro, as Montanhas Rochosas canadenses e minhas ex-namoradas, são as coisas mais bonitas que eu já vi”, relata Seth Kugel.

Sobre o Guaraná Jesus, o colaborador do The New York Times teceu elogios, destacando sua cor rosa choque e seu gosto de chiclete. Quando o proprietário da pousada onde estou hospedada disse que tinha no meu frigobar (por dois reais, ou pouco mais de um dólar), eu rapidamente abri um gelado, escreveu o jornalista.

Leia aqui a matéria sobre o guaraná Jesus, aqui e aqui a dos Lençóis Maranhenses.

PF prende 14 pessoas no Piauí e Maranhão

qui, 24/06/10
por Décio Sá |

Do imirante.com:

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (24), a “Operação Mosaico”, para cumprimento de 14 mandados de prisão e 15 mandados de busca e apreensão nos municípios de Teresina, Floriano, no Estado do Piauí, e em São Luis.

De acordo com a PF, a operação foi iniciada para desarticular uma organização criminosa especializada em tráfico de drogas, cujas atividades eram desenvolvidas nos Estados do Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Já foram presas 14 pessoas e apreendidas drogas, veículos, armas, dinheiro e outros produtos de crime que estavam na posse dos investigados. A PF realiza uma coletiva às 11h para fornecer maiores informações sobre a operação.

Plano da Petrobras confirma investimentos no MA

seg, 21/06/10
por Décio Sá |

Da Folha.com e Valor Econômico:

São Paulo – A Petrobras anunciou nesta segunda-feira um plano de investimentos que deve aportar US$ 224 bilhões entre este ano e 2014, nas áreas de exploração e produção (54% do total), além de Refino, Transporte e Comercialização (30%). A maior parte do capital previsto (95%) deve ser aplicado no mercado doméstico.

O plano de negócios anterior (2009-2013) previa investimentos de US$ 186,6 bilhões. Houve um acréscimo de US$ 31 bilhões no segmento de novos projetos (com foco no segmento de exploração e produção), além de acertos em função de reajustes de custos e de alteração na participação societária.

Lula, Roseana, Lobão e Dilma durante lançamento da refinaria em Bacabeira

Lula, Roseana, Lobão e Dilma durante lançamento da refinaria em Bacabeira

O novo plano de negócios, aprovado hoje pelo Conselho de Administração da companhia, leva em conta uma meta de produção de 3,9 milhões de barris de petróleo/dia em 2014. Em 2009, o ritmo de produção foi de 1,9 milhão de barris/dia.

Somente a área de exploração e produção deve receber aportes na casa dos US$ 118,8 bilhões até 2014, um aumento de 14% em relação ao orçamento previsto no plano de negócios anterior.

“Os recursos serão destinados para garantir a descoberta e apropriação de reservas, a maximizar a recuperação de petróleo e gás nas concessões em produção, além de desenvolver a produção do pré-sal da Bacia de Santos e intensificar o esforço exploratório nas outras áreas do pré-sal em em novas fronteiras do Brasil e no exterior”, diz a diretoria da Petrobras, no comunicado oficial.

Pré-sal

Ainda de acordo com o comunicado, o incremento na produção será sustentado pela exploração das áreas tradicionais de exploração (“o pós-sal”), mas o plano também contempla a futura exploração das áreas do pré-sal, “que devem ter maior participação na curva de produção no período pós-2014″.

Para a exploração do pós-sal, a Petrobras prevê aportes de US$ 75,2 bilhões até 2014, sendo a maior parte (67%) para desenvolvimento da produção. Já no caso do pré-sal, os investimentos previstos são de US$ 33 bilhões – também nesse caso, o aumento da produção deve receber a maior parte (83%) dos recursos orçados.

Refino

O segmento de refino, transporte e comercialização vai receber investimentos de US$ 73,6 bilhões até 2014. Foi mantida a estratégia de expandir a capacidade de refino, buscando o equilíbrio com o crescimento da produção de petróleo da Petrobras, adequando o parque de refino para atender aos níveis de qualidade de produtos requeridos pelo mercado, afirma a companhia.

Além da ampliação de unidades existentes, estão previstas no plano a entrada em operação da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, das Refinarias Premium I (Maranhão) e a primeira fase do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que teve seu projeto básico alterado com a inclusão de uma refinaria com capacidade de processar 165 mil barris de petróleo por dia, para produção, principalmente, de diesel.

Com esses investimentos, a Petrobras terá uma capacidade de refino de 2,260 milhões de barris por dia em 2014, um aumento de 23,4% em relação à capacidade atual, de 1,831 milhão de barris por dia. No mesmo período, a demanda de combustíveis deverá crescer 21,9%, passando dos atuais 1,933 milhão de barris para 2,356 milhões de barris.

Após 2014, estão previstas a segunda etapa do Comperj, com capacidade de 165 mil barris por dia para a produção de produtos petroquímicos básicos, e a refinaria Premium II (Ceará). Com isso, a Petrobras espera processar 3,2 milhões de barris em 2020, ante um consumo esperado de 2,8 milhões de barris.

Leia aqui a íntegra do plano de investimentos da Petrobras.

Folha: Só MA e mais 6 acatam lei de transparência

sáb, 29/05/10
por Décio Sá |

Da Folha de S. Paulo:

Brasília – No dia seguinte à entrada em vigor da mais ampla lei já criada sobre a transparência das contas públicas no país, 19 Estados, além do Distrito Federal, não cumprem integralmente as novas regras. Apenas Acre, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Santa Catarina e Tocantins esmiúçam seus gastos, com a identificação específica e diariamente atualizada dos produtos e serviços adquiridos pelo governo.

Portal  TransparênciaA lei, que complementa a Lei de Responsabilidade Fiscal, prevê, entre outros pontos, “a disponibilização mínima dos dados referentes (…) ao bem fornecido ou ao serviço prestado, à pessoa física ou jurídica beneficiária do pagamento”. Quem descumprir as determinações contidas na lei, assinada pelo presidente Lula em maio de 2009, poderá sofrer bloqueio de transferências da União e se ver alvo de acusações sobre improbidade administrativa.

Salários

A lei abrange todos os Estados, o Distrito Federal e municípios brasileiros, as Assembleias Legislativas, os tribunais de Justiça, os tribunais de contas e o Ministério Público. Todos tiveram um ano para se ajustar à previsão legal. Os municípios com menos de cem mil habitantes terão prazo até 2011. A União, por meio da CGU (Controladoria-Geral da União), deixou para se adequar às novas normas nos últimos dias. Somente anteontem entrou no ar uma nova seção no site www.transparencia.gov.br.

O governo federal, porém, não abriu a lista dos servidores com seus respectivos salários. Afirma que é invasão de privacidade. Após grita de prefeitos, o governo baixou um decreto, anteontem, excluindo a divulgação da folha das novas obrigações. O ministro Jorge Hage, da CGU, que também assina o decreto, disse não descartar a hipótese, “no futuro”.”Serão mais de 100 mil documentos por dia abertos ao controle social. Na prática, estamos abrindo o acesso ao Siafi [sistema de acompanhamento de gastos da União] a todo cidadão, em linguagem mais facilitada.”

Para o autor da lei, o ex-senador João Capiberibe (PSB-AP), os salários deveriam ser expostos. Segundo ele, ao prever a divulgação de todas as despesas a lei incluiu a folha de pagamento. Hoje, apenas o Paraná divulga os salários de seus funcionários, inclusive o do governador Roberto Requião (PMDB). De acordo com o portal paranaense, ele recebe R$ 25.725 mensais. Leia mais aqui.

Avanço da saúde no Maranhão gera crise no Piauí

dom, 16/05/10
por Décio Sá |
categoria Cidades

Do jornal O Dia, de Teresina (PI):

Teresina – Uma das principais referências de Teresina no setor econômico, o Polo de Saúde da capital está ameaçado pelo avanço da medicina nas cidades do Maranhão, estado de onde saem 40% dos pacientes que buscam atendimento na capital piauiense e contribuíram, ao longo dos últimos 20 anos, pelo já conhecido turismo de saúde de Teresina.

Materia de O Dia mostra que o ppolo de Teresina está ameaçado devido avanço no MA

O Dia mostra que polo de Teresina está ameaçado devido ao avanço no MA

Cidades como Imperatriz, Caxias e Timon estão investindo, nos últimos anos, na melhoria de unidades de saúde de média e alta complexidade, setor que atrai bastante pacientes para a capital do Piauí e tem sido o responsável pelo crescimento de clínicas e hospitais de Teresina. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Timon, as reformas em hospitais do município até o final do ano vão consolidar o atendimento de referência em mais de 40 cidades do Maranhão, alcançando uma população de 400 mil pessoas.

O presidente do Sindicato dos Hospitais e Clínicas Particulares de Teresina, Antônio Dib Tajra, explica que somente os pacientes de Teresina e do interior do Piauí não são suficientes para manter o Polo de Saúde em funcionamento. “A população da capital é de 800 mil pessoas, mas temos influência em mais de 5 milhões de habitantes e, sem esses pacientes, o sistema não se sustenta”, afirma o médico.

A vizinha cidade de Timon é que mais tem investido no setor de alta complexidade. Há 15 dias, a Prefeitura inaugurou a reforma e ampliação da Policlínica, com realização de procedimentos de tomografia, ultrassom 3D, eletroencefalograma, ecocardiograma e eletrocardiograma e densitometria óssea, que até bem pouco só eram realizados em Teresina. Foram investidos quase R$ 2 milhões, sendo R$ 300 mil em estrutura física e R$ 1,5 milhão em equipamentos.

O secretário de Saúde de Timon, Raimundo Neiva Neto, explica que a reforma da Policlínica vai evitar o deslocamento do timonense para Teresina ou outra cidade. “Queremos tirar o sofrimento do paciente que antes tinha que se deslocar para Teresina, São Luís ou Caxias para realizar estes tipos de exames”, afirma. Com os novos exames, o atendimento do hospital, que hoje é de 8 mil pacientes por mês, deverá triplicar.

A cidade também está investindo, junto com o Governo do Estado do Maranhão, na ampliação do Hospital do Parque Alvorada e do Alarico Pacheco. Este último terá um centro de oncologia e UTI Neo-Natal. Além de ampliação da rede pública, as clínicas particulares do Maranhão também estão investimento mais em equipamentos sofisticados.

Saúde em Teresina deve buscar a excelência, diz Sebrae

A saída encontrada pelos empresários do setor é elevar a qualidade no atendimento no setor de saúde de Teresina. “Hoje, a capital é uma referência nessa área, mas temos que alcançar o nível de excelência. Ou seja, oferecer o melhor serviço e atendimento da região”, comenta o médico e empresário Dib Tajra.

Para agilizar essa mudança, o Sebrae lançou ontem o projeto Polo de Saúde de Teresina – Clínicas Médicas, que visa a melhorar a gestão empresarial das clínicas da capital, por meio da capacitação dos profissionais e resolução de problemas específicos do setor. Leia aqui a matéria no próprio jornal O Dia.

Maranhão é 4º em cassação de prefeitos, diz TSE

sáb, 01/05/10
por Décio Sá |
categoria Judiciário

Do G1:

Brasília - Irregularidades de campanha já levaram a Justiça Eleitoral a cassar o mandato de pelo menos 100 prefeitos que conquistaram o comando do Executivo nas últimas eleições municipais de 2008. Levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que eleitores de 24 estados já trocaram ou ainda vão trocar os novos prefeitos até 13 de junho deste ano.

justiça eleitoral cassaDe acordo com a legislação eleitoral, quando o registro do candidato ao Executivo é cassado, os votos dados a ele são anulados. Dessa forma, se o candidato conseguiu mais de 50% dos votos válidos já no primeiro turno, o segundo colocado não pode assumir a vaga. A eleição é anulada e é marcado um novo pleito pelo Tribunal Regional Eleitoral do respectivo Estado.

De todas as únidades da Federação que terão eleições, Minas Gerais já teve 21 prefeitos cassados e é o estado com maior número de eleições contestadas na Justiça. Segundo o TSE, os números de Minas se explicam porque o estado é a unidade da Federação que possui o maior número de municípios: 853. São Paulo tem 645 cidades, e já marcou novas eleições em cinco cidades. O Maranhão é quarto com seis cassações.

Em 5 de outubro de 2008, foram eleitos os prefeitos de 5.563 cidades brasileiras. Das 100 cidades que tiveram o candidato eleito cassado, o levantamento do TSE mostra que nove ainda vão escolher o novo chefe do Executivo municipal. Nesses municípios que ainda aguardam a nova votação, cabe ao presidente da Câmara de Vereadores o papel de governar.

De todos os estados, os únicos que ainda não registraram problemas foram Amapá e Ceará. O Distrito Federal não tem eleições municipais. Segundo o TSE, as duas primeiras eleições provocadas pela cassação de prefeitos foram realizadas ainda em 2008. “A primeira foi em 14 de dezembro em Ananás (TO) e a segunda em Malhador (SE), no dia 21 do mesmo mês”, diz o TSE.

Algumas eleições marcadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais foram suspensas pelo TSE. Na última quarta-feira (28), o ministro do TSE Marco Aurélio Mello suspendeu a nova votação na cidade pernambucana de Itapororoca. O magistrado decidiu aguardar o julgamento do caso no TSE. A eleição estava marcada para ocorrer dia 16 de maio. Confira os estados e o número de municípios que registraram novas eleições:

Estado/Municípios
1. Minas Gerais21
2. Tocantins - 8
3. Alagoas
- 6
4. Maranhão
- 6
5. Piauí
6
6. Santa Catarina - 6
7. Paraná
5
8. São Paulo
5
9. Bahia
4
10. Amazonas
3
11. Goiás
- 3
12. Paraíba
3
13. Pernambuco
3
14. Rio Grande do Sul
3
15. Sergipe
- 3
16. Acre -
2
17. Mato Grosso
2
18. Mato Grosso do Sul
2
19. Pará
- 2
20. Rio Grande do Norte
- 2
21. Roraima
- 2
22. Espírito Santo
- 1
23. Rio de Janeiro
- 1
24. Rondônia
- 1
Total: 100

Marcelinho Carioca se aconselha com Roseana

ter, 13/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

Marcelinho quer ajudar o Maranhão como deputado federal

Marcelinho quer ajudar o Maranhão como deputado federal

Imperatriz – A governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu nesta terça-feira pela manhã o jogador Marcelinho Carioca para uma reunião política. A conversa foi solicitada pelo próprio jogador que queria se aconselhar com a governadora maranhense. Filiado ao PSB, ele pretende disputar uma vaga à Câmara Federal por São Paulo.

Participaram da reunião o secretário Sousa Neto (Esporte e Juventude), Ubiraci Cardoso e Cacá Viana, respectivamente, empresário e coordenador político de Marcelinho. O meia-atacante atuará daqui a pouco no time formado pelo combinado JV Lideral/Imperatriz contra o Peñarol do Uruguai

Durante a conversa, Roseana disse ao jogador que, como político, ele deve focar seu trabalho em ajudar o cidadão. “Nosso objetivo, como políticos, é cuidar bem das pessoas. Você tem de ter essa preocupação, principalmente com a juventude”, aconselhou ela.

Marcelinho, que terá como marqueteiro o publicitário Duda Mendonça, afirmou a Roseana que seu nome aparece nas pesquisas com 1.8% na Grande São Paulo, o que corresponde a 400 mil votos. “Tenho certeza que o trabalho prestado ao esporte profissional e social fazem com que meu nome tenha uma boa aceitação”, afirmou.

Ao final da conversa, Marcelinho surpreendeu a governadora. “Quero fazer parte da bancada federal que apoia a senhora em Brasília, lutando por São Paulo e também pelo Maranhão.”

Depois entregou a Roseana uma camisa autografada com a marca dos seus 500 gols na carreira (veja post abaixo).

Político maranhense em ataque de fúria

seg, 05/04/10
por Décio Sá |
categoria Política local

É de morrer de rir esse vídeo produzido pelo Blog do Linhares. Trata-se de um político maranhense e todo seu staff que andam meio desanimados com os últimos resultados obtidos nas urnas e na Justiça Eleitoral. Não deixe de ver. É demais!

Maranhão recorre a chuva artificial para conter seca

sáb, 20/03/10
por Décio Sá |
categoria Cidades

De O Globo e Jornal Nacional:

São Paulo – As cidades de Brejo, Anapurus e Chapadinha, no Maranhão, assim como tantas outras da região Nordeste do país, enfrentam as agruras da seca nesta época do ano. Lavouras secam, e a água escasseia para a população e o gado. Mas este ano há uma novidade nos céus destas três cidades que promete mudar um pouco este panorama. Um avião bimotor está cruzando os ares destes municípios maranhenses à caça de nuvens do tipo cumulus, aquelas que se assemelham a uma couve-flor. O objetivo é produzir ‘chuva artificial’ usando uma tecnologia nova, desenvolvida no país, que usa apenas água para estimular as nuvens.

A ideia da chuva artificial partiu de um grupo de cerca de 20 produtores de soja e milho destas cidades. Sem água para a plantação, eles decidiram literalmente fazer chover. Descobriram no Brasil uma tecnologia que não utiliza produtos químicos, como o iodeto de prata e cloreto de sódio, para estimular as nuvens. O avião Piper Asteca decola com o piloto, um operador e cerca de 300 litros de água (clique ao lado e assista reportagem do Jornal Nacional).

Ao cruzar uma nuvem cumulus, com a ajuda de um borrifador, eles ‘semeiam’ gotículas de água na nuvem. Se a semeadura dá certo, a nuvem vai inchando, ganha volume e altitude, e o resultado é chuva. A ‘chuva artificial’ já começou a cair nestas cidades depois do voo desta semana.

- Semeamos as gotículas de água potável nas nuvens cumulus durante cerca de meia hora. Dependendo da altitude e do tipo de nuvem que atingimos, o resultado é chuva – explica o engenheiro Ricardo Imai, da empresa Modclima, que criou o método.

A estréia da chuva artificial aconteceu sobre áreas onde há rios que deságuam nas represas de São Paulo. Preocupada com a possibilidade de seca no início dos anos 2000, a Sabesp recorreu aos serviços da Modclima para fazer chover sobre essa área. Deu certo. A vantagem é não usar produtos químicos que poderiam poluir a água que a população consome. Na Bahia, a chuva artificial também já caiu sobre a barragem de Mirorós, na cidade de mesmo nome, no sertão da Bahia. Na Chapada Diamantina o método foi usado para prevenir incêndios em época de seca.

O voo do Piper Asteca dura cerca de uma hora e meia. Meia hora é gasta com a semeadura das nuvens. Em terra, são os próprios agricultores que orientam o piloto sobre a localização dos cumulus. Cerca de 15 a 20 minutos depois, o párabrisas do avião já começa a ficar molhado.

- A chuva é mais ou menos forte dependendo da nuvem. Algumas tem 2 quilômetros de diâmetro, outras têm seis quilômetros – explica Ricardo, que é filho do também engenheiro Takeshi Imai, o inventor da chuva artificial.

chuva artificialA lógica é que, alem de salvar a lavoura e aliviar a sede, a chuva artificial também umedeça o chão e crie condições de evaporação para que novas nuvens surjam no dia seguinte, iniciando um ciclo hidrológico.

- Nas cidades onde não há chuva por 40 dias ou até por meses não há umidade para que se inicie um ciclo hidrológico
- explica o engenheiro Imai.

Pode falhar? Sim, pode falhar.

- Às vezes, a nuvem já passou do ponto onde se quer a chuva. Ou ela nem ganha altitude. Ou está em processo de dissipação. Quando não há nuvens cumulus, nem decolamos – explica Imai.

A novidade já começou a atrair a atenção de países como Estados Unidos, França e Itália, onde os agricultores também viram na chuva artificial uma chance de salvar a colheita. No Brasil, onde a seca deixa estragos ano após ano, ela poderá aliviar um pouco o sofrimento da população.

Vem bomba por aí!

ter, 09/03/10
por Décio Sá |
categoria Judiciário

Confusão à vista. Tem um inquérito de número 643 tramitando desde o ano em segredo de justiça sobre o Maranhão no STJ. O STJ é foro de deputados e desembargadores. O relator é o ministro Luiz Fux. A última movimentação é de agosto de 2009. Foi enviado ao Ministério Público Federal para parecer. Repare no assunto: direito processual penal. Ai, ai, ai, ai…

inquerito maranhão STJ



Formulário de Busca


2000-2014 globo.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade